Onze empresas participam de licitação para o Programa ‘Diques da Produção’

foto4_naelreis_secap120716-diques-de-producaoO Governo do Estado, por meio da Comissão Central Permanente de Licitação (CCL), deu início à Concorrência n° 019/2016 que visa à contratação de empresa especializada para execução dos serviços para implantar canais de acumulação de água, no âmbito do Programa ‘Diques da Produção’, de interesse da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes). A sessão pública foi realizada na manhã da última sexta-feira (18), no auditório da CCL. Ao todo, 11 empresas participam do certame.

A licitação segue na modalidade Concorrência do tipo menor preço, no regime de empreitada por preço unitário objetivando o Registro de Preços para futura e eventual contratação. A Concorrência prevê a construção de canais de acumulação, compreendendo 1 quilômetro de canal principal, com 200 metros de canais secundários, que atenderão 35 municípios da Baixada Maranhense. O valor total estimado para a execução dos serviços é de RS 34.082.807,50.

“Esta licitação atende ao Programa ‘Diques da Produção’ governo Flávio Dino que irá permitir o desenvolvimento da economia da Baixada por meio da justa distribuição da riqueza”, destacou o presidente da CCL, Odair José Neves. Nesta fase da licitação, foram entregues os envelopes contendo a documentação de habilitação e proposta de preços pelas empresas participantes. Em seguida, os documentos de habilitação foram abertos para rubrica de representantes de empresas.

A sessão foi suspensa para análise da documentação de habilitação. Após a análise da habilitação, uma nova sessão será marcada com data previamente divulgada na página da Comissão, www.ccl.ma.gov.br. A próxima sessão será para abertura das propostas de preços das empresas habilitadas.

O Programa

O Programa visa garantir armazenamento de água das chuvas e impedir entrada de água salgada em igarapés e campos naturais. O ‘Diques da Produção’ trabalhará na construção de duas formas: através de barragens, que poderão ser usadas para irrigar e ainda para proteger os mananciais de água doce; e de canais, que armazenarão água.

Dentre os municípios abrangidos pelo Programa estão Alcântara, Anajatuba, Apicum Açu, Arari, Bacuri, Bacurituba, Bela Vista do Maranhão, Bequimão, Cajari, Cajapió, Cedral, Central do Maranhão, Conceição do Lago-Açu, Cururupu, Guimarães, Igarapé do Meio, Matinha, Mirinzal, Monção, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão, Presidente Sarney, Santa Helena, Santa Rita, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer, Serrano do Maranhão, Viana e Vitória do Mearim.


Educação profissional

untitledROBSON PAZ

Até pouco tempo atrás, fazer ensino médio e aprender uma profissão era um sonho distante para a maioria dos estudantes maranhenses. Isto porque a rede de ensino estadual não possuía nenhuma escola de ensino médio técnico profissionalizante.

A partir deste ano, foram criados os primeiros Iemas (Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão) plenos em São Luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim. Os institutos são espaços de educação profissional em tempo integral. No próximo ano, serão inauguradas mais quatro unidades nos municípios de Axixá, Coroatá, São José de Ribamar e Timon.

Os Institutos dos municípios de Coroatá, Carutapera, Matões, Santa Helena e São Domingos já foram licitados e começaram a ser construídos. Nos municípios de Matões e Balsas, o governo já recebeu os terrenos, onde serão construídos os centros educacionais.

A meta estabelecida pelo governador Flávio Dino é implantar os Iemas em 23 municípios até 2018, com infraestrutura, equipamentos e pessoal para o desenvolvimento de cursos técnicos integrados ao ensino médio.

Outra inovação dos Iemas é a participação da sociedade civil no processo de definição dos cursos oferecidos. O trabalho tem também o apoio dos institutos de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) e Sonho Grande, parceiros do governo no projeto de instalação do instituto.

Além das unidades plena, estão sendo implantadas Unidades Vocacionais, que ofertam cursos técnicos de curta duração.

Na última sexta-feira, 18, tive a oportunidade de participar ao lado do secretário Jhonatan Almada (Ciência e Tecnologia) da entrega da unidade vocacional do Iema, na cidade de Bequimão. Pude constatar a grandiosidade do trabalho em favor da educação profissional de jovens e adolescentes, nos últimos 22 meses.

Também vi a felicidade dos alunos com a iniciativa e os primeiros resultados das turmas de inglês básico agricultura orgânica. “A juventude agora tem mais oportunidade. Podemos agora aprender outra língua, sabemos que aprendendo inglês teremos mais oportunidade de emprego. É uma iniciativa muito boa do Governo do Estado para nós estudantes, pois em nosso município não existiam cursos gratuitos”, afirmou Claudiney Ribeiro, estudante de Inglês Básico.

Na unidade do município da Baixada são ministrados os cursos de agricultura orgânica, armador de ferragens e inglês básico. A rede dos Iemas plenos e vocacionais oferece mais de 20 cursos técnicos.

Também estão em pleno funcionamento as unidades vocacionais de Imperatriz, Codó e Caxias, além de duas na Praia Grande em São Luís, com capacitação em turismo e cinema; e outra no Estaleiro Escola, no bairro Anjo da Guarda, oferecendo formação em logística portuária. Em Ribeirãozinho, o foco é na produção de artefatos de couro. Assim, além de garantir mais oportunidade para a juventude, o governo explora as potencialidades econômicas de cada região.

É este um programa educacional e social de grande alcance para promover desenvolvimento e inclusão no Estado. Ao investir em conhecimento o governo pavimenta o caminho para reduzir desigualdades e promover justiça social.

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos


Companhia de Artes e Cultura Popular Marizés participa de Festival Internacional de Folclore

Do Blog do Jefferson Cantanhede

sem-tc3adtulo3 Criado em 2014 pelos jovens Camila, Junior Gomes e Leo Leandro, o grupo reúne cerca de 54 brincantes, em sua maioria jovens, que compõem o corpo de baile, a orquestra e personagens típicos do alto do boi, como Pai Francisco, Catirina, caboclo de pena, cazumbás e miolo do boi.

As apresentações do Marizés são uma mescla de ritmos e elementos das inúmeras manifestações culturais do Maranhão. Na temporada do ano passado, o grupo agradou plateias por onde passou com o repertório marcado pela forte influência dos sotaques de bumba-meu-boi (orquestra, matraca, pandeirão, zabumba e Pindaré), tambor de crioula e forró de caixa. “Através da música e da dança, o grupo pretende trazer à tona o lado mais prosaico da cultura popular, a capacidade do homem festejar sua alegria e mostrá-la pelo ritmo e poesia”, destaca o presidente do Marizés, Júnior Gomes.

Em um grupo formado por jovens, há também um aspecto social no trabalho que o Marizés vem desenvolvendo. “O processo de criação que segue os preparativos da nossa companhia envolve, anualmente, uma variedade de jovens que apoia e incentiva a música, a dança e a arte como meios de expressão de ideias. Isso cria no nosso município uma nova possibilidade de lazer e entretenimento, ganhando o espaço que poderia ser ocupado pelas drogas ou pela violência”, ressalta o presidente da companhia.

Além disso, a juventude local tem oportunidade de conhecer melhor e valorizar as manifestações culturais da sua região. Esses vínculos criados são fundamentais para a preservação da identidade e da cultura popular.


Ministério Público aciona prefeito Zé Martins para viabilizar trabalho do Conselho Tutelar

bequimao_reduzidaO Ministério Público do Maranhão (MPMA) propôs, em 16 de novembro, uma Ação Civil Pública, com pedido de liminar, contra o prefeito de Bequimão, Antônio José Martins, solicitando a destinação, em 10 dias, de uma sede com estrutura para viabilizar as atividades do Conselho Tutelar (CT) local. A ação foi elaborada pelo titular da Promotoria de Justiça da Comarca, Renato Madeira Reis.

A atual sede do Conselho está fechada desde 11 de novembro porque a Prefeitura não pagou a conta de energia elétrica. Além disso, no CT, faltam mobiliário adequado e materiais de expediente para o trabalho dos conselheiros.

Vistorias realizadas pelo MPMA nos meses de agosto e novembro deste ano constataram a falta de condições de trabalho no Conselho. A situação também foi objeto de Recomendação encaminhada, em maio deste ano, pelo MPMA ao prefeito.Screenshot-2016-08-12-at-21.17.23

RECURSOS

Na ACP, o Ministério Público argumenta que o Município de Bequimão tem recursos suficientes para dotar o CT de condições de trabalho, uma vez que as transferências federais do Tesouro Nacional para o Município de Bequimão no mês de outubro somaram R$ 1.704,363,87. Além dessa quantia, deve ser transferido por outros órgãos nos meses de novembro e dezembro o valor de R$ 1.887.273,00.

PEDIDOS

Os pedidos da ação incluem, ainda, o fornecimento de armário, computadores, copiadora, quadro de avisos, mesas de reunião e de computadores, escrivaninha, cadeiras para os conselheiros e para o público. Também devem ser fornecidos materiais de expediente, como máquina fotográfica, papel, carimbos, grampeadores, perfuradores, canetas, lápis, borrachas, porta-lápis, cola, tesouras etc.

O MPMA requer que a multa por descumprimento seja estipulada no valor de R$ 10 mil diários, cujo montante deve ser pago pelo administrador municipal.

O município de Bequimão localiza-se a 362km de São Luís.

Redação: CCOM-MPMA


Governo Flávio Dino inaugura unidade vocacional do Iema em Bequimão

2016-11-18-photo-00000948Os jovens e adultos de vários municípios da Baixada Maranhense ganharam, desde a última quinta-feira (17), muito mais oportunidade de capacitação técnica para entrar no mercado de trabalho com a inauguração da unidade vocacional do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) de Bequimão. A iniciativa do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), atende a um antigo anseio da comunidade.

“A juventude do município de Bequimão agora tem mais oportunidade. Podemos agora aprender outra língua, sabemos que aprendendo inglês teremos mais oportunidade de emprego. É uma iniciativa muito boa do Governo do Estado para nós estudantes, pois em nosso município não existiam cursos gratuitos”, disse Claudiney Ribeiro, estudante de Inglês Básico.iemabeq

De acordo com o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, esse momento tem um grande significado para o desenvolvimento educacional do Estado. “Com esta inauguração, cresce ainda mais a rede de educação profissional do Iema e vai se consolidando no Estado. Agradecemos as pessoas que têm acreditado nos cursos que estamos oferecendo, sabemos que existe uma demanda reprimida muito grande. É um acerto do Governo Flávio Dino não só em ter criado o Iema, quanto estar fornecendo as condições necessárias para que ele possa se expandir”, disse o secretário.

2016-11-18-photo-00000949O secretário-adjunto de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, Robson Paz, natural de Bequimão, participou da inauguração e destacou que a ação é muito importante para a comunidade.

“É a realização de um grande sonho do nosso povo, que buscava ter oportunidade de adquirir mais conhecimento e assim ter uma preparação melhor para ter espaço no mercado de trabalho. O Instituto chega em um momento muito importante, que o município cria grandes condições de prosperar e ter mais desenvolvimento com diversas ações que estão sendo realizadas pelo Governo do Estado”, destacou Robson Paz.dsc_0006

Para o estudante Evandro Rodrigues, o aprendizado do inglês vai ser muito importante para sua vida. “Esse curso vai abrir muitas portas para mim. Sou muito grato ao governador Flávio Dino por esta proporcionando não só para Bequimão, mas para outros municípios que já têm ou vão receber o Iema, mais qualificação e capacitação para os jovens que querem aprender e ser pessoas melhores”, relatou Evandro.

Na oportunidade, os estudantes do curso de Inglês Básico apresentaram um coral, mostrando os primeiros resultados do curso. A unidade também abriga os cursos de Armador de Ferragens e Agricultura Orgânica. A sede do Instituto, localizado às margens da Avenida Itapetininga, Bairro de Fátima.

Sobre as unidades vocacionais

Desenvolvidas para promover a formação profissional e técnica de jovens e adultos, articulada com as demandas dos setores produtivos e regionais, as unidades vocacionais visam atender às demandas existentes de formação profissional, tendo em vista sua inserção produtiva na perspectiva de melhorar os indicadores econômicos e sociais do estado. As unidades objetivam contribuir com o acesso de diversos maranhenses ao mercado de trabalho mediante uma formação profissional técnica. Na capital, são três unidades: São Luís/Praia Grande, São Luís/Escola de Cinema e São Luís/Estaleiro Escola.

No interior do estado, as cidades a serem contempladas com unidades vocacionais são Caxias, Imperatriz, Barra do Corda, Açailândia, Santa Inês, Brejo, Codó, Pinheiro, Pedreiras e Carolina.