Em vez de bombas de gás, direitos e serviços

Robson PazROBSON PAZ

Era início de tarde do dia 30 de julho de 2010. À margem do rio Itapetininga, após ato político e caminhada, na cidade de Bequimão, o então candidato ao governo Flávio Dino afirmou em tom profético: “Eu vou construir e inaugurar esta ponte”. Afirmação feita a uma cética senhora, que disse não acreditar mais na construção da ponte do Balandro, cujas obras iniciaram dias antes em ação eleitoreira da ex-governadora Roseana Sarney. A ponte foi mais uma entre tantas obras da época, que consumiram recursos públicos sem sair do papel.

Indignados com o descaso, milhares de bequimãoenses foram às ruas na maior manifestação realizada no município contra a paralisação das obras, em 2011. As respostas da ex-governadora foram bombas de gás, cassetetes e voos rasantes do helicóptero da polícia, além de promessas, aditivos e nada mais.

Pois bem, após assumir o governo, em 2015, Flávio Dino determinou a construção da ponte, que liga a sede do município de Bequimão a mais de 10 povoados e beneficia mais de 5 mil pessoas.

Por mais de uma década parte da população usou uma ponte improvisada, de madeira, que mais parecia a ‘ponte do rio que cai’, aquela do quadro de programa televisivo.

Agora, o governador Flávio Dino entrega a obra sonhada e reivindicada pela população. O município também recebe o Centro de Referência e Assistência Social (CRAS). O equipamento atenderá cerca de 750 famílias em situação de vulnerabilidade social, por ano. Em todo o estado, foram entregues mais de 110 CRAS e CREAS pelo atual governo.

O governador entregará ainda cinco sistemas de abastecimento de água, pondo fim à via crucis de parte da população, que recorre aos cacimbões para obter água potável.

Mais de 2.276 uniformes gratuitamente para alunos das escolas da rede estadual localizadas em Bequimão. Em todo o Estado, mais de 750 mil fardamentos foram distribuídos.

A educação profissionalizante é outra semente plantada pelo governo em Bequimão. O município tem uma unidade vocacional do Iema (Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão). Centenas de alunos já concluíram cursos técnicos em Agricultura Orgânica, Alvenaria, Inglês Básico e Intermediário. É mais conhecimento e oportunidade para jovens e adultos.

Outras 6,5 mil crianças e adolescentes são beneficiados com o programa Bolsa Escola, que oferta recursos para a aquisição de material escolar. São meninos e meninas, que muitas vezes deixavam de ir à escola por falta de materiais básicos, como caderno, lápis, mochila, sapato.

Está em construção a sonhada ponte Central-Bequimão, que vai impulsionar o desenvolvimento do município e de toda a região do Litoral Ocidental Maranhense. Vai potencializar o turismo, escoamento da produção pesqueira, assegurar mais mobilidade e qualidade de vida à população.

Mudança é isso. Em vez de bombas de gás, direitos e serviços para a população.

Como ensinava João do Vale canto com alegria a nossa terra de Tapuitininga. Viva Bequimão! Viva o Maranhão de todos nós!

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *