Governo lança edital para contratação de professores do Ensino Médio regular

O Governo do Maranhão divulgou, nesta quinta-feira (15), edital de processo seletivo simplificado para contratação temporária de 25 professores e formação de cadastro reserva, para atuarem na Educação Básica, na modalidade de Ensino Médio Regular.

As inscrições serão gratuitas e devem ser realizadas a partir das 0h de segunda-feira (19) até às 23h59 do dia 23 (sexta-feira), exclusivamente, pelo endereço eletrônico da Secretaria de Estado da Educação (www.educacao.ma.gov.br).

O candidato deverá preencher a ficha de inscrição, disponibilizada no portal da Seduc, e entregá-la junto com os documentos e títulos, no período de 19 a 26 de março, das 13h às 19h, conforme endereços indicados no edital do seletivo, também disponível no site da secretaria.

O processo seletivo para professores da educação básica, na modalidade de Ensino Médio Regular, será realizado em etapa única e é composto de Avaliação Curricular de Títulos e de experiência profissional docente.

Os candidatos aprovados, dentro do limite de vagas, serão contratados pela Seduc em regime de 20 horas de trabalho semanais.

O Processo Seletivo tem caráter eliminatório e classificatório e serão considerados aprovados os candidatos que comprovarem possuir os requisitos básicos necessários à disciplina pleiteada.


Juventude: colapso e esperança

Robson PazROBSON PAZ

É trágico o resultado do relatório divulgado pelo Banco Mundial, na semana passada, sobre os jovens brasileiros. O estudo mostra que metade da juventude brasileira corre risco de desperdiçar seu potencial econômico.

São 25 milhões de jovens em risco. É calamitosa e revoltante a constatação de que 45% dos jovens nem estudam nem trabalham.

Outros 35% só trabalham, mas sem carteira assinada; enquanto 11% estudam e trabalham, também sem carteira assinada.

A pesquisa é ainda mais desalentadora quando se observa que os 9% que só estudam estão atrasados. E apenas quatro em cada dez pessoas com mais de 25 anos completaram o equivalente ao ensino médio.

Há um dado ainda mais assustador. Segundo o Atlas da Violência 2017, lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o assassinato de jovens do sexo masculino entre 15 e 29 anos corresponde a 47,85% do total de óbitos registrados no país.

Que tiro foi esse que dilacera quase uma geração inteira? O que fazer para mitigar os danos desta ação criminosa contra nossos jovens?

Até onde a vista alcança só há uma alternativa: educação.

É esta a receita que tem sido adotada no Maranhão pelo governador Flávio Dino. É com educação e políticas sociais, que envolvam a juventude, o caminho para reverter essa tragédia social.

Pela primeira vez, está em execução programa de educação em tempo integral profissionalizante com a rede de Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMAs). Alunos aprendem o conteúdo regular e são preparados para o mercado de trabalho em nove unidades plenas. Serão 23 até o fim deste ano. Somadas às escolas da rede regular em tempo integral são 40 estabelecimentos de educação integral no Estado.

A prioridade à educação vai muito além. Os estudantes e professores têm condições dignas de aprendizado. O Maranhão é referência nacional com a melhor remuneração de professores.

Os investimentos em educação, feitos pelo governo Flávio Dino, contemplam desde a educação infantil com a substituição de casebres de taipa por escola dignas em alvenaria até a criação da Universidade Estadual do Sul do Maranhão (UemaSul).

Aliado a isto, pôs em prática o programa Cidadão do Mundo. Nele, alunos egressos de escolas públicas participam de intercâmbio cultural em outros países. Enriquecem seus conhecimentos e compartilham suas experiências nas salas de aulas e nas comunidades.

Outro programa de notável relevância é o Cartão Transporte Universitário, que oferta a estudantes bolsa auxílio para assegurar o acesso à faculdade.

No âmbito da educação infantil e fundamental, o Bolsa Escola contribui para estimular a permanência dos alunos nas salas de aulas. Crianças e adolescentes beneficiados com recursos para aquisição de material escolar.

Os frutos da semente plantada começam a brotar com a melhoria do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Maranhão.

A maior lição dada pelo Maranhão ao Brasil é fazer renascer a esperança nos corações dos nossos jovens.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Educação técnica e integral avança com unidade do IEMA no Itaqui-Bacanga

WhatsApp Image 2018-03-09 at 17.58.59Uma das áreas mais populosas de São Luís, o Itaqui-Bacanga recebeu uma unidade plena do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) na quarta-feira (7). Com a ação, o Governo do Estado avança na implantação de escolas técnicas em tempo integral no Maranhão, ampliando a oferta de vagas aos estudantes que desejam obter uma formação técnica e ao mesmo tempo cursar o ensino médio. Essa é a nona unidade plena do IEMA entregue à população maranhense.

De acordo com o governador Flávio Dino, os investimentos em educação são prioritários. “Temos orgulho em pagar o maior piso salarial do país para os professores e, também, investir em infraestrutura escolar. A prova disso é a inauguração de mais uma unidade do IEMA, desta vez em parceria com a Vale”.

O governador reiterou que o Instituto é um projeto exitoso criado em sua gestão. “É uma ação muito bem-sucedida. Estamos mostrando que esse é o caminho e agora o Maranhão está trilhando na direção correta com educação pública, gratuita e de qualidade”, acrescentou.

Segundo o reitor do IEMA, Jhonatan Almada, a unidade plena do Itaqui-Bacanga apresenta cursos inéditos. “Iniciamos a sequência de inaugurações por Santa Inês e, agora, chegamos ao Itaqui-Bacanga, que vai oferecer quatro cursos no diurno, sendo eletrotécnica, eletromecânica, informática para internet e portos, que funcionarão em tempo integral. No noturno, ofertaremos os cursos de segurança do trabalho e vulcanização, o primeiro do Brasil, que acontece em parceria com a Vale. Isso propicia que esses estudantes tenham muito mais chance de inserção no mercado de trabalho, logo após a conclusão dos cursos”, anuncia o reitor.

Para o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, o vetor principal de desenvolvimento são os investimentos em educação. “Essa revolução é perceptível quando acompanhamos inaugurações e o pleno funcionamento da educação profissional, agregada ao ensino médio técnico de tempo integral. Esta é uma experiência que será cada vez mais um grande sucesso”, relatou.

O diretor de operações da Vale no Maranhão e no Pará, Antônio Padovezi, destacou o sucesso da parceria do Governo do Estado com a empresa. “É uma grata satisfação termos contribuído com um projeto grandioso como o IEMA. Nesta unidade, que estamos inaugurando em sua plenitude, vários jovens irão dispor de cursos profissionalizantes completamente voltados para o setor industrial. Esse espaço será um lugar de ensino e aprendizado para a comunidade, tenho certeza que cumprirá o objetivo que é a formação de jovens para o mercado de trabalho”, reiterou.Flávio Dino - Iema

O estudante Franklin Luiz, que vai fazer o curso de eletromecânica, falou de suas expectativas para o início das atividades. “Para mim será muito importante, pois sempre estudei em escola pública e não tinha uma estrutura adequada para uma melhor compreensão dos conteúdos. É uma oportunidade maravilhosa, nunca imaginei que um dia teria a chance de estudar em uma escola como o IEMA, parece uma escola particular”.

Participaram da solenidade de entrega do IEMA Itaqui-Bacanga, o vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro; o secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), Márcio Jerry; o secretário-adjunto da Secap, Robson Paz; a secretária de Estado da Juventude, Tatiana Pereira; o presidente da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), Pedro Lucas Fernandes; a presidente da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), Elisângela Cardoso; e os deputados estaduais, Bira do Pindaré e Marco Aurélio.

Estrutura

Ao todo, 160 vagas foram oferecidas à comunidade no IEMA Itaqui-Bacanga. O prédio da unidade é dotado de salas de aula amplas e climatizadas, auditório e banheiros adaptados para receber alunos com deficiência.

Resultado de parceria firmada entre o Governo do Maranhão e a Vale, por meio do IEMA e Secretaria Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), o prédio recebeu adequação no refeitório, urbanização da área e instalação de laboratórios para os cursos de eletrotécnica, eletromecânica, informática para internet e portos.

Investimentos

As obras foram iniciadas em novembro de 2017. O valor da reforma e ampliação está na casa de um milhão de reais. Já os laboratórios de física, química, biologia, matemática e informática tiveram o investimento de R$ 270 mil reais.

“Hoje, o IEMA é referência nacional e agora a área Itaqui-Bacanga terá essa oportunidade. A unidade se consolida enquanto instituição inovadora criada pelo Governo do Estado como a primeira rede de educação profissionalizante em tempo integral da história Maranhão. Este é o caráter singular do IEMA, a relevância e a importância que ele tem ao ofertar e democratizar a educação profissionalizante para a população do nosso Estado”, afirmou o reitor do IEMA, Jhonatan Almada.

A rede IEMA é formada por nove unidades plenas, localizadas nos municípios de São Luís, Axixá, Bacabeira, Pindaré-Mirim, Coroatá, Timon, São José de Ribamar, Santa Inês e São Luís (Itaqui-Bacanga). Serão inauguradas ainda este mês as unidades localizadas nos municípios de Matões, Brejo, Cururupu e Presidente Dutra.


Bolsa Escola aquece comércio no interior do Maranhão e gera emprego e renda

Bolsa EscolaGradativamente liberado desde a última semana de janeiro, os créditos do Bolsa Escola já beneficiaram mais de 700 mil dos cerca de 1,3 milhão de alunos inscritos no programa do Governo do Maranhão.

Com um total de 1.757 estabelecimentos aptos a realizar a venda de material escolar, tanto em São Luís quanto no interior do Estado, o programa continua crescendo anualmente.

O número é 22% maior do que o alcançado no ano passado, quando 1.442 lojas foram habilitadas para a venda e 111% maior que em 2016, quando 834 lojas realizavam o fornecimento.

Um desses estabelecimentos é a Bigpel Papelaria, localizada em Açailândia. Cadastrado desde 2016 no programa, o estabelecimento comemora o aumento da clientela, como conta Nádia Lipe Lima, uma das proprietárias.

Bolsa Escola: Nas edições anteriores, o programa já beneficiou 1,2 milhão de crianças, injetando R$ 100 milhões na economia maranhense. (Foto: Handson Chagas)

“Estamos há 20 anos no mercado de Açailândia, sempre como papelaria, preparando estoque e contando com boas vendas. Desde 2016, com nosso cadastro no programa, ganhamos mais clientes. O motivo disso é que as pessoas viram que é possível comprar na loja, perderam a imagem de uma loja ‘careira’ e puderam conhecer nossos preços e produtos”, explica Nádia.

Nas edições anteriores, o programa já beneficiou 1,2 milhão de crianças, injetando R$ 100 milhões na economia maranhense, contribuindo para gerar emprego e renda.

“Desde do primeiro ano que nos inscrevemos para receber o Bolsa Escola, as vendas melhoraram bastante. No primeiro ano a diferença foi muito grande e, graças a Deus, os anos posteriores não foram diferentes”, afirma Maria Celidade Ferreira Felix, proprietária da Livraria Acadêmicos, em Santa Luzia.

A empresária também conta que o lucro do Bolsa Escola serviu para aumentar a variedade do estoque. “As necessidades das pessoas são muito variadas e precisamos no preparar para atender e garantir a venda”, conta.

Bolsa Escola 

Coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), o programa é uma forma encontrada pelo Governo do Maranhão de complementar a renda da população inscrita no Bolsa Família, do Governo Federal, e de aumentar a movimentação da economia local, gerando emprego e renda.

Cada aluno cadastrado no programa é beneficiado com R$ 51,00 para uso exclusivo na compra de material escolar.


Mais 40 Escolas Dignas serão entregues nas próximas semanas, diz Flávio Dino

Flavio Dino - professorO programa Escola Digna já construiu, reconstruiu ou reformou mais de 700 colégios desde 2015. E o ritmo vai continuar acelerado nas próximas semanas, quando serão entregues cerca de mais 40 Escolas Dignas. O anúncio foi feito pelo governador Flávio Dino nesta semana, durante a sessão solene de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema).

As novas inaugurações serão feitas em diversas cidades. Até agora, já foram impactados cerca de 60% dos estudantes da rede estadual, além de diversas redes municipais.

No município de Bequimão, estão sendo construídas duas escolas dignas nos povoados Marajatíua e Santa Rita.

Ainda na Educação, o apoio aos municípios segue garantido com a entrega de ônibus escolares – já são 80 entregues e o Governo do Maranhão está adquirindo mais 60 – e os 720 mil uniformes escolares distribuídos aos estudantes.

O impacto positivo das mudanças já se faz sentir. “Quando chegamos ao governo, o Índice de Educação Básica (Ideb) da rede estadual era 2,8. Em 2015, já tivemos um avanço e chegamos a 3,1. E o anúncio do novo Ideb deve comprovar nossa linha positiva de crescimento”, disse o governador.

O Maranhão está consolidando, também, o modelo de tempo integral para o Ensino Médio. Em 2014, o modelo não era estruturado para este segmento educacional. Hoje, são 18 escolas de tempo integral em funcionamento e serão 49 no total nas próximas semanas, entre Centros de Educação Integral Educa Mais e unidades do Instituto de Educação do Maranhão (Iema).

Universidades

O ensino superior será reforçado este ano com a entrega do campus da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) em São Bento, bem como novos campi em São Luís.

Já a Universidade da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) vai ganhar um campus em Imperatriz e outro em Estreito – este último, em parceria com a prefeitura local, que está cedendo um terreno para a implantação da universidade. O campus de Açailândia será reformado.

No âmbito da alfabetização de jovens e adultos, o programa Sim, Eu Posso! iniciará o terceiro ciclo.


Créditos do Bolsa Escola começam a ser liberados nesta quarta-feira (31)

Bolsa EscolaO Governo do Maranhão começa a liberar créditos do Bolsa Escola 2018 na próxima semana. “Dia 31, na próxima quarta-feira, estará disponível crédito em cartões das nossas crianças para que possam garantir a compra de seu material escolar”, conta o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, responsável pelo Bolsa Escola.

O Bolsa Escola concede crédito para famílias cadastradas no Bolsa Família, do Governo Federal, com filhos em idade escolar.

Trata-se de um complemento de renda feito pelo Governo do Maranhão para garantir caderno, livro, canetas e outros itens escolares às crianças e aos adolescentes.

Esta é a terceira edição do Bolsa Escola. Para liberar os créditos, o Governo do Maranhão estava aguardando o Governo Federal revisar a lista dos beneficiados do Bolsa Família, já que esta é a base de quem será alcançado pelo programa maranhense.

Com a revisão concluída, o Governo do Estado pôde organizar o cronograma para a concessão do crédito.

Quem tiver dúvidas pode entrar no site http://www.sedes.ma.gov.br/2015/09/01/mais-bolsa-familia-escola/ ou usar os aplicativos referentes ao programa.

Comércios credenciados

Cerca de 1.800 estabelecimentos estão aptos a realizar a venda de material escolar aos beneficiários do Bolsa Escola neste ano. O quantitativo é 22% maior do que o alcançado no ano passado.

Por meio de um cartão magnético tipo débito, as famílias beneficiárias poderão realizar compras nas lojas e comércios autorizados em seus próprios municípios para a venda de material escolar.


Ano letivo na rede estadual inicia nesta segunda (29)

manoel beckman1Nessa segunda-feira (29), têm início as aulas na rede estadual de ensino e, esse ano, a expectativa está, também, nas homenagens que serão feitas aos patronos das escolas, durante as aulas inaugurais. Trata-se da efetividade da Lei nº 3.708 de 27 de novembro de 1975, de autoria do então deputado estadual Sálvio Dino, que foi regulamentada pelo Governo do Maranhão e determina que todas as escolas deverão realizar aula inaugural, com ênfase no nome, vida e obra do patrono da unidade de ensino.

As unidades escolares têm se programado para proporcionar aos alunos mais um momento de conhecimento, ao conhecer a história daqueles que dão nomes às escolas que frequentam.

O gestor geral do Centro de Ensino Maria José Aragão, Wilson Chagas, nos conta que a acolhida aos alunos para o ano letivo de 2018 acontecerá em dois momentos. No período matutino, começa às 7h30, com as boas-vindas aos estudantes acontecendo em sala de aula, e os professores explicando sobre o slogan da escola para este ano, que é: “Maria José Aragão, uma escola de valores”.

Logo após, os estudantes serão conduzidos ao pátio da escola, momento em que serão apresentados vídeos sobre gratidão, a importância do professor e exibido um documentário produzido pelo cineasta Murilo Santos sobre a história da médica e professora maranhense, Maria José Camargo Aragão, patronesse da escola.

A programação segue com a apresentação da secretária adjunta de Gestão das Regionais de Educação (SAGRE), professora Rosyjane Paula Farias Pinto, que falará aos estudantes sobre a importância da pesquisa acadêmica e mostrará um pouco dos estudos para a sua tese de doutorado sobre a história de Maria Aragão.

Já no período da tarde, a programação tem início às 13h e os alunos receberão o professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Euclides Barbosa Moreira Neto, que, além de contar um pouco sobre o seu doutorado em Portugal, falará aos estudantes sobre a obra de sua autoria “Maria por Maria”, um livro que traz uma série de entrevistas e relatos de convivência dele com a própria Maria Aragão.

A centenária Escola Modelo Benedito Leite terá uma vasta programação para acolhimento dos estudantes e de ênfase ao seu patrono, o maranhense que dá nome a escolas, praças, bibliotecas, além de centenas de prédios públicos espalhados pelo estado. O Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, participará da aula inaugural.

Em Timbiras, no Centro de Ensino Paulo Freire, a programação conta com a palestra ministrada pelo professor de Língua Portuguesa da escola, Ivanilton José Ribamar Paiva Frazão, que falará aos estudantes sobre o processo de mudança do nome do Centro de Ensino, que antes se chamava C.E. Emilio Garrastazu Medici, em referência a um dos presidentes da Ditadura Militar no Brasil. Em atendimento ao Decreto nº 30.618 de 2 de janeiro de 2015, o nome da escola foi modificado e agora os estudantes saberão um pouco mais sobre Paulo Freire, que tanto contribuiu para a educação brasileira e é considerado o Patrono da Educação no país.

Segundo a gestora da escola, Claudia Lindoso Coelho Sousa, a programação contará com uma apresentação da biografia de Paulo Freire, exposta pelo professor de filosofia da escola, Walter de Lima Monteiro.


Aulas nas escolas da rede pública estadual iniciarão no dia 29 de janeiro

Calendário escolarConsiderando uma melhor organização das atividades que antecedem o início do ano letivo, a Secretaria de Estado da educação (Seduc) informa que as aulas nas escolas da rede estadual de ensino iniciarão no dia 29 de janeiro (segunda-feira).

O calendário é referência para as unidades de ensino nortearem as atividades do ano letivo e para os pais fazerem o acompanhamento dos filhos. Quaisquer dúvidas e esclarecimentos podem ser dirimidos pelos seguintes e-mails: sae@educacao.ma.gov.br e sagre@educacao.ma.gov.br.

Confira o calendário no site da Seduc (www.educacao.ma.gov.br)


Escola Digna para mudar nossa história

Escola Digna-FDPor Flávio Dino

Paulo Freire é reconhecido no mundo todo por uma ideia transformadora: a de que a Educação é capaz de fazer as pessoas entenderem melhor o mundo à sua volta, e assim mudá-lo. Os ensinamentos deste mestre me inspiraram na decisão de ter lançado o Escola Digna, maior programa de investimento em educação da história de nosso estado. Porque tenho convicção de que é a educação o melhor instrumento de superar perversas desigualdades e obter desenvolvimento verdadeiro.

Também me inspiro na história do saudoso Leonel Brizola, que quando governou o Rio Grande do Sul, priorizou a educação, criando uma verdadeira rede de educação pública. Esse investimento criou as condições para que seu estado se transformasse em referência na qualidade do ensino ao longo das décadas seguintes. Aqui ao lado, desde que rompeu o ciclo oligárquico nos anos 90, o Ceará passou a investir em educação, construindo um caminho de melhorias em seus índices de qualidade de vida.

No Maranhão, só recentemente pudemos vencer os 50 anos de domínio oligárquico que se abateram sobre nosso estado, nos ceifando as oportunidades de desenvolvimento. Ao longo dessas cinco décadas, tentaram ludibriar a população com recorrentes promessas mirabolantes de investimentos em “grandes projetos” que nunca saíram do papel.

Não tenho dúvidas de que o processo mais seguro, para alcançar uma etapa de desenvolvimento para nosso estado, é a educação. Por isso, estamos reformando ou reconstruindo mais de 600 escolas, que representam mais da metade da rede estadual de ensino. Também assumimos a responsabilidade de colaborar com os municípios, construindo 300 Escolas Dignas onde antes as crianças aprendiam em prédios precários.

Dignidade também significa colocar lápis e caderno nas mãos das crianças. O Bolsa Escola, do Governo do Estado, já investiu R$ 100 milhões no maior programa estadual de apoio à compra de material escolar do País, que também gera negócios em milhares de pequenas empresas em todos os municípios.

Criamos 18 escolas de tempo integral, sendo 7 IEMAs (Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão), número este que será dobrado no próximo ano. Democratizamos a gestão das escolas, com a eleição direta de gestores e com as escutas pedagógicas. E valorizamos os professores, pagando um dos maiores salários do país para docentes com carga horária de 40 horas semanais.

Nossas ações, ainda em etapa inicial, já começam a dar resultados. É o que pode ser visto pelo IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Revertemos uma tendência de queda no índice e já avançamos em 2016. Em 2018, tenho a convicção de que vamos colher o mais alto índice da nossa história.

Não vamos parar até que a educação do nosso Estado saia dos últimos lugares. Ontem mesmo estava em Santo Antônio dos Lopes, inaugurando mais uma Escola Digna, de um total de cinco inauguradas em uma semana. Lá vi professores chorando, alunos cantando e declamando poemas, funcionários orgulhosos. Garanto a vocês: não há presente maior para mim, pois em cada jovem estudante vejo os jardineiros que estão a semear uma sociedade mais justa e fraterna.

Advogado, 49 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Vereadores e lideranças vistoriam obras do Escola Digna em Marajatiua Bequimão

Escola Digna-MarajatiuaOs vereadores Fredson (PCdoB), Raquel Paixão (PSDB) e Danilo Gusmão (PDT), acompanhados do assessor de Articulação Política do governo na regional de Pinheiro, Heliézer Soares, vistoriaram na manhã desta quinta-feira (7), as obras do programa Escola Digna, no povoado Marajatiua em Bequimão.

Também acompanharam a vistoria o presidente do PSDB de Bequimão, César Cantanhede, o ex-vereador Elanderson, além de moradores do povoado.

Segundo Heliézer, a vistoria foi realizada visando buscar informações in loco do andamento em tempo real e acompanhar o cronograma de execução da obra. A escola terá duas salas de aula, banheiros, pátio, direção.

“Agradecemos o governador Flávio Dino pelo trabalho que vem desenvolvendo com ações em vários municípios e Bequimão tem sido um dos que mais tem recebido a atenção do nosso governador. Bequimão já foi beneficiado com a construção da Ponte do Balandro, CRAS, Sistemas de Abastecimento de Água, distribuição de sementes e assessoria técnica aos pequenos produtores, programa Diques da produção no Povoado Jacioca, Carreta da Mulher, IEMA… Enfim, diversas ações e agora também sendo contemplado com o programa Escola Digna, aqui no povoado Marajatiua e outra no povoado Santa Rita. Obras realmente de grande relevância para nossa população”, afirmou Fredson.
Marajatiua-Escola

A obra integra o programa Escola Digna, criado pelo governador Flávio Dino, que substitui escolas de taipa, barro e palha por escolas de alvenaria. Até 2018, serão entregues 300 novas escolas em todo Estado.

O investimento para construção da escola no povoado de Marajatiua é de R$ 347 mil e vai beneficiar alunos do povoado e região. Também está em construção uma unidade do Escola Digna no povoado Santa Rita em Bequimão.