Sismubeq cobra abono de 2011 e lembra que professores foram enganados por Juca Martins

Do Blog do Sismubeq

O Sismubeq (Sindicato dos Servidores Municipais de Bequimão) reafirma que os educadores de Bequimão tem uma sobra referente a 2011, cujo pagamento ainda não teria sido efetuado pela prefeitura.

O sindicato justifica a cobrança em razão da categoria ter sido enganada pelo ex-prefeito Juca Martins. “fomos enganados em ocasiões anteriores pelo ex prefeito de Bequimão o sr. Juca Martins, mas vamos ficar aguardando até o final do mês em curso”, diz trecho da nota publicada no blog do Sismubeq.


Sindicato aciona justiça para que seja cumprida lei do adicional noturno

Do Blog do Sismubeq

O Sismubeq  entrou com uma ação na Justiça, em que pede o cumprimento da lei aprovada e promulgada pela Câmara de Vereadores, que estabelece o pagamento de  20% sobre o salário base dos servidores do município que fazem jus ao adicional noturno.

O sindicato também realizou ajustes no Estatuto dos Servidores Municipais, que após revisão de advogados será encaminhado para a Câmara de Vereadores de Bequimão, para apreciação dos parlamentares.


Coligações proporcionais praticamente definidas

Com o cenário para a eleição majoritária definido, os partidos estão decidindo os últimos detalhes para as coligações proporcionais. O pleito de outubro deverá ter entre quatro e cinco coligações, que disputarão as onze vagas na Câmara de Vereadores.

O grupo do prefeito Antônio Diniz (PDT) deve lançar 44 candidatos. Serão duas coligações. Uma delas poderá ser formada por PDT, PSDB e PPS, enquanto a outra deverá ter PTC e PSB.

Os aliados de Zé Martins (PMDB) deverão ter também duas chapas proporcionais. PMDB e PP formarão uma coligação. A outra terá PV, PSL e PTN. O PTB ainda não definiu em qual das duas coligações deverá compor.

O grupo liderado pelo PT poderá ter ainda PCdoB, PPS e PHS na disputa pelas onze vagas de vereadores.


Bequimão: partidos discutem candidatura alternativa

PT, PCdoB, PHS e PPS poderão lançar um candidato de terceira via na disputa pela prefeitura de Bequimão, nas eleições de outubro.

Com a desistência de César Cantanhede (PTC), que recuou da pré-candidatura em apoio à reeleição do prefeito Antônio Diniz (PDT), PT, PCdoB e PPS passaram a avaliar a tese de candidatura alternativa.

Insatisfeito com a imposição da dupla Zé e Juca Martins (PMDB) confirmando Pedro Acará (PV) como candidato a vice na chapa peemedebista, os dirigentes do PHS Totó Martins e Jean Almeida passaram a conversar com os demais partidos e poderão apoiar a terceira via.

Caso seja confirmada a aliança, caberá ao PT indicar o candidato a prefeito e o PPS o vice. Os quatro partidos também repetiriam a coligação na disputa pela Câmara de Vereadores.


Audiência Pública reafirma proibição de criar animais soltos no Centro dos Câmaras

Maioria optou seguir determinação do Minsitério Público do Maranhão.
Prática já era proibida pelo Código de Posturas do município.

Do G1 MA

A proibição da criação de animais soltos no município de Peri Mirim, a 352 km de São Luís, foi reafirmada, na última semana, durante audiência pública realizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Bequimão no povoado Centro dos Câmaras, pertencente esta última cidade. A criação de animais soltos é proibida pelo Código de Posturas de Peri Mirim desde 1997, por meio de uma lei municipal.

A audiência reuniu 77 moradores do povoado. No encontro, a promotora de Justiça da Comarca de Bequimão, Rita de Cássia Pereira Souza, expôs os problemas causados pela desordem na criação dos animais. “A criação de animais soltos é o maior problema das 130 famílias do povoado. Muitos criadores vão até a delegacia e ao Fórum, aumentando o número de termos circunstanciados de ocorrência no Juizado Especial Criminal por crimes como dano, lesão corporal leve e ameaça”, acrescentou.

Após a exposição, uma votação com 67% de aprovação dos moradores decidiram que está reafirmada a proibição da criação de animais soltos em Centro das Câmaras.

Caso o animal seja encontrado solto, o Código de Posturas do Município de Peri Mirim estabelece a apreensão do animal. Sua devolução só ocorrerá se o dono comparecer e pagar a multa prevista no art. 76, do Código de Postura do Município de Peri Mirim, que varia de 30% a 70% do salário-mínimo. O Código de Posturas prevê também que, se o dono não comparecer em até 48 horas após a apreensão, o animal será vendido em leilão público.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público do Maranhão (MPMA) já tinha proibido a criação de animais soltos no povoado, determinando a fiscalização pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Vigilância Sanitária de Peri Mirim. Porém, a determinação do MPMA não estava sendo cumprida.


Definidos candidatos a vice de Antônio Diniz e Zé Martins

Não adianta espernear. Os candidatos a vice do prefeito e candidato à reeleição Antônio Diniz (PDT) e de Zé Martins (PMDB) serão o atual vice-prefeito César Cantanhede (PTC) e Pedro Acará (PV), respectivamente.

César e Antônio fizeram as pazes políticas depois da pressão dos dirigentes estaduais do PTC pela aliança com o PDT e de temer que a divisão propiciasse a vitória ao grupo de Juca Martins.

Por outro lado, de nada adiantou Vadoca e sua turma propagar por meses a fio que indicariam o vice do filho de Juca Martins. Muito menos a ameaça de abandonar o barco juquista. A vaga será preenchida outra vez pelo ex-vereador Pedro Acará.

Mas, o rol dos insatisfeitos parece ter aumentado com a decisão. É que os neojuquistas Bastico (PTB) e Totó Martins (PHS) também sonhavam com a vice. A decisão unilateral de Juca Martins não agradou aos novos expoentes eleitorais do grupo, que ameaçam cruzar os braços na campanha majoritária e dedicar os esforços apenas para as eleições dos vereadores de seus partidos.

Vadoca também tem se mostrado frustrado e afirma a seus aliados que não moverá uma palha por Zé Martins. Sua prioridade será a eleição de uma bancada de quatro vereadores – Cheira Sunga, Jorge Filho, Nhô da Colônia e Carlinhos Severaldo. Resta saber se já combinou com os eleitores.

A dupla Zé e Juca tentam amansar o correligionário acenando com um improvável apoio a ele em 2014, quando este disputaria a eleição para deputado estadual. Problema é o deputado Victor Mendes (PV) aceitar, sem contar que este tal apoio também está sendo oferecido para Zé Inácio (PT) em troca do apoio dos petistas à candidatura de Zé Martins.

Depois de enganarem três com a vaga de vice, agora os Martins tentam enganar mais dois com a promessa de apoio para deputado estadual em 2014. Outra vez não será por falta de aviso.


Não há Desenvolvimento Sustentável com Pobreza*

José Lemos

Nesta semana encerrou-se no Brasil a Conferencia das Nações Unidas, Rio+20, com um documento que ficou aquém das ambições do que se deseja para a conquista do desenvolvimento sustentável para todos os povos, estejam onde estiverem, tendo a raça e o sexo que tiverem. Discutiu-se muito sobre mudanças climáticas, sem duvida, um tema interessante, mas esqueceu-se de algo fundamental: os excluídos da America Latina, da África, da Ásia e mesmo dos Países ricos.

Uma das causas das frustrações do Documento Final da reunião do Rio de Janeiro está exatamente no fato de não ficar explicito como se resolverá os problemas de redução da pobreza, que deixa milhões de terráqueos socialmente excluídos, e algo como um sétimo da população do planeta sem acesso à comida, num mundo que produz alimentos em quantidades suficientes para todos. O não acesso à uma função vital se dá por causa da pobreza de um contingente populacional que não tem renda para comprar alimentos cujos preços são manipulados para que alguns, que nunca puseram os pés numa roça de mandioca, enriqueçam a olhos vistos.

Fica claro que o crescimento da riqueza dos países é condição necessária, mas não suficiente para reduzir pobreza. A China, de quem se fala maravilhas, pelo crescimento excepcional da sua riqueza nos últimos anos, é um belo exemplo desta assertiva. O seu PIB global, que a transformou na segunda economia mais rica do mundo, ainda não evitou que aproximadamente trinta por cento (30%) da sua população seja excluída, em pelo menos um, ou em todos os itens a seguir discriminados: percentagem de analfabetos; renda suficiente para assegurar pagamentos de despesas mínimas familiares, inclusive comida; acesso à água encanada; acesso a local minimamente adequado para destinar dejetos humanos; acesso ao serviço de coleta sistemática de lixo. Considerando uma população de aproximadamente 1,6 bilhões de habitantes, depreende-se que em torno de 480 milhões de chineses (algo como dois “Brasis” e meio) estão naquela condição de estarem privados de ao menos um, senão de todos, aqueles itens essênciais a uma vida com um mínimo de dignidade.

Isto sem falar nos níveis de poluição ambiental que são liberados para produzir aquele volume de riqueza. Então, não se pode festejar muito os avanços quantitativos do PIB chinês, embora reconheça-se que a situação poderia ser pior se tal fato não houvesse acontecido. O que precisa é espraiar a geração de riqueza para incorporar a maioria da população chinesa. Isto não vem acontecendo na velocidade necessária.

Os pobres, tanto das áreas urbanas como das áreas rurais, tem um potencial involuntário de degradação dos recursos naturais, pela necessidade de sobrevivência, como se depreende desta passagem sacada da Segunda Edição do Meu livro:

“Que significado pode ter a idéia de ecossistema, de estabilidade biológica ou de contaminação ambiental para as imensas massas analfabetas do mundo subdesenvolvido, cuja luta cotidiana e desigual é por sua própria sobrevivência em condições precárias e absolutamente hostis? A rigor, sem uma prévia solução dos graves problemas sócio-econômicos, que assegure uma perspectiva de vida razoavelmente digna para as populações carentes do Terceiro Mundo, pouco ou nada pode ser feito para evitar que elas também contribuam para a degradação dos recursos naturais. É utópico, e politicamente equivocado, supor, ou esperar, a formação de uma consciência ecológica sob os escombros da miséria que prevalece no Terceiro Mundo”

Assim, para fustigar o desenvolvimento sustentável, o primeiro passo é eliminar a pobreza e promover a inclusão social de milhões de seres humanos que sobrevivem em condições muito aquém daquelas que todos desejamos.

O Brasil poderia fazer a lição de casa. A Presidente, no seu discurso no evento, falou no acesso à água encanada, saneamento e educação, como passos decisivos para atingir o desenvolvimento sustentável. Diagnóstico perfeito. Por isso mesmo poderíamos começar por este País varonil. Temos uma taxa de analfabetos de dez por cento (10%). A nossa escolaridade média está abaixo de oito anos. Mais da metade da nossa população tem escolaridade abaixo desta média. Estima-se em 43 milhões, o total de brasileiros que são excluídos de pelo menos um dos serviços essenciais (educação, água encanada, saneamento e coleta de lixo) além da renda.

Talvez por conhecerem parte dessas estatísticas brasileiras os Chefes de Estado e de Governo que estiveram no evento, ficaram desconfiados com a pressa que as autoridades brasileiras tiveram em aprovar um documento sem qualquer ambição de mudanças significativas para fustigar o desenvolvimento sustentável. Leia-se, reduzir a pobreza com ações estruturantes que vão muito alem da mera transferência de renda.

==========

*Trabalho publicado em 22-06-2012


Bequimão: partidos marcam convenções para os dias 29 e 30

Os partidos políticos do município de Bequimão realizarão suas convenções nos dois últimos dias do prazo estabelecido pelo calendário eleitoral.

A cinco dias do prazo final das convenções, ainda está indefinido o número de candidatos que disputará a prefeitura. Certo, por enquanto, apenas as candidaturas do prefeito Antônio Diniz (PDT), que buscará a reeleição, e de Zé Martins (PMDB).

Os partidos que fazem parte do grupo que levou Antônio Diniz à vitória em 2008 definiram as datas de suas convenções. PDT, PSB, PSDB e PTC realizam as convenções na próxima sexta-feira, 29. Já as convenções de PT, PPS e PCdoB serão realizadas no próximo sábado (30).

As legendas aliadas a Juca Martins – PMDB, DEM, PP, PSL, PTB, PTN, PHS e PV – terão suas convenções realizadas também no sábado (30).


Ô ‘ferrada’ bonita!!!

Do Colunaço do Dr. Pêta / Jornal Pequeno

Ô ‘ferrada’ bonita!!! Um conhecido narrador esportivo, ali das bandas da Camboa, estava em Bequimão transmitindo o jogo festivo que marcava a despedida do ex-jogador Neco, quando, lá da parte de cima do estádio Vivaldo Lemos, avistou, à margem do campo, o prefeito da cidade!!! Sem pestanejar e sem parar a narração, o radialista ‘mandou ver’, ao vivo: ‘Ei, prefeito, olhe aqui pra cima…, estou no ar, mas me espere aí que já estou descendo pra falar com o senhor’!!! Rapaz, a ‘chamada’ valeu um bom patrocínio para a festa, o que não fora oficializado antes porque o prefeito andava ‘se escondendo’!!! Eita, que essa ‘tartaruga’ é ligeira!!!