Pesquisa aponta 63,7% de aprovação do governo Flávio Dino em Bequimão

Com informações do Jornal Itapetininga 

DSC_0391A maioria absoluta da população de Bequimão aprova o governo Flávio Dino. Segundo pesquisa do Instituto DataM, 63,7% dos bequimãoenses aprovam o governo do Estado. Apenas 31% reprovam a gestão estadual, enquanto 5,3% disseram que não sabem ou não responderam.

O levantamento foi realizado nos dias 18, 19 e 20 de junho e ouviu 300 pessoas, na sede e nos povoados. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais e três pontos percentuais para menos com intervalo de confiança de 95%.Pesquisa DataM-Bequimao

BOM E ÓTIMO

Para 42,3% dos bequimãoenses o governo de Flávio Dino é bom ou ótimo, enquanto 32% consideram o governo regular. Somente 22% dos entrevistados consideram o governo ruim ou péssimo. 3% não sabem ou não responderam.

A aprovação do governo Flávio Dino é mais de 11 pontos percentuais superior à votação obtida por ele, nas eleições de 2014. À época, Flávio Dino venceu Edinho Lobão, no município de Bequimão, com 52,15% dos votos contra 47,10%.

FD-BeqTEMER REPROVADO

Enquanto Flávio Dino é aprovado, o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) é reprovado. Exatos 55,7% da população reprovam a administração peemedebista, enquanto apenas 29,3% aprovam o governo. 15% não sabem ou não responderam.


Começa reforma de escola que receberá unidade do Iema em Bequimão

13557774_1208161352528212_7751321898300726551_nO governo Flávio Dino começou ontem as obras de reparos e adaptações da escola Liliosa Cantanhede, que receberá a unidade do Iema (Instituto Estadual de Ciência e Tecnologia), no município de Bequimão.

A unidade vocacional do Iema, solicitada pelo vereador Elanderson (PCdoB), vai oferecer cursos técnicos para jovens e adolescentes de Bequimão, Alcântara, Peri-Mirim e outros municípios da região.13533301_1208160909194923_2327209060173282719_n

“Mais uma ação do Governo Flávio Dino em Bequimão. Dessa vez priorizando a juventude bequimãoense e dos municípios vizinhos. Agradeço ao governador Flávio Dino e ao secretário Jhonatan Almada por terem nos atendido e oportunizarem aos nossos jovens a possibilidade de se profissionalizarem”, afirmou o vereador Elanderson em seu perfil nas redes sociais.

A mensagem foi compartilhada pelo governador Flávio Dino no Twitter. A previsão da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Informação (Secti) é que as obras sejam concluídas em 60 dias para que a unidade do Iema seja inaugurada ainda neste início de segundo semestre.

FDretwiter


Miaaauuuuu!!! Cemar corta suposto ‘gato’ feito pelo prefeito em arraial

Do Blog do Gilberto Lima

CemarTrês equipes da Cemar acabaram com o arraial de Bequimão na terça-feira (28). A culpa seria do prefeito Zé Martins, que teria mandado fazer a ligação da energia de forma clandestina, o famoso ‘gato’. Ao constatar a irregularidade, técnicos da companhia foram ao local para fazer o desligamento.

A denúncia foi feita por Alessandro Trancoso, no facebook. Confira o relato do denunciante.Cemar2

“OLHA A CEMAR É VERDADE. Cemar corta arraiá de Bequimão. Prefeito Zé Martins não Tirou licença de Carga de Energia para o Arraiá de Bequimão. O Arraiá funcionava na clandestinidade o famoso GATO. A operação de Corte veio em peso: três viatura com oito homens para cortar a energia. Que vergonha! Já foi o mehor arraiá da baixada, hoje resumido a um puleiro de urubu sujo. Cadê o dinheiro para o São João? Nem medidor tinha no arraiá. Eta quadrilha boa! Hoje o São João é a luz da lua se o prefeito não procurar pagar a energia!!!”, disse Trancoso.

Cemar1E acrescentou: “Tenho as fotos para comprovar. A Prefeitura está se movimentando para não passar mais essa vergonha. Roubar energia é crime. Se fosse um consumidor comum, a Cemar multaria e ainda poderia entrar com um processo, mas como é a prefeitura, com certeza, O CHEFE DAS CEMAR vai aliviar e tomará uma cervejinha no São João. O Ministério Público vai saber disso”.

Dez horas depois, com a repercussão nas redes sociais, o prefeito Zé Martins tratou de desmentir a denúncia feita por Alessandro Trancoso, alegando que os técnicos da Cemar foram ao local para verificar a carga elétrica e fazer a medição para emissão de fatura. Confira o que disse o prefeito:Cemar3

“É mentirosa, irresponsável e caluniosa a publicação do perfil de Alessandro Trancoso sobre a energia elétrica no arraial de Bequimão. Técnicos da Cemar estiveram no arraial para verificar a carga elétrica e fazer a medição para fins de emissão da fatura. Os técnicos da companhia imaginavam que cada barraqueiro pagaria a despesa de energia elétrica de sua barraca, mas foram informados que todos os custos são por conta da Prefeitura Municipal de Bequimão. A fatura será encaminhada à Secretaria de Administração e Transporte, por e-mail, até a próxima sexta-feira, dia 1º de julho, para que, assim, seja feito o pagamento. As redes sociais ampliam a possibilidade de uma ação democrática, já que todos têm chance de manifestar suas opiniões, mas em nada contribui para a gestão pública a veiculação de mentiras, como essa inventada e disseminada pelo senhor. Sobre a acusação de se tratar de uma “quadrilha”, nossa equipe jurídica tomará a devida providência para que o senhor esclareça na justiça”.

Vale perguntar: Se a prefeitura de Bequimão arcaria com as despesas e fez tudo legal, por que a Cemar, ao que parece, não tinha essa informação?

E por que deslocar oito técnicos para fazer uma simples verificação de ligação de energia?

Em outros casos, quando os envolvidos são cidadãos comuns, a Cemar aciona logo a polícia para prender o responsável pelo furto de energia em flagrante.

Em vez de boi, será que tinha mesmo era bichano no arraial do Zé Martins?

Com a palavra, a Cemar.


Dificuldades, união e trabalho

ROBSON PAZ

DSC_8373São Luís, 1º de Janeiro de 2013. Hospitais de urgência e emergência sob intervenção do estado. Escolas depredadas por vândalos. Malha viária dos bairros destruída. Servidores com salários atrasados. A cidade estava um caos.

A dívida da Prefeitura cerca de R$ 1 bilhão. O orçamento anual de R$ 2,3 bilhões. Repare que a dívida correspondia a quase metade do orçamento previsto. Estava ruim e piorou com o boicote do governo do Estado, por questões políticas, penalizando a população. Único município a não ter convênio com o Estado e a pagar R$ 2 milhões mensais ao Estado, atinentes a dívidas pretéritas.

Tudo isso sob ataque sistemático de império midiático. O ápice por certo está no anedotário da mídia local e, quiçá, nacional. Uma dessas reportagens operou o milagre de fazer “paraplégico” levantar da cadeira de rodas e andar. Esperava por ônibus com elevador para pessoas com deficiência.

Poucas vezes um gestor ludovicense enfrentou quadra tão hostil quanto o prefeito Edivaldo Júnior, nestes três anos e meio.

A posse do governador Flávio Dino renovou as esperanças da população. A tão sonhada e esperada parceria entre governo e município finalmente se concretizou e os resultados começam a aparecer. Mas, eis que o país é tomado pela avalanche da crise econômica e financeira, que assola principalmente os municípios. Hoje, mais de 600 cidades atrasam ou parcelam salários dos servidores.

Contudo, é nas tormentas que se revelam os grandes navegadores. Apesar das dificuldades, há avanços importantes. São Luís mantém em dia salário dos servidores. Os Socorrões atendem à população reduzindo a quase zero a fila de macas nos corredores; unidades mistas de saúde foram reformadas; o Samu e o Hospital da Mulher passaram a funcionar plenamente. O Hospital da Criança está em construção e será ampliado para melhor atender os pequeninos.

A mobilidade urbana melhora com a construção de 14 vias Interbairros – parceria entre os dois governos. Várias intervenções foram realizadas nas principais avenidas para dar fluidez ao trânsito. A histórica e inédita licitação do sistema de transporte da cidade demonstra a responsabilidade e compromisso da gestão. Mais de 400 Km de pavimentação nos bairros da cidade, dos quais quase 100 km resultantes da parceria com o programa Mais Asfalto.

Na habitação, cerca de 10 mil casas populares foram entregues em parceria com o governo federal para a população de baixa renda.

São Luís vive raro momento de união entre governo do Estado e Prefeitura de São Luís. Os tempos de guerra entre os Palácios La Ravardière e dos Leões é coisa de um passado, em que querelas políticas e ideológicas se sobrepunham à população. Agora, prevalece o republicanismo e a parceria institucional, que se espera perene. Para o bem de nosso povo.

*Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos


Divulgada lista de selecionados no Programa CNH Rural; Veja

O Departamento Estadual de Trânsito da Maranhão (Detran-MA) divulgou o nome dos 2.100 selecionados do Programa CNH Jovem. Agora, os candidatos devem reunir a documentação exigida pelo programa, e no período de 1º de julho a 31 de agosto, comparecerem à sede do Detran-MA, postos avançados ou Ciretrans, para realizarem a abertura do cadastro no Registro Nacional de Carteiras de Habilitação (Renach).

Clique AQUI  e confira a relação de selecionados e excedentes da Baixada Ocidental.

“Nesta etapa, garantimos que o CNH Rural beneficie o público alvo do programa, que é o trabalhador rural, o homem do campo. Por isso é preciso comprovar que ele reside na zona rural e exerce atividade rural”, destaca João Moraes, chefe da Controladoria do Detran.

Os documentos obrigatórios são a cópia da Carteira de Identidade e CPF, certidão ou declaração emitida por instituição de ensino registrada no Conselho Estadual de Educação, comprovando que ele concluiu o ensino fundamental, Declaração de Aptidão do Pronaf (DAP), comprovante de residência e as certidões negativas de ações civil e criminal da Justiça Estadual e Federal.

Os candidatos selecionados serão beneficiados com a gratuidade do processo de habilitação para categoria A, destinada à condução de motocicletas.

Depois de validado o cadastro no Renach, o canditado deve se matricular no curso de formação teórico e prático. Fica a cargo de cada beneficiário do Programa, escolher o Centro de Formação de Condutor (CFC) que preferir, desde que este seja credenciado ao Detran-MA e tenha aderido ao CNH Rural.


Técnicos da Secretaria de Segurança vistoriam delegacia de Bequimão

IMG-20160604-WA0013[1]Acompanhados de vereadores, secretários e lideranças locais, uma comissão formada por técnicos e engenheiros da Secretaria de Segurança Pública do Estado vistoriou o prédio da Delegacia de Polícia de Bequimão, na ultima sexta feira, 24.

A vistoria foi designada pelo Secretario de Segurança Pública, Jefferson Portela, depois da solicitação feita ao governo do Estado pela Comissão Bequimãoense de Segurança quando em audiência pública, realizada inicio deste mês, discutiu propostas para melhoria da segurança no município.

Na oportunidade, foi formada a comissão que buscou diálogo junto ao governo do Estado, através da Secretaria de Segurança.

IMG-20160624-WA0008[1]

Para o vereador Elanderson Pereira (PCdoB), a reforma da Delegacia de Bequimão será mais uma ação importante do governo do Estado em Bequimão. ”Quando fizemos a solicitação ao governo sabíamos que seriamos atendidos. Bequimão tem tido uma atenção especial do governador Flavio Dino. O nosso município já foi beneficiado com sementes e insumos do programa Agricultura Familiar, ponte do Balandro que está em construção, programa de Asfaltamento, ponte Central Bequimão já em fase de licitação e muitas outras ações”, disse o vereador.

IMG-20160625-WA0012[1]Após o levantamento feito pela equipe será elaborado um projeto orçamentário e encaminhado aos gestores da secretaria. Também acompanharam a vistoria os vereadores Sassá (PDT), Raquel Paixão (PSDB), Jorge Filho (PP) e Vetinho (PMDB), o secretário Trabalho, Ciência Tecnologia, Indústria e Comercio, Ademar dos Santos Costa, os professores Francisco e Ivanete,.além de outras lideranças.


Menos juros, mais empregos

Por Flávio Dino

flaviodino20O Brasil e o mundo vivem uma grave e múltipla crise: política, econômica e também de valores morais. Temos de enfrentá-la com soluções pactuadas, que resgatem o princípio de solidariedade e gerem empregos para melhorar a vida de todos. No caso do Brasil, isso passa essencialmente pela redução de juros – e não pelo corte de serviços públicos.

O rombo fiscal que se anuncia para o ano – de R$ 170 bilhões – não pode ser combatido apenas com o sacrifício dos mais pobres. É o que pretende, por exemplo, a proposta de acabar com os reajustes do salário mínimo e aposentadoria. Há uma imensa parte invisível nessa conta do déficit, que come 50% do orçamento da União: o pagamento de juros da dívida. Um ajuste fiscal que faça jus ao nome deve enfrentar esse, que é o maior dos gastos públicos. Metade dos recursos colhidos de toda a sociedade, por meio de tributos, alimentam uma pequena elite do mercado financeiro, que são os donos dos títulos da dívida pública.

Somente em 2015, foram R$ 367 bilhões em dinheiro público pagos em juros da dívida. Ou seja, só em um ano de juros que o Governo pagou aos bancos e grandes rentistas, os recursos pagariam todo o programa Bolsa Família por 15 anos somados. Não há ajuste fiscal que se realize com juros altos. É injusto socialmente limitar gastos de serviços públicos e manter ganhos estratosféricos de bancos e rentistas. Manter não, melhor dizendo, aumentá-los. Pois com a inflação declinante, em face do brutal e errôneo choque recessivo do ano passado, temos um aumento da taxa de juros em termos reais. Mesmo que o Banco Central não eleve as taxas, elas já estão subindo em termos reais pois está havendo queda da inflação.

Menos juros significaria menos peso também para empresas e famílias, gerando espaço para investimentos e para mais dinamismo no setor de comércio e serviços. Reduzir os juros abriria oportunidades para um novo ciclo de crédito, o que é essencial para o país sair da crise.

É importante sempre destacar que a atual crise econômica é um fenômeno também mundial. Em alguns países gerando efeitos inimagináveis, como a taxa de 50% de desemprego entre jovens na Espanha. Soluções tristemente restritivas já vêm sendo levantadas em todo o mundo. Da expulsão de imigrantes na Europa à proposta de um candidato nos Estados Unidos de aumentar o muro com o México. Essas soluções que não se baseiam no princípio da solidariedade, essencial para vivermos em sociedade, não nos levam a bom termo. A restrição de serviços públicos – portanto, do tecido de solidariedade social – parte também do mesmo princípio individualista de que todos viveríamos melhor no espírito do “cada um por si”. Experiências históricas de quando essas ideias foram levadas ao extremo nos mostram que não é uma boa saída.

No caso brasileiro, nosso maior desafio nesse campo é enfrentar o principal gasto público, que cria desequilíbrio fiscal e trava crescimento. E passar a cobrar tributos de quem realmente pode pagá-los, com a tributação sobre grandes fortunas e sobre bancos. Eles, que lucraram todos esses anos com os períodos de crescimento econômico, é que têm de contribuir mais nesse período de recessão e crise. Os juros altos, associados à paralisação de obras federais e arrecadação em queda, formam uma realidade de sofrimento hoje no país. Reduzir os juros é o primeiro passo para fazer o melhor e mais justo ajuste fiscal.

Advogado, 48 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Agricultores de Bequimão são beneficiados com sementes e apoio técnico do Governo

IMG-20160616-WA0010[1]Agricultores de várias comunidades de Bequimão são beneficiados com sementes e acompanhamento técnico fornecidos pelo Governo do Estado, através do programa de Agricultura Familiar. As ações têm como objetivo fortalecer o setor primário, garantindo trabalho e renda às pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade.

Em Bequimão, as primeiras comunidades a seres atendidas são Centrinho e Marajá. No Povoado Centrinho, a família do seu Norberto já comemora os resultados. Em pouco mais de dois hectares plantado de arroz a família de lavradores deve colher mais de 30 sacos de grãos essencial para o sustento da família. ”Esse apoio do governo veio na hora certa porque temos a terra para trabalhar, mas estava faltando sementes de qualidade e também uma pessoa para nos orientar sobre nossas plantações” disse o agricultor.IMG-20160616-WA0005[1]

Com o resultado garantido nas plantações do arroz, agora a família do seu Norberto trabalha na plantação do feijão, onde eles esperam obter boa produção e quem sabe até vender parte da colheita aproveitando o aquecimento das vendas do produto no mercado de consumo.

As sementes e insumos são distribuídos de acordo com a vocação de cada família ou localidade. No povoado Marajá, está sendo desenvolvida a cadeia produtiva da mandioca. No lançamento do programa na localidade, o agricultor ou a família faz a inscrição e depois de selecionado além de receber os insumos ainda recebem o acompanhamento técnico.

IMG-20160620-WA0015[1]Para Francisco Ferreira, técnico da AGERP – Agencia Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão -, acompanhar e orientar essas famílias é motivo de satisfação para ele. ”Sinto-me feliz poder ajudar esses agricultores através do acompanhamento técnico. Sei que amam o que fazem, mas precisam de técnicas para usar as sementes e insumos de forma adequada e assim tornar a terra mais produtiva”, afirmou o técnico.


Governo Flávio Dino repassa R$ 134,4 mil para transporte escolar de Bequimão

O Governo do Estado repassou, nesta semana, mais de R$ 2 milhões para 66 municípios maranhenses, que aderiram ao Programa Estadual de Apoio ao Transporte Escolar no Estado do Maranhão (Peate/MA) e estão aptos a receber o recurso. A Prefeitura de Bequimão recebeu R$ 134,4 mil.

Com a medida, 26.062 estudantes do Ensino Médio da rede pública estadual, que residem nas zonas rurais do Estado, estão sendo beneficiados com os recursos. Em Bequimão, serão 672 alunos beneficiados.

peate1

Instituído pelo governador Flávio Dino no ano passado, por meio da Lei 10.231, o Peate tem como objetivo propiciar acesso a meios de transporte e transferir recursos financeiros diretamente aos municípios que realizam, nos seus respectivos territórios, o transporte escolar de alunos de ensino médio da rede pública estadual. O programa funciona em caráter complementar ao Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), por meio do qual o Estado repassa diretamente aos municípios que aderem ao programa, o equivalente a R$ 200 reais per capita aluno/ano.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, o valor complementar repassado pelo Peate é superior ao transferido pelo Programa Nacional (Pnate), cujo valor per capita é de R$ 148,07 reais. “Atualmente o Estado repassa o equivalente a R$ 200 reais por aluno durante o ano, valor 25% superior ao que o Governo Federal transfere a cada município, por estudante. Este programa também está dentro das ações do ‘Escola Digna’, que visa o regime de colaboração com os municípios e demonstra o compromisso do governador Flávio Dino com a educação de nosso Estado, garantindo transporte digno e com segurança aos estudantes maranhenses”, destacou.

Os números válidos para o cálculo são do Censo Escolar do Inep/MEC, relativos ao ano anterior. Os recursos são transferidos diretamente aos municípios, em nove parcelas, podendo custear despesas com reforma, seguros, licenciamento, impostos e taxas, pneus, câmaras e serviços de mecânica em freio, suspensão, câmbio, motor, elétrica e funilaria, recuperação de assentos, combustível e lubrificantes do veículo.


Boi Estrela de Bequimão entre os melhores do Estado

O boi Estrela de Bequimão é uma das manifestações folclóricas selecionadas pela Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) para classe A, na categoria Bumba-Meu-Boi.

Fundado em 1984, o bumba meu boi Estrela de Bequimão foi pioneiro na Baixada e Litoral Ocidental maranhense no sotaque de orquestra.

Confira a programação do boi Estrela de Bequimão em São Luís, nesta temporada junina:

9f1de4dc92cb82a41d2c2d2bc2184100