VÍDEO | Plataforma com 600 toneladas inicia deslocamento para nova etapa de construção da Ponte Central-Bequimão

Mais de 600 toneladas compõem toda a estrutura da Plataforma Iemanjá que iniciou o seu deslocamento na manhã desta quinta-feira (9) da Baía de São Marcos para o Rio Pericumã. Guiada por dois rebocadores de 9,5 toneladas, a plataforma é uma importante peça para o avanço das obras que estão sendo realizadas pelo Governo do Maranhão, através da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), na ponte que liga Central até Bequimão.

Com um trajeto de 120 quilômetros feito a 6km/h, a plataforma possui mais de 20 profissionais trabalhando durante o descolamento que levará, em média, de três a quatro dias, até que ela seja posicionada para dar o suporte aos trabalhos. O secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, esteve acompanhando a equipe técnica e de engenharia e fala sobre as etapas de trabalho que serão realizadas a partir da chegada da plataforma.

“Essa é uma estrutura adaptada para a construção dos blocos de fundação, que são os pilares que constituem a ponte Central-Bequimão. Nós já fizemos o aterro de conquista, temos blocos de fundação construídos em terra, e agora vamos trabalhar na parte da água. Esse equipamento é para dar viabilidade aos serviços, sem interferência da maré”, explicou Clayton Noleto.

Uma das características mais fortes dessa obra é o solo mole no local, o que coloca a execução dos serviços em um grau de alta complexidade. São 27 metros em média de espessura de solo mole na cabeceira da ponte, o que é necessário uma extensa pesquisa geotécnica para que seja implantada a fundação de maneira correta e que resista a esse tipo de solo.

Serão colocadas 24 estacas de 6 blocos, com cerca de 20 metros de profundidade. O prazo de trabalho na obra com a balsa será em média de sete meses, para depois dar prosseguimento com outras etapas do tabuleiro da ponte. A plataforma é, atualmente, o melhor equipamento para se trabalhar com fundação subaquática, precisão, economia e segurança ao executar os trabalhos.

Fases da obra

Hoje a obra está em estágio de fabricação da pré-laje de concreto armado, uma espécie de tabuleiro que serve de fôrma para colocar toda a estrutura metálica da ponte que ficará na parte superior.

Serão cerca de 4.800 peças de pré-laje fabricadas, além da construção das camisas metálicas com 20 metros de comprimento, que também servem de fôrma para a colocação do concreto das estacas de sustentação. Com extensão de 589 metros, a ponte vai interligar 10 municípios da Baixada Maranhense e diminuir a distância de deslocamento dos moradores da região.