Cultura, turismo e renda

Por Flávio Dino

DDxjfBUW0AELUzxO país enfrenta uma das maiores crises econômicas de sua história por uma disputa política sem fim no cenário nacional. Neste momento, torna-se um grande desafio construir alternativas econômicas em nosso estado, que gerem ganho de renda para as pessoas. O turismo é universalmente lembrado como uma alavanca de desenvolvimento local em momentos de crise nacional como esta. Essa foi a aposta que fizemos ao organizar o São João de Todos 2017, que encantou a tantos maranhenses e turistas neste junho. Fico feliz que tenhamos obtido resultados concretos com a geração de milhares de postos de trabalho e a movimentação de R$ 20 milhões nos arraiais da capital, e valor no mínimo o dobro nos demais municípios, totalizando pelo menos R$ 60 milhões que giraram nas cidades por conta dos arraiais.

Os festejos juninos estão entre os traços identitários do povo do Maranhão, que nos diferenciam em relação a outros estados. Muitos maranhenses passam o ano todo esperando junho. Pessoas que preparam com esmero sua roupa de brincante, seu chapéu, sua matraca, seu boi. Quando esse colorido vem às ruas, com seus diferentes ritmos e sotaques, respira-se no ar essa sensação do que é morar no Maranhão.

Transformar essa paixão em oportunidades de negócio para milhares de pessoas é um dos desafios a que me dispus à frente do Governo. Fizemos um investimento de R$ 18 milhões na realização dos arraiais em 80 cidades, via investimento direto, emendas parlamentares ou por meio de lei de incentivo.

Outra aposta importante que fizemos foi o da promoção turística do nosso São João em outros estados. Com uma nova marca promocional – “Maranhão, Terra de Encantos” – fizemos uma campanha para atração de turistas com chamadas em sites e revistas de alcance nacional. Também instalamos outdoors em cidades-pólo de emissão de turistas para o Maranhão, como Belém, Teresina e Palmas. Bem como colocamos peças de divulgação no principal aeroporto com conexão direta para nosso estado, o de Brasília.

O resultado desse trabalho pode ser visto em números. Segundo dados da ABIH, a ocupação hoteleira de São Luís ficou em 62,36% durante o mês de junho. Foi o melhor resultado dos últimos 6 anos, ultrapassando inclusive outros momentos de bonança econômica. E muito mais ainda há por vir, pois dados iniciais de reservas hoteleiras para o mês de julho em São Luís, Carolina e Barreirinhas mostram que teremos um dos melhores verões do turismo maranhense em anos.

São resultados que me alegram não só pelas oportunidades que geram, colaborando com nossa economia nesse momento de crise. Mas também por estimular a reafirmação, ano após ano, da identidade cultural de nosso estado, essa amálgama que nos faz felizes em junho. Esse São João nos deixou muitas saudades e reforçou o respeito pelos grupos culturais do nosso Estado.

Advogado, 49 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Sucesso do São João de Todos

untitledROBSON PAZ

A paixão do povo maranhense pelo São João aumenta a cada temporada junina. Arraiais lotados, turistas, segurança, organização e muita alegria têm marcado os primeiros dias do São João de Todos, em São Luís.

Os variados sotaques de bumba-meu-boi, a beleza das danças folclóricas regionais, o tambor de crioula, o talento dos artistas maranhenses têm encantado a todos que prestigiam os arraiais do Ipem, Maria Aragão, Vila Palmeira, Nauro Machado e vários arraiais espalhados pela cidade e mais de 100 cidades, que contam com o apoio do governo do Estado.

Foram apenas cinco dos 19 dias da temporada do São João de Todos, mas com pleno sucesso. Um dos grandes momentos foi o show épico da cantora maranhense Flávia Bittencourt e convidados, como o consagrado poeta e compositor César Teixeira. Eles compartilharam o palco com ícones da música brasileira Geraldo Azevedo e Elba Ramalho, na noite do último domingo, 18.

Um passeio pelo que há de melhor na sonoridade musical nordestina com repertório bem familiar ao período junino. A resposta do público que lotou a praça foi à altura. Intensa e entusiasmada participação e muitos aplausos.

O apoio do governo, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, uma vez mais coloca São Luís no circuito dos grandes eventos nacionais e integra um componente importante da política de estímulo à cultura e ao turismo, no Estado.

Iniciativa exitosa, realizada com louvor também no Carnaval, com a inserção de artistas maranhenses de projeção nacional protagonizando a cena cultural com a participação de estrelas da MPB.

Para além da ótima programação, elaborada pela Secretaria de Estado da Cultura e Turismo, a segurança tem sido outro item importante para garantir a presença das famílias no São João de Todos. Mais de 1.200 policiais militares, civis e bombeiros participam da operação especial, organizada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. O policiamento preventivo tem percorrido todos os arraiais e principais pontos turísticos da capital do Maranhão.

Aparato que tem ainda reforço da Companhia de Polícia Militar Rodoviária Independente (CPRV Ind), da Guarda Municipal e agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). Ação conjunta do governo do Estado e Prefeitura de São Luís, que tem assegurado a tranquilidade necessária à população.

A festança junina contempla múltiplas dimensões entre as quais a economia da cultura e do turismo. Muitos empregos temporários gerados e renda consequentemente para centenas, milhares de famílias.

Nesse contexto, cabe enfatizar a feliz iniciativa do governo Flávio Dino em proporcionar a comercialização de peças artesanais de vários municípios maranhenses, que integram o Plano Mais IDH – programa voltado para melhorar os indicadores sociais dos 30 municípios mais pobres do Estado. Isto garante a inclusão daqueles que mais precisam.

A festa mais esperada e de maior tradição do Maranhão guarnece com muita alegria, paz e oportunidade para todos. Viva o São João do Maranhão!

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM


Bois Marizés e Estrela de Bequimão participarão do São João de Todos em São Luís

slide21

Os grupos de bumba-meu-boi Marizés e Estrela de Bequimão participarão da programação oficial do São João de Todos, organizado pelo governo do Estado em parceria com a Prefeitura de São Luís. Os grupos folclóricos realizarão  apresentações nos principais arraiais de São Luís.

estão na programação oficial do S

A Companhia de Arte e Cultura Popular Marizés terá a primeira apresentação nesta sexta-feira (16) no Festival de Danças Folclóricas Regionais, no Arraial da Praça Maria Aragão, a partir das 19 horas.

O Marizés volta a se apresentar no Arraial da praça Nauro Machado, no Centro Histórico, no dia 1 de julho (sábado), às 19 horas. A terceira apresentação será no Arraial Donato Alves (Ipem), também no dia 1 de julho (sábado), às 21 horas.

O Boi Estrela, sotaque de orquestra, está na programação dos Arraiais da Vila Palmeira, às 21h, e na praça Maria Aragão, às 00h, no dia 24 de junho (sábado).

 


Dirigente de grupo cultural desabafa e critica perseguição da prefeitura de Bequimão ao Marizés

vereadores beq11 slide21O produtor cultural Júnior Gomes, organizador da Companhia de Artes e Cultura Popular Marizés, usou as redes sociais para criticar o prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), pela exclusão do grupo folclórico da programação oficial de aniversário do município e do São João, realizado pela prefeitura.

“Gestor você foi escolhido nas urnas porque todo o poder emana do povo! Lembre-se que hoje estás prefeito não foi porque você passou em um concurso publico! Pare de reprimir e humilhar as pessoas com essa conduta de perseguição miserável que é o marco dessa administração!”, desabafou Júnior.

O Marizés foi criado em 2014 pelos jovens Camila Rodrigues, Júnior Gomes e Léo Leandro, reúne mais de 50 brincantes, em sua maioria jovens, que compõem o corpo de baile, a orquestra e personagens típicos do alto do boi, como pai Francisco, Catirina, caboclos de pena, cazumbás e miolo do boi.sem-tc3adtulo

No ano passado, a Companhia Marizés representou o estado num festival internacional em Fortaleza. “Agora quem é penalizado é um projeto cultural que não é meu, é de Bequimão!”, disse o responsável pelo grupo cultural de Bequimão.

As apresentações do Marizés passeiam por quatro sotaques do bumba-meu-boi do Maranhão – orquestra, matraca, pandeirão, zabumba e Pindaré -, além de tambor de crioula e forró de caixa.

“Através da música e da dança, o grupo pretende trazer à tona o lado mais prosaico da cultura popular, a capacidade do homem festejar sua alegria e mostrá-la pelo ritmo e poesia”, afirma o presidente do Marizés, Júnior Gomes.

JrMarizesjrgomes


Companhia Marizés é destaque no programa Coisa Nossa da Nova 1290 Timbira AM

A Companhia de Arte Popular Marizés do município de Bequimão foi uma das atrações do programa Coisa Nossa, apresentado por José Raimundo Rodrigues, na Nova 1290 Timbira AM, na tarde da última sexta-feira, 26.

WhatsApp Image 2017-05-28 at 07.48.28

O diretor da brincadeira, Júnior Gomes, foi entrevistado pelo comunicador e falou sobre a história do Marizés, apresentou repertório para a temporada junina. O grupo folclórico reúne cerca de 55 brincantes, que compõem o corpo de baile, a orquestra e personagens típicos do alto do boi, como Pai Francisco, Catirina, caboclo de pena, cazumbás e miolo do boi.

Ouça a entrevista:


Governo investe R$ 300 mil para incentivo e preservação cultural da Festa do Divino em Alcântara

unnamed (1)Considerado um dos mais tradicionais festejos do Maranhão, o Divino Espírito Santo de Alcântara, mais uma vez, recebeu o apoio do Governo do Maranhão. Com investimento do Executivo Estadual de R$ 300 mil, a festa, este ano, foi iniciada nesta quarta-feira (24) e se estende até o dia 4 de junho. O recurso, de acordo com o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Diego Galdino, traduz a preocupação do Governo do Maranhão com a preservação da cultura popular e a promoção do turismo.

“Com esse investimento, garantimos a manutenção de um calendário regular de eventos culturais em nosso estado, o valoriza e colabora com a perpetuação de um dos nossos maiores bens que é a nossa cultura e atrai milhares de pessoas que, consigo, trazem toda uma movimentação para o turismo, gerando renda para os maranhenses”, diz o secretário.

Nos próximos 12 dias, Alcântara será tomada pelo clima das festividades o que inclui a realização de missas, hasteamento do mastro, além dos cortejos que percorrem ruas, ladeiras, becos e a casa dos moradores do município. Um dos pontos altos da festa acontece no salão nobre do Palácio Imperial de Alcântara, local onde é montado um altar para apresentação dos membros da corte.

História

A Festa do Divino Espírito Santo de Alcântara é realizada desde o século XVI. A manifestação de fé e devoção – ao Espírito Santo que anunciou a ressurreição de Jesus Cristo –  celebra ainda os costumes da corte portuguesa, com personagens que representam o império. Para acontecer, são mais de mil pessoas envolvidas diretamente com a organização dos doze dias da festa.