Judiciário recebe inscrições para casamentos comunitários em Bequimão e Peri-Mirim

casamento comunitárioEstão abertas, até o dia 30 de abril, as inscrições para duas cerimônias de casamento comunitário na comarca de Bequimão e no termo judiciário de Peri-Mirim. As inscrições tiveram início em janeiro e estão abertas para casais residentes nas duas cidades que compõem a comarca. Conforme a portaria editada pela juíza Michele Amorim Sancho, as pessoas interessadas podem entregar a documentação nas serventias extrajudiciais (cartórios) dos dois municípios. A portaria esclarece que estão aptos a participar do projeto os casais cuja renda mensal familiar não ultrapasse dois salários-mínimos.

Na cidade de Bequimão, termo sede da comarca, a cerimônia vai acontecer no dia 20 de junho, no Ginásio pertencente ao Colégio Liliosa Cantanhede, no Bairro de Fátima, ás 17h. As inscrições devem ser feitas no Cartório Extrajudicial, localizado na Rua Senador Vitorino Freire, Centro.

No termo judiciário de Peri-Mirim, o casamento será no dia 21 de junho, ás 17h, no Ginásio Poliesportivo do Bairro Portinho. As inscrições são recebidas no cartório localizado na Rua Gomes de Castro.

A juíza Michele Amorim ressalta que a participação na cerimônia e a emissão dos documentos necessários ao registro dos casamentos são inteiramente gratuitos. A magistrada destaca ainda que o projeto Casamentos Comunitários, ainda que admitidas parcerias com o setor privado ou instituições públicas, é uma iniciativa do Poder Judiciário desvinculada de qualquer outra pessoa ou entidade, inclusive e principalmente partidos políticos, políticos e candidatos a cargos públicos eletivos. “O aproveitamento indevido do evento, quer como propaganda partidária, quer como propaganda eleitoral antecipada, ou com tais conotações, ensejará a aplicação das penalidades legais”, ressalta o documento.

LEGISLAÇÃO – O Projeto Casamentos Comunitários foi instituído pelo Poder Judiciário maranhense em 1998, idealizado pelo desembargador Jorge Rachid. O procedimento está disposto no Provimento N° 10/2013, da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA).

Segundo o Provimento, todos os atos de Registro Civil necessários a realização do Projeto Casamentos Comunitários organizado pelo Poder Judiciário do Maranhão são gratuitos, sendo proibida a cobrança de qualquer taxa ou despesa extraordinária pelas serventias extrajudiciais. O benefício inclui a expedição de 2ª via do assento de nascimento ou casamento, se necessário.

A Corregedoria Geral da Justiça disponibiliza apoio logístico aos magistrados para concretização do Projeto Casamentos Comunitários, especialmente junto aos cartórios.


Vidas salvas e mais segurança

Robson PazROBSON PAZ

A segurança é um dos principais problemas do país. Pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira — Problemas e Prioridades da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que o tema está entre os quatro que mais preocupam os brasileiros.

No Maranhão, recentes informações amplamente repercutidas dão a dimensão das conquistas no âmbito da segurança pública. A primeira foi a ação heróica de policiais militares, que salvaram um bebê de sete meses, atirado pela mãe na baía de São Marcos. A célere e eficaz atuação dos profissionais salvou a vida da criança e deteve a autora do ato desumano.

Outra foi o levantamento publicado pelo portal G1 da Rede Globo, segundo o qual o Maranhão é o estado com menor índice de homicídios do país. Antes, pesquisa de organização da sociedade civil mexicana Segurança, Justiça e Paz mostrou que São Luís deixou a lista das 50 cidades mais violentas do mundo. Há três anos, isto era impensável. O Maranhão era um dos estados mais violentos do país.

Pesquisa realizada pelo Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostra que o Maranhão é o estado brasileiro com a menor taxa de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) do país, em janeiro deste ano.

Dados da Secretaria de Segurança Pública constatam que a redução do índice de CVLIs em todo o estado em 2017 foi de 12%. Na grande São Luís, no comparativo entre os anos de 2014 e 2017, a redução no número de homicídios chega a 40%. Em fevereiro deste ano, a queda foi de 60% na comparação com o mesmo mês de 2014.

Naquele ano, percorreram o planeta cenas da barbárie praticada no Estado com ataques a ônibus, com vítimas fatais como a menina Ana Clara. O festival de decapitações na penitenciária de Pedrinhas ganhou as páginas da imprensa internacional.

A mudança é notável. Decerto, resultado da política pública de segurança ora priorizada pelo governador Flávio Dino. Fato comprovado cientificamente em pesquisa do jornal Folha de São Paulo divulgada no início deste mês. Os dados mostram que entre 2015 e 2017, o Governo do Maranhão ampliou em 26% os investimentos na área. Mais de R$ 1,5 bilhão investidos pelo Maranhão no combate à violência em 2017.

Investimentos que proporcionaram a contratação de cerca de 3 mil novos policiais; concurso público para as Polícias Militar e Civil; a promoção de milhares de policiais; aquisição de mais de 800 novas viaturas; laboratórios com tecnologia de combate à lavagem de dinheiro e de genética forense; aquisição de armamentos.

Além do combate ao crime, que tem reduzido os índices de violência, as forças policiais atuam também no transporte aeromédico, por meio do CTA (Centro Tático Aéreo). São centenas de pacientes atendidos com o serviço.

Segundo Atlas da Violência 2016, entre 2004 e 2014, a taxa de homicídios no Maranhão cresceu 244,3%. Agora, a realidade é outra: milhares de vidas salvas e mais segurança para a população.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Márcio Jerry recebe lideranças políticas em reunião de apoio

Márcio JerryO presidente estadual do PCdoB e secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, recebeu, na noite desta segunda-feira (26), amigos e lideranças políticas de todas as regiões do Maranhão em uma grande reunião. Pré-candidato a deputado federal, Márcio recebeu manifestações de apoio e encorajamento à jornada que se inicia a partir de abril, quando se afasta do cargo no secretariado para disputar vaga na Câmara Federal.

O encontro contou com presenças como a do governador Flávio Dino, do vice-governador Carlos Brandão, do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Junior, de pelo menos outros 30 gestores municipais, de parlamentares, como presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, e da Câmara de Vereadores de São Luís, Astro de Ogum, de líderes de movimentos sociais e sindicais.

Para Márcio Jerry, a noite representou o que serão os próximos meses, com a junção de esforços. “Foi uma noite que extrapolou o esperado, com presenças significativas e manifestações espontâneas de apoio à defesa do projeto que tem sido vitorioso do governador Flávio Dino no Governo do Maranhão e à nossa condução como deputado federal”, pontuou Márcio Jerry.

Amigos pessoais e aliados de projetos políticos e ideológicos há décadas, o governador Flávio Dino destacou a competência e envolvimento de Márcio na construção de um Maranhão livre e mais justo. É, segundo Flávio Dino, a história de engajamento e retidão, iniciada na política ainda estudantil, que gabaritam o militante do PCdoB a seguir firme ao pleito. “A principal coisa que Márcio tem a ofertar é a biografia, das lutas secundaristas às lutas na Universidade, do movimento sindical e populares, de um companheiro que sempre escolheu o mesmo lado do rio, que é o lado dos trabalhadores”, assegurou o governador do Maranhão.

Entre os vários prefeitos presentes, uma mesma defesa: a de continuação. Para o gestor municipal de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, a pré-candidatura de Márcio e a união de forças atende a uma demanda coletiva de dar prosseguimento ao projeto de transformação do estado.

“Um homem que tem uma história no Maranhão, de lutas, de engajamento partidário, na militância, e tive o prazer em ter como secretário da nossa gestão e hoje ele auxilia, ao lado do governador, a construir o Maranhão de todos. A pré-candidatura de Márcio é muito importante porque nós teremos um deputado federal para o debate qualificado nas pautas do Maranhão”, assegurou o prefeito da capital.

Secretários estaduais estiveram no evento, manifestando apoio a Márcio. O secretário de Estado da Casa Civil, Marcelo Tavares, pontuou os predicados do presidente do PCdoB do Maranhão como pré-requisitos fundamentais para um mandato eleitoral. “Ele sabe diferenciar os interesses coletivos dos individuais, pensando no melhor para o povo do Maranhão, é por isso que merece ser eleito e vai representar muito bem os interesses do Maranhão”, relatou Marcelo.


Novo concurso público para o Procon do Maranhão terá 51 vagas e salários de até R$ 7 mil

Procon-MAO governador Flávio Dino participou da solenidade que marcou o recorde do VIVA/Procon, que nos últimos três anos saiu de 5 para 50 unidades, levando cidadania para todas as regiões do Estado.

Também foi anunciado um novo concurso para o Procon Maranhão. “Ainda neste mês teremos o anúncio do segundo concurso da história do Procon Maranhão. Desta vez, serão 51 vagas para nível fundamental e superior, com salários que vão de R$ 3.900 e podem chegar até R$ 7 mil”, explicou o presidente do órgão, Duarte Júnior.

Na solenidade, os dez servidores selecionados no primeiro concurso da história do Procon foram apresentados. O certame foi feito em 2017.

“É um momento muito importante que marca a prioridade que temos dado a esses importantes serviços de cidadania para todos, levando para várias regiões do estado e democratizando o acesso a direitos civis. A marca principal a ser celebrada é essa grande expansão de 5 para 50 unidades, além do fantástico ganho de qualidade e velocidade no atendimento”, afirmou o governador Flávio Dino.

“São muitas conquistas a celebrar e vamos continuar avançando, a prova é esse fato inédito que é o concurso público, inclusive, já procedi a nomeação dos primeiros concursados e com isso vamos continuar a avançar”, completou o governador.

Melhor momento

Entre os novos fiscais do Procon aprovados em concurso, está Ana Flavia Abreu. “Em nenhum momento eu vi a atuação de um órgão tão ativa e participativa quanto a do Procon. Por isso sempre quis fazer parte dessa equipe, ajudando as pessoas no meu Estado. A expectativa é a maior de todas”.

A solenidade também teve um momento especial de reconhecimento aos servidores que ajudam o órgão a ser exemplo de agilidade do serviço público. Entre os homenageados, estava Nilo de Jesus Januário, servidor mais antigo do órgão. Ele recebeu a homenagem juntamente com o governador Flávio Dino, o secretário dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, e o presidente do VIVA/Procon, Duarte Júnior.

“São 50 anos de serviço público e 30 deles só no Procon. Já participei de muitos momentos importantes, mas com certeza esse é o melhor momento do órgão. O governador Flávio Dino e a direção do Procon estão de parabéns”, disse.

Mais com menos

O acesso a serviços simples, como emissão de documentos básicos, já foi um grande desafio para o cidadão maranhense, incluindo custos altos para se deslocar de uma cidade para outra, além das despesas com alimentação e o próprio valor do serviço procurado. Hoje, com as 50 novas unidades, a realidade é outra.

“Os serviços do VIVA/Procon estão chegando aonde jamais haviam chegado antes, gerando economia e garantindo direitos. Nós conseguimos multiplicar por dez a garantia do acesso aos maranhenses à inclusão social, economizando nos custos. São unidades fixas e móveis levando conforto, qualidade e segurança para os maranhenses”, afirmou o presidente do VIVA/Procon, Duarte Júnior.

Falando em economia, a conta é certa: em três anos, o órgão conseguiu economizar 45,11% dos recursos gastos em aluguel e manutenção.

50 unidades

O VIVA/Procon já está presente em Araioses, Açailândia, Bacabal, Barra do Corda, Balsas, Barreirinhas; Carolina, Codó, Colinas, Coroatá, Chapadinha; Caxias, Cururupu; Estreito, Godofredo Viana, Itapecuru-Mirim, Imperatriz (no Imperial Shopping e no Tocantins Shopping); Zé Doca, Lago da Pedra; Presidente Dutra, Pedreiras, Pastos Bons, Pinheiro; Santa Inês; São Bento, Santa Luzia, Santa Luzia do Paruá. São João dos Patos, São José de Ribamar Central da Cidadania; São José de Ribamar Pátio Norte, São Luís SEDE; São Luís Beira-Mar, São Luís Shopping da Ilha – Viva e São Luís Distrito Industrial, São Luís Terminal São Cristóvão, Pedrinhas; UNDB, Faculdade Estácio; São Luís Florence, Biblioteca Benedito Leite; Maternidade Benedito Leite, Marly Sarney; Timon, Viana, Vitorino Freire, Coelho Neto e VIVA Procon Kids Golden, VIVA Procon Kids Passeio e VIVA Aeroporto.


União pelo Maranhão

Por Flávio Dino

Decorridos 3 anos de um novo ciclo político no Maranhão, podemos olhar para trás e ver o tanto que caminhamos na direção do Estado que queremos. Certamente muito ainda há que se fazer. Mas demos os primeiros e importantes passos para construir uma terra melhor para todos nós.

Temos batalhado para fazer as mudanças que o Maranhão precisava para deixar para trás os 50 anos que passamos no fim da fila, nas últimas posições de todos os indicadores nacionais de desenvolvimento ou qualidade de vida. Hoje fico feliz de ver a grande maioria das forças políticas, sociais e produtivas de nosso estado, envolvidas nesse projeto. E que os resultados começam a aparecer.

Pela primeira vez na história, o Maranhão é o estado que mais cresce no país, conforme ranking divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo. Fomos o Estado que mais fez concursos públicos nesse período. E pagamos o maior salário do Brasil para os nossos professores, o que vem sendo amplamente divulgado. Isso, em meio à maior crise da história da Nação.

O Maranhão de hoje está no radar dos principais investidores do mundo. Nesta semana que passou, realizamos várias reuniões com empresários chineses, que já estão investindo aqui. É promissor ver que o estado agora é levado a sério por investidores internacionais, que acreditam em nosso potencial.

Também os que aqui já produzem têm mais espaço. Nunca houve um governo que dialogou tanto com empresários e trabalhadores. São dezenas de reuniões, com a minha presença e da minha equipe, sempre buscando acertar, corrigir falhas e avançar.

O Maranhão vive um grande momento, reconhecido nacionalmente pelos principais veículos de comunicação, a exemplo do Portal G1, que nos coloca como o governo mais eficiente do Brasil. E o mais importante: o desenvolvimento gerado está se dando com busca de justiça social. As riquezas e os impostos estão sendo transformados em serviços públicos e obras que estão melhorando a vida das pessoas.

A riqueza do Maranhão, que antes alimentava apenas três famílias poderosas, hoje virou Escola Digna para nossa gente. São mais de 700 escolas reformadas ou novas, escolas de tempo integral, Institutos Estaduais, Bolsa Escola, uniformes escolares, compondo o maior investimento que podemos fazer para mudar a história de nosso estado, de modo duradouro e sustentável.

Se a crise que o Brasil vive paralisou muitos estados, aqui no Maranhão temos conseguido manter a cabeça erguida com os olhos no horizonte e os pés firmes no chão, em busca de um Maranhão melhor para todos. É esse objetivo que está unindo a sociedade e os políticos, todos caminhando juntos. Unidos somos mais fortes.

Advogado, 49 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Maranhão tem menor índice de homicídios do país, segundo levantamento do G1

Polícia CivilSegundo levantamento publicado nesta quinta-feira (22) pelo portal de noticiais G1, o Maranhão é um dos estados que menos registraram Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) –que incluem os homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte –, em janeiro de 2018.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência feito por meio de parceria entre o Portal G1, o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e afirma que o “Brasil teve no ano passado 59.103 vítimas assassinadas – uma a cada 9 minutos, em média”, segundo dados oficiais dos 26 Estados e do Distrito Federal.

Levando em consideração o mês de janeiro deste ano, o Maranhão registrou 42 crimes violentos, registrando uma taxa de 0.60 no índice por 100 mil habitantes, número que colocou o Maranhão entre os Estados que menos registraram casos desse tipo.

Ouvido pelo G1, o secretário de Segurança Pública do Maranhão (SSP), Jefferson Portela, analisou o quadro nacional da violência.

“Entre os quadros que mais matam no país, estão os grupos ligados ao tráfico de drogas, conhecidos como facções criminosas e os grupos de extermínio. Essa é a prática nas últimas décadas mais forte em relação à produção do número de mortes em nosso país e é algo que precisa ser analisado por todo sistema nacional de segurança pública”, analisa Portela, que também é presidente do Colégio Nacional de Secretários Estaduais de Segurança Pública (Consesp).

Comparação

Ainda segundo o portal, o Brasil teve 59.103 pessoas assassinadas no ano passado, totalizando um aumento de 2,7% em relação ao ano anterior e registrando o aumento da taxa de mortes por 100 mil habitantes em 28,5.

Entre os estados, o Ceará é o que teve o maior crescimento de mortes tanto em número absoluto, com 1.677 mortes a mais em um ano, como em percentual, chegando a 48,5%. Já o Rio Grande do Norte é o que tem a maior taxa de mortes, totalizando 64 a cada 100 metros.

A taxa do Maranhão foi a menor do país, entre os Estados que forneceram as estáticas, registrando 0.60 CVLIs por mil habitantes em janeiro deste ano.

Se comparado os anos de 2014 – último ano da gestão passada – com 2017, o Maranhão teve redução de 30.6, em 2014, para a atual 27.8 do último ano, segundo a SSP.

Avanços na Segurança

Entre os avanços alcançados nos últimos três anos na redução dos índices de criminalidade do Maranhão, Jefferson Portela detalha as principais medidas.

“Iniciamos essa gestão fazendo levantamentos mensais de homicídios em todas as áreas e conseguimos identificar os pontos mais críticos, e foi lá onde começamos a agir com mais ênfase”, detalha. “Entre os resultados disso, temos avanços como os 52 dias sem homicídios na Cidade Operária, 40 dias sem morte no Maiobão e os 100 dias na Raposa, isso em aéreas antes conhecidas pelos altos índices de homicídios. Então, temos situações resolvidas com a interpretação de dados e a forte atuação das polícias militar e civil, trabalhando integradamente”, afirma o secretário.

“Além de todos os investimentos em novas viaturas, novos policiais, armamento e muitos outros, nós tivemos a criação da Superintendência de Homicídios, que por meio da Delegacia Móvel usa a plataforma ArcGIS, que ajuda a georreferenciar as ocorrências de forma online, coletando dados do crime no local, além de ouvir testemunhas. Isso fez com que nossa taxa de identificação de autoria seja de 47%, ainda no local do crime”, completa Jefferson.

Redução de CVLIs

Um recente levantamento da SSP aponta que, comparando 2014 com 2017, o Maranhão teve uma redução de 12% nos casos de CVLIs, saindo da taxa de 30.6 em 2014 para 27.8 em 2017, resultando em 153 vidas salvas em todo o estado.

Jefferson Portela também afirma que a soma das inovações tecnológicas com o empenho do sistema de segurança tem como principal resultado a tendência de queda dos Crimes Violentos Letais Intencionais no estado.

“E nisso, ainda temos o combate ao sub-registro dos casos, já que o Governo anterior não tinha um banco de dados desses crimes em 100% dos municípios. Além disso, temos uma redução de 40% de homicídios em 2017, na comparação com 2014, na Grande Ilha”, conta o secretário.


IEMA – UV Bequimão abre inscrições para cursos profissionalizantes

IEMAUVBEquimãoO Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) Unidade Vocacional de Bequimão abriu inscrições para cursos profissionalizantes ofertados na modalidade Formação Inicial e Continuada (FICs).

Os cursos oferecidos são Corte e Costura, Inglês Básico e Mecânica de Motocicletas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas das 8h às 11h e de 14h às 17h, na sede do IEMA – UV Bequimão, na Avenida Itapetininga, s/nº, Bairro de Fátima. As inscrições tiveram início nesta terça-feira (20), e seguem até a próxima terça-feira (27), para os cursos de FICs, bem como para as oficinas ofertadas que serão realizadas gratuitamente nas unidades vocacionais do Instituto.

A coordenação do IEMA – UV Bequimão informou que o preenchimento das vagas ofertadas por curso obedecerá a ordem de inscrição. Os interessados devem comparecer aos locais de inscrição munidos de seus dados pessoais e demais solicitados na ficha de inscrição e apresentar cópias dos seguintes documentos: Carteira de Identidade; CPF e Comprovante de Residência. Os candidatos têm entre os dias 28 e 29 deste mês para realizar a confirmação de matrícula.

Inscrições-IEMABEquimão

EDITAL

O Governo do Maranhão, por meio do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) lançou na segunda-feira (19), edital para 159 cursos profissionalizantes ofertados na modalidade Formação Inicial e Continuada (FICs), e oficinas que serão oferecidos pelo IEMA. No total, serão 44 municípios maranhenses contemplados, elevando ainda mais o número de pessoas capacitadas e aptas para a inserção no mercado de trabalho.

O reitor do Instituto, Jhonatan Almada, falou sobre o empenho e o expressivo número de pessoas qualificadas pelo Governo do Estado por meio do IEMA. “O edital do semestre 2018.1 traz mais de 40 cidades do Maranhão que serão contempladas com cursos profissionalizantes com duração de três meses e carga horária que varia entre 160 e 240 horas, com objetivo de oportunizar educação profissional e tecnológica para os maranhenses. Estamos dando continuidade a essa política de oferta que acontece desde o início do governo, quando o IEMA foi criado”, contou o reitor acrescentando que os cursos e oficinas do IEMA têm contribuído com a qualificação de jovens e adultos. “As formações propiciam geração de emprego e renda, com os conhecimentos que são adquiridos, e isso tem gerado um processo de desenvolvimento no Maranhão”, acrescentou.

Dentre os muitos municípios contemplados, as unidades vocacionais do IEMA de Arari, Açailândia, Aldeias Altas, Alcântara, Axixá, Balsas, Barreirinhas, Barra do Corda, Bequimão, Cajari, Caxias, Codó, Carolina, Matões, Carutapera, Marajá do Sena, Itinga do Maranhão, Pinheiro, ofertarão cursos que vão desde corte e costura, panificação, artesão em trabalhos manuais, passando por libras, inglês básico, intermediário, eletricista predial, até word avançado e web design.


A marcha da insensatez não pode prevalecer

Robson PazROBSON PAZ

A bárbara execução da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) mostra as piores faces do país. A trágica morte da jovem liderança social e política causou comoção e indignação da maioria dos brasileiros. Pela violência e frieza com que foi planejado o crime, que ceifou a vida, mas não matou sonhos por ela acalentados de uma sociedade melhor, mais inclusiva e menos injusta.

É dilacerante ver quão doente está o Brasil. A repercussão da tragédia demonstrou os níveis de desumanidade e intolerância manifestadas, sobretudo, nas redes sociais.

É estarrecedor ver ‘seres humanos’ tripudiarem da morte de semelhante. É ultrajante ver a tentativa de linchamento da imagem da vítima. Mais grave é constatar que autoridades disseminaram notícias falsas sobre a vida de Marielle à guisa de manifestar seu ódio, provavelmente de classe.

Não pode ficar impune a ação criminosa de inescrupulosos, que se escondem sob togas, ternos e gravatas. Acusar irresponsável e mentirosamente apenas por não admitir a ascensão social, por meio da educação, e o protagonismo da cena política em um dos estados mais importantes do país, é tão inaceitável quanto absurdo.

Criaram as mais criminosas versões sobre a vida e atuação de Marielle Franco. Do casamento com traficante à eleição financiada pelo crime organizado. Tudo comprovadamente falso.

No mais raso dos argumentos dos desumanos defensores da morte o fato desta ser de esquerda e defender a legalização das drogas. Como se apenas políticos de casta superior pudessem fazê-lo. Quanta estupidez!

A intolerância e o ódio se retroalimentam. Indivíduos que criam argumentos para justificarem atos extremos deveriam raciocinar que ao defender a extinção de quem pensa diferente dar ao outro o direito de ter entendimento análogo. Seria a luta de todos contra todos. Guerra da qual não há vencedores.

Vivemos ou deveríamos viver num estado democrático de direito. Ninguém é obrigado a concordar com o posicionamento político, ideológico ou religioso de quem quer que seja. Contudo, é princípio básico que todos devemos respeitar os direitos de outrem.

Àqueles que se julgam palmatória do mundo basta rápida leitura de Eclesiastes: “Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo?” (Ec 7:16)

Mais que obrigação, ser tolerante é um exercício. Jesus em sua passagem terrena deu incontáveis exemplos. A convivência pacífica com os samaritanos, povo que era tido como indigno pelos judeus, é um deles.

O Brasil é maior e melhor que essa barbárie. Aqueles que ceifaram a vida de Marielle não imaginavam o quão forte era a ativista social e política. Suas idéias não apenas vivem, mas se fortaleceram e fizeram nascerem milhões de Marielles.

Ela personifica a origem humilde da maioria dos brasileiros. Gente que com muita luta ascende pelo conhecimento. Atributos que deixam em polvorosa a elite parasita e preconceituosa do país.

São brasileiros que estarão mais fortes na luta por direitos, justiça, igualdade e tolerância. Não, os filhos do ódio não são maioria e jamais serão. A marcha da insensatez não prevalecerá. Os assassinos da esperança não passarão! Marielle, presente! Hoje e sempre!

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.