Companhia Marizés é destaque no programa Coisa Nossa da Nova 1290 Timbira AM

A Companhia de Arte Popular Marizés do município de Bequimão foi uma das atrações do programa Coisa Nossa, apresentado por José Raimundo Rodrigues, na Nova 1290 Timbira AM, na tarde da última sexta-feira, 26.

WhatsApp Image 2017-05-28 at 07.48.28

O diretor da brincadeira, Júnior Gomes, foi entrevistado pelo comunicador e falou sobre a história do Marizés, apresentou repertório para a temporada junina. O grupo folclórico reúne cerca de 55 brincantes, que compõem o corpo de baile, a orquestra e personagens típicos do alto do boi, como Pai Francisco, Catirina, caboclo de pena, cazumbás e miolo do boi.

Ouça a entrevista:


Concurso para a polícia sai ainda neste ano, diz Flávio Dino

O Maranhão vai ter concurso público para novos policiais ainda neste ano. O anúncio foi feito nesta terça-feira (18) pelo governador Flávio Dino, durante entrevista à Rádio Timbira, transmitida para quase 40 emissoras de todo o estado.

“Temos feito um esforço bastante grande de qualificação e recomposição do contingente da polícia. Temos hoje um número recorde de policiais, de mais de 12 mil, após muitas contratações e nomeações”, disse.

Flávio afirmou que, se contar policiais militares, civis e bombeiros, são quase 3 mil nomeações desde 2015.

“Agora é hora de novo concurso. Já autorizei a Polícia Civil, a Militar e os Bombeiros para que façam o edital e que as provas saiam neste ano, para que no próximo tenhamos mais policiais nomeados.”

Ele também lembrou a distribuição de 577 viaturas aos municípios maranhenses nestes pouco mais de dois anos. Flávio ainda disse que em 2017 serão entregues mais 130 novos carros e 100 novas motociclistas.

“Vamos entregar 230 novas viaturas neste ano para os policiais novos que chegarem encontrem os veículos novos, além dos equipamentos que temos comprado”, afirmou.


Robson Paz: ponte sobre Rio Pericumã vai desenvolver Bequimão e toda região

ksc_9061ENTREVISTA

Em entrevista concedida ao Jornal Itapetininga, o subsecretário Robson Paz (Comunicação e Assuntos Políticos) afirma que a construção da ponte Central-Bequimão vai mudar o cenário de Bequimão e demais municípios do Litoral Ocidental Maranhense. Ele garante que os serviços estão em curso e que o governador Flávio Dino vai inaugurar a ponte até o final de 2018. Confira os principais momentos da entrevista:

A oposição tem insistido em dizer que a ordem de serviço da ponte foi apenas ato eleitoreiro. É verdade?

Não. Os políticos ligados ao grupo Sarney infelizmente torcem para que obras como esta que beneficiam a população não aconteçam. É o que se pode deduzir desse comportamento. As obras foram iniciadas sim. Ocorre que num primeiro momento eram necessárias máquinas, tratores, caçambas para construir o acesso ao local e o canteiro de obras. Concluída esta etapa evidentemente deixa de ser necessária a presença das máquinas no município. Mas, o canteiro de obras está instalado e começa agora a etapa mais complexa com equipamentos e mão de obra especializada. Existe um cronograma de execução da obra e este será obedecido e fiscalizado permanentemente pelo governo do Estado.

Qual a importância da construção da ponte Central Bequimão?

Trata-se de uma obra sonhada e reivindicada por décadas por nossa população e de todos os municípios da região. O governador Flávio Dino visionário que é priorizou e teremos mais de 200 mil pessoas dos 10 municípios do Litoral Ocidental beneficiados com este empreendimento, que vai gerar oportunidades durante e depois da construção da ponte.

Quais serão estes benefícios?

Primeiro vai gerar emprego e renda, nos próximos 18 meses, período da construção da ponte, tanto diretos quanto indiretos, pois para além de trabalhadores vai criar uma rede de oportunidades, especialmente no setor de serviços, que vão desde alimentação, hospedagem, entre outros. Depois, teremos os dez municípios dotados desta infraestrutura viária, que vai potencializar tanto o escoamento da produção quanto o turismo na região. Teremos maior facilidade de acesso com a redução em mais de 125 km no percurso do litoral à MA-106, que dá acesso a São Luís. Todo este leque de oportunidades nos dá a certeza de que finalmente nosso município e os demais terão um ciclo virtuoso de crescimento.

Qual previsão para conclusão da obra?

O prazo para conclusão dos serviços é de dois anos, mas o governador Flávio Dino ao dar a ordem de serviço lançou um desafio para que a construtora reduza este tempo para 18 meses. De modo, que até o final de 2018 deveremos ter esta importante obra concluída.

A ponte será importante para desenvolver o turismo nesta região?

Certamente. Temos um grande potencial natural e com a ponte vamos explorar com muito mais estrutura o turismo na região. Temos belíssimas praias, rios, a ilha dos Lençóis, a floresta dos Guarás, além de rica diversidade cultural. Tudo isto vai criar as condições para que tenhamos grande avanço no turismo.

A produção também terá benefícios?

Esta é uma região com grande característica agrícola e com a política de apoio à produção abrirá também uma grande perspectiva. Aliás, não apenas agrícola, mas também pesqueira, pois a região é grande produtora de pescado. O tripé produção, turismo e infraestrutura será fundamental para mudar o cenário de pobreza existente nestes municípios, com a geração de trabalho e renda, reduzindo a desigualdade.


Resgate da Timbira. Direito humano à comunicação

untitledROBSON PAZ

O Maranhão deu mais um passo importante e simbólico na luta pela democratização dos meios de comunicação. Após 22 anos de abandono e sucateamento, a Rádio Timbira AM passa por profunda reestruturação. A emissora pública, pioneira do Estado, chegou a ser extinta em 1994. De lá pra cá, enfrentou processo de desmonte sem precedentes. Só interrompido em dois anos de governo Jackson Lago com a aquisição de novo transmissor e outros equipamentos.

Desde o ano passado, a rádio pública passa por processo de completa reestruturação, que vai da regularização junto ao Ministério das Comunicações à nova estrutura física dos estúdios e transmissores, que apresentava condições precárias. Tão grave que os profissionais trabalhavam em ambiente insalubre. Um caos!

A Timbira recebeu nova estrutura em prédio adequado. Um estudo técnico acerca da viabilidade para readequação do parque de transmissores constatou o pior sinal entre as rádios AM de São Luís. Não por acaso, ex-governantes detentores de impérios de comunicação relegaram a única rádio pública ao ostracismo. Difícil, portanto, acreditar em mera coincidência.

A comunicação é um direito humano previsto no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem (1948), que estabelece: “… todo indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios, independentemente de fronteiras”.

Pois bem, mesmo tendo alcance quase insignificante, no governo passado foi praticado um dos mais simbólicos atos de atentado ao direito humano à comunicação: proibiram a participação dos ouvintes na programação. Isto é, tolheu-se o direito à liberdade de expressão.

A censura explícita em pleno século 21 foi abolida imediatamente após a posse do governador Flávio Dino. Em apenas dois anos de gestão, a rádio concluiu o processo de reestruturação do novo parque de transmissores. Voltou a ter um dos melhores sinais de áudio do Estado na freqüência 1290 KHz AM e passou a transmitir também via satélite.

Na última quarta-feira, 14, a rádio pública do Maranhão viveu um grande momento. Oportunizou à população de todas as regiões entrevista com o governador Flávio Dino, com pluralidade na participação de entrevistadores e ouvintes.

Jornalistas e radialistas de Imperatriz, Chapadinha, Timon, Caxias, Pinheiro, Balsas, Viana, Estreito, além de São Luís. Mais de 35 emissoras retransmitiram a prestação de contas do governador Flávio Dino via satélite ou pela internet.

Um feito que demonstra a importância da complementaridade da comunicação pública e comercial como ocorre em vários países. Momento que só foi possível pela crença na comunicação como importante instrumento para promover inclusão no processo de construção de um Maranhão mais justo, por meio do diálogo e da transparência. Este ano a emissora completou 77 anos. Estão de parabéns todos que contribuíram para o resgate da Rádio Timbira e garantiram mais este direito aos maranhenses!

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos