A força transformadora da juventude

Por Flávio Dino

Foto 3_KarlosGeromy - Inclusão de Adolecentes e Jovem no Mercardo de TrabalhoQuando em uma de suas primeiras pregações, o Papa Francisco falou aos jovens sobre a esperança encontrada na prática cristã, ele também aconselhou os novos catequizados: “Apostem em grandes ideais, aqueles que alargam o coração, ideais de serviço que fecundam os seus talentos. A vida não é dada para que a conservemos para nós mesmos”. Um recado de um grande líder, que alia simplicidade a capacidade mobilizadora e diz muito sobre as bases para que consigamos construir um futuro mais digno. É esse ensinamento que trabalhamos para colocar em prática: apostar na capacidade imaginativa e realizadora dos jovens do Maranhão.

O programa Cidadão do Mundo, que lançamos na semana que passou, é um desses investimentos que revolucionam pessoas, porque lhes proporciona vivências que muitas vezes pareciam impossíveis diante de barreiras socioeconômicas. Anualmente, 100 jovens de 18 a 24 anos serão selecionados a partir de seu desempenho no ENEM e de curso de proficiência em língua estrangeira para estudar por até seis meses em outro país. O primeiro edital já sairá agora no fim de agosto.

A oportunidade dada aos jovens da rede pública de ensino, de conhecer novas culturas, é mais um passo para a diminuição das desigualdades sociais históricas em nosso Estado. Por isso, este é um programa libertador para jovens que outrora viam os entraves econômicos como barreira intransponível, mas que a partir de agora poderão ter vivências educacionais em outros países e conhecer novas experiências civilizacionais, de onde poderão voltar mais preparados e com horizontes mais amplos.

Além disso, com ações concretas estamos priorizando investimentos de infraestrutura educacional, com foco nos jovens para os quais tradicionalmente tudo é negado. São projetos como a criação dos Institutos Estaduais de Educação, Ciência e Tecnologia (Iema) para formação profissional dos jovens; fortalecimento e ampliação de nossa Universidade Estadual; criação dos Núcleos de Educação Integral, dentre outros.

O protagonismo desses jovens será fundamental para melhorar a realidade do Maranhão. Desde a Universidade, muitos deles terão oportunidade de utilizar seus conhecimentos acadêmicos nos municípios de menor IDH do Estado, através do programa Rondon Regional, que criamos este ano em parceria com o Ministério da Defesa. Nele, estudantes e professores universitários levarão conhecimento e ações nas áreas de Educação, Saúde, Esporte, Cultura e Produção  para a população das cidades escolhidas.

Na mesma linha, o programa Juventude em Cena estimula a criatividade e o espírito artístico dos jovens nos espaços urbanos do Maranhão. A primeira edição aconteceu no bairro Coroadinho de São Luís, e a partir de agosto chegará a outros municípios em itinerância conjunta entre as secretarias de Juventude e Cultura, com exposições de arte, oficinas de fotografia e vídeo, dança, música e desenvolvimento de blogs voltados para os jovens.

Finalmente, menciono o programa CNH Jovem, para o qual tivemos inspiração em experiência anterior conduzida pelo saudoso ex-governador de Pernambuco, o querido companheiro e amigo Eduardo Campos. Sua primeira edição maranhense foi implantada em 2015, está com inscrições abertas até o dia 31 de julho e já no segundo semestre vai conceder carteira de habilitação gratuita para 2.000 jovens de 18 a 21 anos, que tenham estudado em escolas públicas.

Cada um dos programas voltados para a juventude são pensados e colocados em prática porque acreditamos no protagonismo dos jovens como agentes de construção de um Maranhão mais justo. Por isso, apostamos em sua capacidade criativa, produtiva e mobilizadora como elemento fundamental de transformação social, compromisso que deve unir todos os maranhenses.

Advogado, 47 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *