Mais de 15 mil pessoas vão às ruas pedir mudança no Maranhão

Com informações dos blogues do John Cutrim, Garrone, Marrapá e Jorge Vieira

foto-111Mais de 15 mil pessoas voltaram a ocupar neste sábado as ruas do centro histórico de São Luís (MA) para protestar contra a corrupção, a PEC 37 e a falta de investimentos na saúde, educação e segurança. A manifestação batizada de Acorda Maranhão teve concentração na Praça Maria Aragão, no centro da cidade, de onde partiu às 15 horas para o Palácio dos Leões, sede do governo do estado, exibindo cartazes e gritando palavras de ordem em sua maioria contra a família Sarney.

– Sarney, ladrão, devolve o Maranhão !

Nem mesmo a forte chuva e o grande aparato policial dispersou o movimento que foi impedido de se aproximar do Palácio dos Leões.

Após deixarem a Praça Pedro II os manifestantes, que também exigiram da administração municipal investimentos na mobilidade urbana e melhorias nos serviços de transporte, se dirigiram e interditaram a Ponte José Sarney, que liga o centro histórico à área moderna da cidade, onde rebatizaram a ponte como Ponte da Juventude.oligarquia

– Aqui no Maranhão, tudo tem o nome Sarney. Hospital, escola, prédios públicos. Estamos agora retomando para o povo o que é do povo – disse a estudante Suely Costa, 22 anos.

O deputado maranhense Lourival Mendes (PT do B), autor da PEC 37, também foi alvo de protestos.

– Ele não nos representa, e só nos envergonha – disse o estudante Carlos Alberto Guimarães.

– Um, dois, três, quatro cinco mil, ou para a PEC, ou paramos o Brasil – gritavam os manifestantes.

Vozes das ruas

Com gritos de “Sarney ladrão devolve o Maranhão”, “Fora Roseana”, “Fora Sarney” e “ei Sarney, vai tomar no c…” os manifestantes, de forma pacífica, seguiram o roteiro Praça Maria Aragão, contornaram a Praça Gonçalves Dias, pegaram a Avenida Beira-Mar, subiram a Rua do Egito e se dirigiram até o Palácio dos Leões.

Ao longo de todo o percurso as palavras de ordem foram contra corrupção e principalmente contra a oligarquia Sarney, que há quase cinco décadas comanda o estado e o levou aos piores indicadores sociais. O Maranhão ainda ocupa vergonhosamente o status de um dos estados mais pobres e miseráveis de nação. O coro mais cantado pela massa de estudantes e trabalhadores foi “Sarney ladrão devolve o Maranhão”.

Operação de guerra

foto-1-manifesto1Pelo menos uma centena de policiais, entre civis e militares, estavam envolvidos na operação de guerra montada para defender as dependências do Sistema Mirante de Comunicação.

Embora em nenhum momento o movimento “Acorda, Maranhão” tenha cogitado protestar na frente da emissora – que passou a semana chamando os manifestantes de vândalos -, pelo menos 100 policiais com armamento pesado, 10 viaturas, um ônibus, o helicóptero do Grupo Tático Aéreo e a tropa de choque da Polícia Militar foram destacados para guardar o patrimônio da governadora Roseana Sarney – dona da TV Mirante.

Além de todo o equipamento de segurança pública à disposição, a Mirante também contratou 10 seguranças particulares que foram distribuídos ao redor do prédio da emissora.

foto-92foto-83foto-33foto-25-933x1024


Deu n'O Globo: Manifestantes derrubam grades em frente à sede do governo do MA

De O Globo

Eles gritam ‘Sarney, ladrão, devolve o Maranhão!’

Manifestantes_Palacio_Foto_MauricioAlexandre10SÃO LUÍS – Cerca de 15 mil manifestantes protestam em frente ao Palácio dos Leões, sede do governo do estado do Maranhão. Em São Luís, em frente ao local, um grupo derrubou grades de proteção que isolavam o palácio dos manifestantes. Agora, apenas policiais protegem o local. Pessoas indignadas gritam:
– Sarney, ladrão, devolve o Maranhão!

Os manifestantes, a maioria estudantes, se concentraram nesta quarta-feira em frente à biblioteca pública Benedito Leite. Às 18h, eles seguiram em passeata para a Praça Pedro II, onde ficam a sede do governo do estado e da prefeitura. As pessoas pedem mais investimentos em mobilidade urbana, saúde e educação, além de protestar contra a violência e a corrupção. A Polícia Militar e ambulâncias acompanham os manifestantes.

Faixas cobram do prefeito Edivaldo Holanda (PTC) mais investimentos no transporte público. No início da tarde, a prefeitura divulgou nota afirmando que está disposta a receber uma comissão formada pelos manifestantes para conversar.Manifestantes_Palacio_Foto_MauricioAlexandre23

Durante a concentração para a caminhada, cerca de 100 integrantes do PSTU foram impedidos de levantar bandeiras partidárias pela maioria.

Por determinação da governadora Roseana Sarney, as sedes da prefeitura e do governo do estado foram isoladas por grades. As do governo, entretanto, foram abaixo.


Abraço do dia

Do Jornal Pequeno

O nosso abraço desta terça-feira vai para o artista plástico Fransoufer, que comemora 40 anos de carreira, na Galeria Trapiche Santo Ângelo, com a exposição “De São Francisco a Corisco, de Lampião a Plutão”. O novo trabalho do artista transita pelas culturas universal e popular, contemplando personagens reais e mitológicos através de um passeio atemporal. A mostra fica em cartaz e aberta gratuitamente à visitação pública até o dia 29 de junho, das 14h às 19h.


Ghost, o outro lado da vida

JM Cunha Santos

Na infância víamos fantasmas. Etéreos, como costumam ser todos os fantasmas, em qualquer época e em qualquer lugar. Mas também eram transparentes. Nossos encontros com dráculas nos castelos da imaginação eram terríveis, mas eram baratos. Certo que os fantasmas não eram gosmentos como os fantasmas de hoje, nem gostavam tanto de dinheiro. Nem eram tão constantes. Não era assim “um fantasma por cima do outro”, aos pulos, assombrando todo mundo como diz o deputado Othelino Neto.

Fantasmas existiam em casas mal assombradas, em castelos, em navios, nas encruzilhadas, mas ninguém sabe como nem porque mudaram de endereço. Moram agora em secretarias de estado e montaram uma Central de Atendimento na Secretaria de Desenvolvimento Social do Maranhão. Fantasmas costumam ser transparentes e adoram portais, pois é por eles que atravessam de seu mundo para o nosso. Mas os fantasmas daqui não querem nem ver o Portal da Transparência.

As assombrações de nossas vidas eram inquietas, mas suportáveis. Bons fantasmas os daquele tempo que mexiam nos fogões e geladeiras, mas comiam pouco. Os de hoje são gulosos, glutões insaciáveis. Agora, quando um fantasma aparece, tudo desaparece. No município de Raposa desapareceu uma associação de bem estar social e um povoado inteiro de uma só vez.

Coisas do mundo subterrâneo, da necromancia, de deidades inferiores criando dinheiro sobrenatural. E é por conta desse dinheiro e dessas presenças assustadoras nas Secretarias de Estado que alguém já foi escolhido para ir ao Sacrifício, única forma de fazer voltar os espíritos ao lugar de origem.

E Joe Nickel, do Comitê para a Investigação Cética, escreveu que não existe evidência científica crível de que qualquer localidade foi habitada por fantasmas. Mas, naturalmente, ele nunca esteve no Maranhão.


Prefeitura de Bequimão recebeu mais de R$ 9 milhões em apenas cinco meses

Com informações do Blog do Elanderson

A Prefeitura de Bequimão já recebeu do governo federal, somente nos cinco primeiros meses deste ano, o montante de R$ 9.170.479,57 (nove milhões cento e setenta mil quatrocentos e setenta e nove reais e cinquenta e sete centavos).

Segundo dados do Tesouro Nacional, foram cerca de R$ 3,5 milhões em FPM (Fundo de Participação dos Municípios). O Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Básico) foi responsável por irrigar as contas da prefeitura em mais de R$ 4,7 milhões. A Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), o imposto dos combustíveis, foi responsável pela injeção de  mais de R$ 1,5 milhão nos cofres municipais de janeiro a maio deste ano.

Do Fundo Nacional de Saúde (FNS) a prefeitura recebeu mais de R$ 800 mil.

Não estão incluídos nesse cálculo os repasses do governo federal do FNDE e originários de convênios; os repasses realizados pelo governo do Estado concernentes às transferências voluntárias e convênios e às receitas tributárias próprias do município.

Como se vê, a atual administração pode reclamar de tudo menos da falta de recursos para administrar o município.

Veja nas tabelas abaixo:

Total dos recursos do FNS repassados à Prefeitura de Bequimão no período de janeiro a maio de 2013

Total dos recursos do FNS repassados à Prefeitura de Bequimão no período de janeiro a maio de 2013

Parte dos recursos repassados pelo Governo Federal à Prefeitura de Bequimão de janeiro a maio de 2013

Parte dos recursos repassados pelo Governo Federal à Prefeitura de Bequimão de janeiro a maio de 2013


Trabalho de Dino pela redução de preços de hoteis é destaque

panrotas42861A TV Globo, em rede nacional, destacou o trabalho de Flávio Dino à frente da Embratur para evitar aumentos abusivos dos preços das estadias em hotéis nas sedes da Copa das Confederações e Copa do Mundo.

A Embratur tem feito pesquisa de preço e comparação das tarifas cobradas pelos hotéis. No levantamento, encontrou aumento de mais de 376% dos preços cobrados pelo setor hoteleiro.

A reportagem do Bom Dia Brasil, que foi ao ar na manhã desta segunda (17), lembra que o Governo Federal desonerou os hotéis em muitos impostos, mas o setor não deu o retorno esperado pelo Governo Federal, que era não aumentar os preços de forma abusiva.

“Isso pode comprometer o crescimento do turismo após a Copa, que é a nossa maior preocupação,” disse Flávio Dino ao comentar o aumento de preços acima da inflação praticado pelos hotéis.

Segundo a reportagem, a Embratur vai fazer reuniões com o setor hoteleiro e encaminhar o resultado das pesquisas para a Secretaria de Proteção ao Consumidor para que sejam avaliadas providências. “E defender o turista brasileiro,” comentou o jornalista Chico Pinheiro, apresentador do programa.

Da Redação Vermelho / Maranhão


Como garantir a efetivação da LC nº 131 nos municípios?

Do Blog do Controle Social

Por Welliton Resende*

No último dia 28/05 findou o prazo para que os municípios brasileiros implantassem os seus portais da transparência. Aqui no Maranhão, poucas cidades criaram os seus portais ou os alimentam adequadamente, conforme exigência contida na Lei Complementar nº 131.

Esta Lei se agregou à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e prevê, dentre outras punições, a suspensão de transferências voluntárias (convênios e contratos de repasse) e legais (Fundeb, alimentação escolar, etc) ao ente que descumprir a regra da transparência.

O que fazer diante deste cenário? Aqui no Maranhão, nós mantivemos contato com o Ministério Público de Contas (órgão ligado aos TCE’s) para que oficie os municípios e solicite o andamento do cumprimento da LC nº 131. Em nosso entendimento, somente os Tribunais de Contas, como guardiões precípuos da LRF, podem requerer à Secretaria do Tesouro Nacional (STN) a suspensão das transferências.

Procurando não ter uma visão “excessivamente microscópica” dos nossos prefeito(a)s, creio que somente com o início das suspensões teremos, de fato, o cumprimento do requisito da transparência exigido pela sociedade brasileira e insculpido na Lei de Responsabilidade Fiscal.

*Resende é coordenador do Núcleo de Prevenção à Corrupção da CGU/MA