Consórcio aprova ações prioritárias para integrar comunicação pública da Amazônia Legal

Robson Paz - Comunicação - Amazonia LegalDurante o Fórum de Governadores da região, realizado em Palmas, no Tocantins, a Câmara Técnica de Comunicação Pública, que congrega secretários dos nove estados, elegeu prioridades para promover políticas públicas integradas. A ideia é democratizar o acesso aos meios de comunicação e ampliar a divulgação das potencialidades da região.

Criação da agência de comunicação pública regional; compartilhamento de experiências e conteúdos entre os estados, além da constituição de uma rede de veículos de comunicação públicos e estatais são ações prioritárias apresentadas pela Câmara e aprovadas pelo Conselho Executivo do Consórcio. As propostas agora constam da carteira de projetos a serem implementados pela autarquia.“Há uma carência significativa de comunicação regional capaz de repercutir toda a potencialidade econômica, turística, cultural e social da Amazônia Legal. Nossa população consome em grande medida a agenda midiática imposta pelos grandes grupos de mídia do sudeste e sul do país”, avalia Robson Paz, secretário adjunto de Comunicação do governo do Maranhão.

Coube a ele e ao presidente da Câmara, Gilberto Ubaiara, secretário de Comunicação do Governo do Amapá, convencerem os conselheiros da viabilidade executiva e eficácia da estratégia de comunicação. “A comunicação pública integrada é fundamental  na construção deste rico momento político e administrativo da nossa região. A partir da consolidação deste bloco regional com a concretização do Consórcio, temos que avançar na efetivação dos projetos comuns”, diz Ubaiara.
camara comunicacao - robson paz
A carteira de projetos voltada para a comunicação prevê a criação de plataforma na internet, que abrigará toda a produção de conteúdos jornalísticos, publicitário e digital, além de congregar os veículos de comunicação pública existente em cada ente do consórcio. A mais vistosa ferramenta de comunicação à disposição do Consórcio são as emissoras de rádio e TVs públicas e estatais.

A Câmara contabilizou quase duas dezenas de rádios e TVs públicas e estatais na região. “Vamos fazer um trabalho de identificação de todas as emissoras e dialogar com as direções para que tenhamos o compartilhamento de conteúdo regional e construir relacionamentos capazes de viabilizar a troca de experiências para desenvolver produtos atraentes para o público”, afirma Daniela Assayag, secretária de Comunicação do Governo do Amazonas.

Também participaram da reunião do Fórum de Governadores da Amazônia Legal os secretários de Comunicação do Tocantins, Vieira de Melo; do Pará, Vera Oliveira; de Roraima, Marcos Marques; e do Acre, Silvania Pinheiro. A disposição e entusiasmo demonstrada pelos secretários e a determinação dos governadores, indica que a comunicação pública terá avanços proporcionais às dimensões territoriais da Amazônia Legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *