CPT denuncia problemas na comunidade quilombola do Mafra

O coordenador da CPT (Comissão Pastoral da Terra), padre Inaldo Serejo, enviou carta-denúncia à Ouvidoria Agrária do Estado pedindo solução para os problemas enfrentados pela comunidade quilombola de Mafra, no município de Bequimão.

Ele explica que a comunidade fica à beira de campo, o que dificulta encontrar fonte de água potável. “Daí a revolta da comunidade com a impossibilidade de continuar utilizando o poço”.

Segundo o documento da CPT, a situação é gravíssima. “Essas e outras famílias estão entre a cerca e a estrada, as terras estão todas cercadas”, diz o texto.

Inaldo Serejo afirma que esteve na última segunda-feira, 25, na comunidade e assegura que a situação é de calamidade. Clique aqui e leia a íntegra da denúncia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *