Companhia Marizés faz primeiro ensaio itinerante neste sábado (26) em Bequimão

Cia MarizesA Companhia de Arte e Cultura Popular Marizés realiza o primeiro ensaio itinerante, neste sábado (26), às 19 horas, na praça da Igreja Santo Antônio.

A festa terá a participação da dança Cowntry Herois da Vaquejada do povoado Ariquipá e do Terecô de Zé de Custódia.

Criado em 2014, o grupo reúne cerca de 80 brincantes, que compõem o corpo de baile, a orquestra e personagens típicos do alto do boi, como Pai Francisco, Catirina, caboclo de pena, cazumbás e miolo do boi.

O Marizés mescla vários ritmos e elementos das manifestações culturais do Maranhão.

 


Não era por dez centavos… era por quê?

Robson PazROBSON PAZ

Todos lembram as manifestações populares, as maiores após a redemocratização do país, em junho de 2013. O Brasil estava com índices razoáveis de desemprego, inflação relativamente controlada e serviços públicos em expansão, há pelo menos uma década. Subitamente a população foi às ruas protestar. A começar de São Paulo, onde houvera aumento de dez centavos nas passagens de ônibus. Como uma avalanche impulsionada pelas redes sociais, especialmente o Facebook, o país foi às ruas. Um movimento gigantesco, teoricamente apartidário, cuja pauta era etérea. “Não é por dez centavos!”, “Vem pra rua!”. Entoavam líderes das manifestações.

A mídia tradicional tratou de garantir repercussão e a glamourização dos movimentos Brasil a dentro. Até multinacional encomendou música sob medida para anúncio em horário nobre numa convocação im(ex)plícita: “Vem pra rua!”. As manifestações lograram certo êxito. O governo Dilma ampliou investimentos em serviços públicos, notadamente para a mobilidade urbana. O movimento arrefeceu até as eleições de 2014. A reeleição da presidenta Dilma foi a senha para começar nova onda de manifestações contra reajuste de combustíveis, aumento da inflação, corrupção. A grande mídia insuflou em certa medida os protestos, desta feita, com convocações sem rodeio nos intervalos de novela em horário nobre, transmissões ao vivo dos protestos, nos domingos.

Todo este movimento culminou com a derrubada da presidenta Dilma, num golpe parlamentar com o auxílio jurídico midiático. Pois bem, venderam para a população que os problemas do país seriam resolvidos. A estabilidade econômica, política e institucional seria garantida.

Passaram-se dois anos do golpe. Nada melhorou na vida da maioria dos brasileiros. Ao contrário, os preços de combustíveis passaram a ser reajustados com impressionante velocidade e atingem os maiores níveis ultrapassando R$ 5 em estados como o Rio de Janeiro. Mais de 27 milhões de brasileiros estão desempregados. Quase três vezes mais do que no governo Dilma. Os investimentos em serviços públicos, como saúde e educação, foram garroteados e ficarão congelados por 20 anos. Na prática, serão reduzidos os recursos para dois setores vitais para o país. Ataques também às políticas habitacional e de transferência de renda.

As riquezas do país colocadas à venda por preços risíveis em privatizações duvidosas de setores estratégicos para o país, como o sistema elétrico, o pré-sal e programas aeroespaciais.

Tudo isto acontecendo e nenhuma panela a fazer barulho. Evidente está que realmente nunca foi por dez centavos. Também não foi pra combater a corrupção, pois esta se instalou no Palácio do Planalto, onde nos dizeres do ex-procurador Geral da República Rodrigo Janot se instalou uma organização criminosa para comandar o país. Nem as malas abarrotadas com milhões de reais parecem despertar a população, que a tudo assiste impavidamente.

Mas, se não era por dez centavos, nem contra o desemprego e a corrupção, o que justificaria as tais manifestações iniciadas em junho de 2013, como e para onde se dissipou toda aquela energia mobilizadora? Talvez daqui a 50 anos documentos da CIA possam revelar aquilo que, de fato, levou as multidões para as ruas do país.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Obra do novo terminal do Cujupe vai beneficiar mais de 2 milhões de usuários


Bira do Pindaré enquadra Edilázio: “Só se elege na caneta da Juíza”

Do Blog Marrapá

Sem moral e mimado, o deputado estadual Edilázio Junior (PV), em mais um ataque contra o governador Flávio Dino (PC), protagonizou na manhã desta terça-feira (22) um verdadeiro barraco no Plenário da Assembleia Legislativa. Desta vez, contra o também deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), que, ao rebater as ofensas do genro da desembargadora Nelma Sarney, afirmou que ele (Edilázio) não tem moral e se elege na caneta da Juíza.

Tudo começou quando o defensor da oligarquia Sarney na Assembleia subia à tribuna para falar da pré-candidatura de Roseana Sarney (MDB) à governadora do Estado. Conhecido como uma das viúvas da Oligarquia, o parlamentar achou pouco tecer elogios ao grupo que faz parte e partiu para o discurso desqualificado de ataques ao Governo do Estado. Não deu outra, foi enquadrado pelos deputados Marco Aurélio (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB).

“Ela que já foi quatro vezes governadora do Estado e eu considero realmente importante, que ela seja candidata. Não tem candidatura melhor para enfrentar nesse momento do que a dela, para que a gente possa realmente fazer essa comparação do que era o Maranhão sob a sua gestão em quatro mandatos e do que é agora em três anos e meio com o governador Flávio Dino (PCdoB). Nós vamos ter oportunidade de comparar em todas as áreas, educação, saúde, segurança pública, infraestrutura”, destacou o deputado Bira.

O socialista lembrou que a Mirante, afiliada da Rede Globo, mostrou o discurso dela e citou o ‘laranjal’, mas não tocou no nome do governador, que também é pré-candidato. Segundo ele, além do debate político haverá também um enfrentamento ao Império Midiático comandado pela Oligarquia Sarney, grupo ao qual o deputado Edilázio defende e faz parte.

“Foi curioso ouvir a governadora dizer que o Maranhão era orgulho nacional no seu governo. Orgulho nacional? Cabeças decepadas em pedrinha, será que alguém esqueceu disso? Da crise do sistema de segurança do Estado? Do pânico em São Luís, dos ônibus queimados, de pessoas morrendo? De pessoas inocentes sendo mortas aqui na cidade, será que alguém esqueceu disso? Esse é o orgulho nacional?”, questionou.

Ele ainda questionou se orgulho nacional era o caviar, a champanhe, o whisky escocês e a lagosta que faziam parte das farras do Palácio dos Leões na gestão da pré-candidata de Edilázio Junior, a ex-governadora Roseana Sarney.

“Orgulho nacional o Maranhão com os piores indicadores sociais do Brasil depois de 50 anos de oligarquia? Os piores indicadores em todas as pastas que a gente possa imaginar. Educação, saúde, em tudo o Maranhão nas últimas colocações, isso depois de 50 anos de mandonismo, controlando tudo e todas as instituições no Estado do Maranhão e o resultado era essa. Aí ela me vem falar de orgulho nacional? Era uma vergonha nacional e é por isso que o Brasil inteiro torce pelo governador Flávio Dino”, frisou.

Claramente abalado com o discurso de Bira e sem discurso para rebater, Edilázio partiu para ofensas pessoais, desviando o foco da discussão com palavras chulas. Chamou o parlamentar de covarde e tentou desmoralizar o parlamento estadual, que no momento era presidido pelo deputado Zé Inácio Lula da Silva (PT). Nem mesmo os deputados os aliados Max Barros (PMB), César Pires (PV) e Wellington do Curso (PSDB) conseguiram ajudar o genro de Nelma Sarney. O segundo chegou, inclusive a se ausentar do plenário.

Sensato, Bira tombou, mais uma vez, o defensor da Oligarquia na Assembleia Legislativa. Segundo o socialista, o discurso de Edilázio não debate políticas públicas, visa apenas desqualificar os colegas de plenário e fazer ‘queimação’.

“Quero dizer ao deputado Edilázio que eu vou ignorar as palavras ofensivas dele contra minha pessoa, porque não merece resposta. Não tem moral para falar da minha pessoa, é um sujeito que a gente sabe os métodos que usa para conseguir o mandato que tem. A gente sabe. Todo mundo sabe… Só se elege na caneta da Juíza”, ressaltou.

Nervoso e descontrolado, Edilázio partiu para cima de Bira com mais ofensas e ameaças. Foi preciso a segurança da Casa se aproximar para tentar acalmar os ânimos. Quem não lembra, Edilázio é casado com Alina Silva Sarney Costa, que foi nomeada em fevereiro de 2011 para exercer o cargo em comissão (símbolo DNAS) de Assessora Parlamentar na Presidência da Mesa – Diretora da Assembleia na gestão do presidente Arnaldo Melo (PMDB), aliado do genro da desembargadora Nelma Sarney – que é mãe de Alina. Nepotismo cruzado, deputado?

Veja o vídeo:


Candidatos do concurso da Saúde podem consultar resultado e classificação preliminar do certame

KGÊ_Concursos-PúblicosA Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) divulgou, nesta segunda-feira (21), o resultado e classificação preliminar do concurso público, que visa preencher mil vagas para o quadro efetivo da empresa. A lista está disponível para consulta no site o Instituto AOCP (www.institutoaocp.org.br), organizadora do concurso.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, reforça que todo o processo foi realizado com total transparência e isonomia. “O certame, que foi pedido por tantas pessoas, é uma realidade, e representa uma forma do governo profissionalizar e qualificar ainda mais a atuação dos profissionais na rede estadual da saúde, com transparência e isonomia”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Os candidatos têm o prazo de dois dias úteis para interposição de recursos, devidamente fundamentados, ao Instituto AOCP. Após esse período, será divulgado o resultado final no site da empresa organizadora.

As listas – ampla concorrência, cota para negros e pessoa com deficiência – estão organizadas por área de atuação e por ordem de classificação. Elas incluem todas as notas adquiridas na prova objetiva (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Legislação Aplicada à Emserh e Aplicada ao SUS, Conhecimentos Específicos) e na prova de títulos e/ou experiência, conforme o edital exigia para cada cargo.

“A gestão Flávio Dino tem dado especial enfoque à reestruturação das carreiras do serviço público estadual, sendo marcada pela realização de concursos públicos em diversas áreas estratégicas, incluindo este histórico concurso para a Saúde, que há quase três décadas não era realizado. Além de atender aos princípios exigidos por lei, o ingresso no serviço público por meio de concurso valoriza a competência técnica e o mérito pessoal como únicos critérios para a entrada de profissionais no setor público”, destaca o presidente da Emserh, Vanderley Ramos.

As vagas estão divididas em 28 cargos nas áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31.


Festa do Divino de Alcântara encerra com anúncio de reforma e criação de casas de cultura

FEsta do DivinoA Festa do Divino Espirito Santo de Alcântara, uma das mais tradicionais do Brasil, foi encerrada neste domingo (20) com a realização da tradicional Missa de Pentecostes do Divino, realizada na Igreja do Carmo, e o anúncio de obras de reforma e criação de novas casas de cultura pelo Governo do Estado.

Presente no encerramento, o governador Flávio Dino destacou a importância religiosa e cultural da festa.

“Nós valorizamos a cultura do Maranhão, por isso apoiamos todas as festas tradicionais do nosso estado. É um vetor importante para o desenvolvimento regional com a geração de empregos e oportunidades de trabalho, além da dimensão religiosa, que nós temos a visão de que o Estado tem o dever de apoiar todas as correntes filosóficas e fazemos isso de modo amplo”, afirma o governador.

Ainda durante a missa, Dom Hélio Rama, bispo da Diocese de Pinheiro, falou sobre a importância da presença do governador Flávio Dino na Festa do Divino. “Essa presença nos anima, nos ajuda para encontrarmos caminhos que nos mostram um futuro mais seguro, mais garantido para cada um de nós”.

A Festa do Divino de Alcântara é realizada há mais de três séculos e tem contado com o apoio do Governo do Maranhão, por meio da Secretária de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), nos últimos anos.

Em 2018, aproximadamente R$ 300 mil foram doados para a realização da festa, que lotou becos e ruas da cidade histórica durante os 12 dias de festa. “O Governo do Estado vem apoiando a Festa do Divino nos últimos anos e esse ano continuamos com a valorização dessa festa que é reconhecida internacionalmente”, afirma o secretário da Cultura e Turismo, Diego Galdino.

O prefeito de Alcântara, Anderson Wilker, fez questão de agradecer o apoio e a realização de ações do Governo do Estado na cidade. “O estado tem sido um grande parceiro em várias ações no município de Alcântara e na Festa do Divino não foi diferente. Agradecemos o apoio do Governo não só na festa, mas em todas as ações que estão sendo feitas”.

Casas de Cultura

Durante o encerramento da festa, o Governo do Estado anunciou o início da reforma da Casa do Divino, que abriga a Casa da Imperatriz ou do Imperador (dependendo da escolha do ano) e a reforma e instalação fixa da Casa do Mordomo Régio, que atualmente funciona de forma improvisada e dependendo de doações do espaço.

Haroldo Júnior, um dos organizadores da festa, destaca a importância de ter um espaço próprio para abrigar os pertences do Mordomo Régio e dos Mordomos Baixos.

“Essa é mais uma comprovação que a Festa do Divino de Alcântara merece ser perpetuada, merece o apoio e tem tudo para continuar com essa tradição que eleva ainda mais o potencial da cidade de Alcântara pela fé que move os moradores a realizarem a festa, pela atração de turistas e que consegue fazer um ciclo de renovação a cada ano”, destaca Haroldo.

Com o anúncio, a casa que abrigou a festa esse ano será a sede fixa, onde também funcionará o Museu do Mordomo Régio durante o resto do ano.

Presente no encerramento, o governador Flávio Dino destacou a importância religiosa e cultural da festa. 


Sede da Promotoria de Justiça é inaugurada em Bequimão

Fachada_BequimãoA inauguração da reforma geral da sede da Promotoria de Justiça de Bequimão foi realizada na manhã desta quarta-feira, 16. A solenidade, que foi presidida pelo procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, contou com a participação de membros e servidores do Ministério Público do Maranhão, autoridades locais representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, lideranças comunitárias, religiosas e populares.

O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, reeleito para o biênio 2018-2020, saudou os presentes e destacou o trabalho realizado. Ele afirmou que “estamos de forma planejada e irrefreável superando as dificuldades conjunturais impostas. Trabalhamos com muito esforço para melhorar as condições físicas, estruturais, de equipamentos e recursos humanos, para que, cada vez mais, possamos trabalhar mais e melhor pelo cidadão e pela sociedade.”

Os investimentos feitos na estruturação das Promotorias de Justiça também foram abordados pelo chefe do MPMA em seu discurso. “Estamos em um processo de expansão e modernização da nossa estrutura física. Hoje inauguramos esta sede. Mas outras 17 Promotorias de Justiça já estão sendo construídas. Consolidamos a política de instalação das Promotorias de Justiça fora dos Fóruns e isso é importante para que a população veja o Ministério Público como instituição autônoma”, frisou Luiz Gonzaga Coelho.

Fita_Bequimão_Foto_Principal

Ele também destacou a valorização de membros e servidores. “Mais importante do que todo o material usado na construção de cada prédio, é o capital humano. São membros e servidores que trabalham incansavelmente, em todas as partes do estado do Maranhão, para fazer do Ministério Público uma instituição forte e atuante, exatamente como o cidadão precisa”, finalizou.

O diretor-geral da Procuradoria Geral de Justiça, Emmanuel José Peres Netto  Guterres Soares, iniciou seu discurso saudando o procurador-geral de justiça pelo resultado obtido na eleição, realizada no último dia 14.

Ao apresentar a reforma da Promotoria de Justiça de Bequimão, o diretor-geral da PGJ destacou que o projeto realizado inclui garagem, recepção, sala de reunião, gabinetes, sala de assessores, banheiros, apoio administrativo, arquivo, copa e área de serviço. Emmanuel Soares também citou que “as obras do Ministério Público seguem um padrão, incluindo instalações acessíveis e confortáveis para melhor receber o cidadão.”

A promotora de justiça Raquel Madeira Reis, titular da Comarca de Bequimão, relembrou a trajetória dos promotores que lhe antecederam na Promotoria. Ela destacou que “hoje, além de um lugar independente, o Ministério Público inaugura em Bequimão um prédio com localização privilegiada, com acessibilidade estrutural para receber com segurança e conforto para toda a população. Vamos exercer nossas funções em um prédio moderno, com instalações físicas que garantem um ambiente de trabalho saudável e produtivo.”

Também participaram da solenidade o diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais Marco Antonio Santos Amorim; os promotores de justiça Francisco de Assis Silva Filho (Cururupu), Sandra Fagundes (Açailândia) e Francisco Milhomem (Santa Helena). O corregedor-geral do Ministério Público do Maranhão, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau, foi representado pelo promotor de justiça Danilo José de Castro Ferreira.

ESTRUTURA

Construído num terreno de 319,13 m², situado na Avenida Vivaldo Lemos Paixão, no centro da cidade, o terreno possui uma área edificada total de 127,93 m². Executada em oito meses, a obra teve custo total de R$ 244.171,49.

O prédio foi adequado para atender aos protocolos de acessibilidade e é dotado de garagem, recepção, sala de reunião, gabinete, banheiros acessíveis, sala de apoio administrativo, arquivo e área de serviço.

A obra contemplou, ainda, a instalação de cabeamento estruturado, para a integração de serviços como internet, intranet, telefonia PABX, CFTV (circuito fechado de televisão) e alarme; iluminação interna e externa tipo LED e climatização dos ambientes.


Pré-candidatura de Roseana Sarney agoniza

Robson PazROBSON PAZ

A 90 dias do fim do prazo de registro de candidaturas para as eleições de 7 de outubro, um mar de incertezas ronda a oposição sarneysista sobre o candidato que enfrentará o governador Flávio Dino na disputa pelo governo do Estado.

Há meses, escrevi neste espaço que o embate entre o governador Flávio Dino e a ex-governadora Roseana Sarney é improvável. Tese que se consolida à medida em que se aproxima o pleito.

A razão é simples. Sem apoio popular, político e aliada de Michel Temer, presidente mais rejeitado do país pós-ditadura, Roseana Sarney aposta as últimas fichas no poderio midiático do clã. E partiu para um festival de ataques Fake news ao governo Flávio Dino. Tentaram transformar em escândalo e envolver o governo no suicídio do médico Mariano Castro; no suposto monitoramento de políticos e a nomeação legal de capelães da Polícia Militar. Com baixa credibilidade e nenhum amparo na realidade, as investidas midiáticas da oposição sarneysista fracassaram, conforme atestam pesquisas.

A rejeição experimentada nas andanças pelo interior fez a emedebista recuar das aparições públicas. Aos defensores da candidatura de Roseana Sarney resta torcer por um ‘inusitado’ escândalo envolvendo o governo. Uma espécie de novo ‘Reis Pacheco’ para dar o mínimo de oxigênio ao projeto sarneysista de voltar ao poder. Chances remotas se considerarmos que o governo Flávio Dino se destaca como o mais eficiente do país, combate a corrupção e cuja transparência e controle dos gastos públicos saltou de zero para dez na escala da CGU (Controladoria Geral da União).

E na ausência de Roseana Sarney, qual será o posicionamento do clã? Apoiar Roberto Rocha? Estimular a candidatura de Eduardo Braide? Nenhuma coisa, nem outra. Ser a segunda força política do Estado não é a pior situação dos mundos. Menos ainda considerando que daqui a quatro anos haverá novo embate pelo governo e este não terá como candidato o governador Flávio Dino.

Por isso mesmo, Sarney não pensa na hipótese de transferir o espólio. Sabendo disso, o deputado estadual Eduardo Braide anunciará, nas próximas semanas, sua candidatura a deputado federal. Manterá, assim, o projeto de disputar a prefeitura de São Luís em 2020.

Pois bem, e o que faria o grupo Sarney? A prioridade do clã é eleger um senador. Com o olhar voltado para a eleição de 2022. A evidência aponta para a candidatura de Sarney Filho (PV). Mas, este poderá ser uma vez mais sacrificado e ceder a vaga para a irmã.

Qual seria a justificativa e quem substituiria Roseana Sarney? A explicação já começou a ser ensaiada. Roseana só aceitaria ser candidata ao governo no comando do MDB. Proposta, de pronto, recusada pelo senador João Alberto. Com a desistência de Roseana Sarney resta como alternativa a candidatura do fiel escudeiro de Sarney, João Alberto. Candidatura que cumprirá a tarefa de manter minimamente coeso os 25% orgânicos do grupo.

Aos demais candidatos do consórcio sarneysista restará resignarem-se à condição de linha auxiliar do projeto coronelista. E Flávio Dino segue com amplo favoritismo para conquistar o segundo mandato.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Pesquisa DataIlha/TV Difusora aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno com 60 % dos votos

Pesquisa Difusora/DataIlhaPesquisa Data Ilha divulgada nesta terça-feira (15) pela TV Difusora aponta que, se as eleições fossem hoje o governador do Maranhão, Flávio Dino seria reeleito logo no primeiro turno, com 60,03% dos votos.

Encomendado pela TV Difusora a cinco meses do pleito, o levantamento aponta que Flávio Dino venceria a disputa com mais de 30 pontos percentuais na frente da segunda colocada, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), que aparece com 27,68% dos votos válidos.

Ainda segundo a pesquisa, em terceiro lugar, estaria o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 6,87%, seguido por Roberto Rocha (PSDB) com 2,63%, Maura Jorge (PODE) com 1,40% e Ricardo Murad (PRP), que aparece em último lugar com 1,18%.

Na votação nominal, que considera os indecisos, brancos e nulos, Dino aparece na frente, com 52,36%. Nesse cenário, Roseana se mantém em segundo lugar com 24,15%, seguida por Braide com 5,99%, Roberto Rocha com 2,29%, Maura Jorge com 1,40 % e Ricardo Murad com 1,03%. Não souberam ou não responderam 4,91%. Brancos e nulos somaram 7,86%.

Aprovação

A pesquisa revelou ainda o nível de satisfação do governo Dino entre os maranhenses. Segundo o Instituto Data Ilha, o atual governo é aprovado por 60,09%. 37,01% dos entrevistados disseram desaprovar a atual gestão estadual.

A pesquisa foi registrada sob o número MA-05944/2018 no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ouviu 2.137 maranhenses entre os dias 9 e 10 de maio. O instituto percorreu 37 cidades do estado.

É a segunda pesquisa Difusora/DataIlha divulgada este ano. A anterior foi em fevereiro e também apontava vitória de Flávio Dino no primeiro turno.


Governo divulga resultado final dos habilitados no credenciamento para o São João de Todos 2018

São João de TodosA Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) divulgou lista final das propostas artísticas habilitadas no processo de credenciamento para o São João de Todos 2018, conforme Edital de Credenciamento nº 01/2018 – CSL/Sectur. O resultado pode ser conferido no site da Sectur (www.sectur.ma.gov.br), sessão Credenciamento Cultural.

A partir de agora será iniciada a segunda etapa do credenciamento, quando as propostas passarão por processo de classificação para fins de definição dos valores dos cachês e composição da programação. A classificação será realizada com base em critérios como qualidade artística cultural, tradição, identificação, preservação, tempo de existência, entre outros.

Participarão da comissão de avaliação do mérito cultural o Conselho Estadual de Cultura do Maranhão, a Comissão Maranhense de Folclore, a Comissão de Folclore de São Luís, o Conselho do Patrimônio Imaterial do Maranhão e o Conselho Nacional de Cultura.

A divulgação do resultado preliminar da classificação está prevista para o dia 21 de maio, e a lista final, após análise de recursos, sairá no dia 24.

Após esse processo, a programação do São João de Todos será divulgada no dia 28, conforme previsto no Edital.

Este ano, o São João de Todos será realizado no período de 15 de junho a 1º de julho, com arraiais em vários pontos de São Luís e Imperatriz.