Bacuri conquista Copão Conguarás. Bequimão é vice

Copa ConguarásA seleção de Bacuri venceu a seleção de Bequimão por 2 a 1 e conquistou o título de campeã do Copão Conguarás, na tarde do último domingo, 15, no Estádio Osvaldão, na cidade de Bacuri.

Contando com o apoio da torcida, que lotou o estádio, a seleção de Bacuri fez 2 a 0, no segundo tempo. Nos últimos minutos, a equipe de Bequimão diminuiu o placar, mas foi insuficiente. Como houve empate em 0 a 0 na primeira partida da decisão, Bacuri sagrou-se campeão.

Veja a comemoração do título pelos bacurienses.


Governador Flávio Dino recebe delegação do Sampaio no Palácio dos Leões

O governador Flávio Dino recebeu, no final da tarde de domingo (24), no Palácio dos Leões, a visita do tricolor maranhense, Sampaio Corrêa Futebol Clube, representado pelo presidente Sérgio Frota, direção técnica e jogadores. O Sampaio empatou em 1 a 1 com o Volta Redonda na tarde do último sábado (23) e garantiu o retorno à Série B.  A comissão presenteou o governador Flávio Dino com uma coleção de camisas de várias fases do time. No final da visita, o grupo fez uma foto oficial com o governador, e agradeceu o apoio do Governo do Estado.

Para o governador, o incentivo do poder público ao futebol do Maranhão, além de alcançar o resultado exitoso, complementa políticas voltadas para o lazer e economia, por meio da geração de empregos e oportunidades, movimentando toda uma cadeia produtiva no estado. “O futebol profissional é importante para alimentar novos talentos no esporte profissional e no esporte comunitário. É uma atividade econômica que gera renda para milhares de pessoas, não só aos atletas envolvidos, mas toda a cadeia produtiva que se movimenta em torno de uma competição de alto nível, como o campeonato brasileiro”, avalia.

Governador Flávio Dino recebe delegação do Sampaio no Palácio dos Leões. (Foto: Handson Chagas)

Governador Flávio Dino recebe delegação do Sampaio no Palácio dos Leões. (Foto: Handson Chagas)

Flávio Dino elogiou a atuação do time no campeonato brasileiro e falou da expectativa de ascensão do grupo em 2018.  “No caso do Sampaio Corrêa, assistimos uma trajetória muito vitoriosa nos últimos anos, houve um pequeno revés, onde descemos para série C, mas rapidamente o time soube se recompor, sob o comando do presidente Sérgio Frota, e já obteve essa conquista que foi voltar para série B. Com certeza o time vai continuar em ascensão, e estamos motivados a ajudar o elenco e os dirigentes do time, para que seja possível a realização do sonho que é chegar na série A. Em 2018 realizaremos esse sonho”, reitera o governador.

O presidente do Sampaio Corrêa, Sérgio Frota, reiterou a importância do Governo do Estado para a subida à série B do tricolor maranhense. “Eu só tenho a agradecer ao Governo do Estado. O governador tem tido um olhar sensível para com o esporte, com o futebol em especial. Quero ressaltar que antes do governo Flávio Dino nós não tínhamos apoio no futebol profissional. Esse apoio se reveste de importância fundamental e de grandeza maior, porque nós vivemos em momento de instabilidade política que reflete na situação econômica. Mesmo assim, o governador tem mantido o Estado com obras e pagando as contas em dias. Fica a certeza de que o apoio do Governo do Maranhão foi fundamental para que o Sampaio tenha tido esse acesso à série B”, complementa.

O secretário de Estado do Esporte e Lazer, Márcio Jardim, ressaltou as palavras do governador, destacando o apoio dado desde 2015 a todos os clubes do futebol maranhense. “A gente compreende a importância que existe em torno da cadeia que gira o futebol profissional, que gera emprego, gera oportunidade, além de ser um elemento de identidade do nosso estado. É um sentimento de pertencimento à maranhensidade e por toda essa compreensão que o Governo do Estado tem contribuído e apoiado muitos clubes”, destaca.

Governador Flávio Dino recebe delegação do Sampaio no Palácio dos Leões. (Foto: Handson Chagas)

Governador Flávio Dino recebe delegação do Sampaio no Palácio dos Leões. (Foto: Handson Chagas)

Paulo Sérgio, zagueiro do Sampaio Corrêa, falou em nome dos outros jogadores e agradeceu o empenho do governador.  “Primeiramente eu agradeço ao governador Flávio Dino, e quero dizer que ele faz parte desse acesso, sendo uma peça fundamental. Se ele não tivesse ajudado, seria difícil chegarmos ao grupo B. A gente vê que muitos estados não tem futebol, ainda mais por conta da atual situação do nosso país. Agora é trabalhar para colocar o nosso estado em alto nível”, relata.

Mil dias de gestão 

No que se refere a marca de mil dias de gestão, o Governador falou das 500 obras já realizadas em um pouco mais de dois anos e meio de governo. “ Primeiro eu me sinto muito feliz por uma das comemorações da marca ter sido com o êxito do futebol do Maranhão. Nós temos aí um balanço de muitas vitórias e alegrias nos mil dias de gestão, entre elas, de ter inaugurado 500 obras, o que significa que a cada dois dias de governo um equipamento novo foi entregue para os maranhenses. Entregamos centros de referências de assistências sociais, hospitais, escolas, equipamentos esportivos, casas de culturas, entre outras diversas benfeitorias. Nós temos um conjunto, um acervo de realizações a apresentar. Então, estou muito feliz porque o Sampaio nos ajudou a sublinhar essa vitória”, pontua.


Bolívia Querida de volta à Série B do Campeonato Brasileiro

Acesso-640x424

Do Site do Sampaio

A história foi escrita da maneira que a torcida Tricolor idealizou. O Sampaio Corrêa está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Sim, o acesso veio, após mais uma batalha contra o Volta Redonda, adversário na luta por uma das vagas.

Dois times entraram em campo no gramado do Castelão, apenas um saiu vivo. O Tubarão segurou o ansiedade, controlou o nervosismo da partida e carimbou o passaporte para a segunda divisão do futebol nacional com uma atuação pautada na solidez. Elemento que acompanhou a Bolívia Querida ao longo da competição.

90 minutos de muita luta, com um primeiro tempo tenso, com escassas chances de gol. Pelo lado do Sampaio, Sobral e Felipe Marques estiveram mais perto de abrir o placar, enquanto o Volta Redonda tentava tirar proveito da artilharia aérea. Um adversário perigoso, que precisou ser vigiado de olhos bem abertos.

Em nível de tensão, a etapa final não foi diferente do primeiro tempo. O coração foi exigido em sua pressão máxima. O placar seguiu em branco, não se movimentava, e a igualdade favorecia o Tricolor. Mas, em se tratando de futebol, nunca é bom confiar na vantagem.

O cronômetro passou a se tornar um aliado da Bolívia Querida, o acesso se aproximava com o empate, mas um gol iria aliviar bastante o sofrimento de todos no Castelão. E ele veio, com Fernando Sobral, que completou para as redes o passe de Marlon. Explosão no Castelão.

Mas o roteiro ainda reservava uma dose extra de adrenalina. O Volta Redonda empatou, e o drama ganhou contornos estratosféricos. As bolas aéreas começaram a aterrorizar a área, mas até os ancestrais guerreiros bolivianos subiram para afastar o perigo, e foi assim até o apito final. Um empate que levou o Sampaio à Série B. O Castelão explodiu em encarnado, verde e amarelo.

O acesso já veio. O Sampaio Corrêa está de volta à segunda divisão do futebol nacional, de onde jamais deveria ter saído.

 


Jems 2017 bate recorde de adesões de municípios. Bequimão participará pela primeira vez

JEMs-2017Os Jogos Escolares Maranhenses (JEMs) alcançaram, este ano, o maior número de adesões em toda a sua história. A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel) registrou inscrições de 107 municípios, até o momento, o que representa a participação de mais de 75 mil estudantes de todas as regiões do estado na maior competição esportiva do Maranhão.

O secretário de Estado de Esporte Lazer, Márcio Jardim, afirmou que o resultado é consequência do trabalho de divulgação e mobilização, realizado pelo Governo do Estado de promoção dos JEMs nos municípios. “Se compararmos com um passado mais recente veremos o extraordinário avanço que alcançamos na organização desses jogos nos dois últimos anos”.

Comemoração

A 45ª edição dos JEMs, que será lançada nesta sexta-feira (07), contará com a participação, pela primeira vez, de 19 municípios: Bequimão, São Vicente Ferrer, Boa Vista do Gurupi, Brejo de Areia, Paulino Neves, Olho d’Água Cunhãs, Belágua, Godofredo Viana, Pio XII, Governador Archer, Conceição Lago Açu, São Raimundo das Mangabeiras, Presidente Sarney, Paulo Ramos, São Domingos do Azeitão, Vitória do Mearim, Santa Filomena, Alto Parnaíba e Formosa da Serra Negra.

Essa marca histórica de adesão aos JEMs foi comemorada, na sexta-feira (31), pelos servidores da Sedel. O superintendente de Articulação com os Municípios e membro da comissão de Acompanhamento, Avaliação e Fiscalização dos JEMs, Maxwell Guerra, destacou a conquista. “Ultrapassamos nossa meta, com mais de 100 adesões e, tenho certeza, faremos jogos memoráveis”.

Calendário JEMs 2017

A Etapa Metropolitana, que envolve escolas dos municípios de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar e outras etapas regionais, ocorrem em julho. Em agosto será realizada a etapa estadual infantil e os Jogos Paralímpicos Escolares Maranhenses (ParaJEMs). E em outubro, a etapa estadual infanto. Os JEMs são promovidos pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel). São compostos por 22 modalidades, disputadas nas categorias: infantil (12 a 14 anos) e infanto (15 a 17 anos).


Cordino conquista 1° Turno do Campeonato Maranhense. Veja


Bequimão vai participar do JEMS pela primeira vez

Foto 2_Divulgação_Sedel_24032017 - Município de Bequimão realiza adesão ao JEMS pela primeira vezA cidade de Bequimão, localizada a 355 km de São Luís, participará pela primeira vez dos Jogos Escolares Maranhenses (JEMS). O termo de adesão do município foi entregue na sexta-feira (24), na Secretaria do Estado de Esporte e Lazer (Sedel), pelo vice-prefeito do município, Sidney Nogueira.

A cidade de Bequimão disputará nas modalidades de voleibol, dama e futebol. O secretário de esporte de Bequimão, Kel Pereira, falou sobre a participação dos jovens nos jogos escolares. “Aceitamos de prontidão participar dos JEMS por ser um torneio já conhecido por todos, e que é muito importante para a juventude, que necessita dessa inclusão no esporte”, afirmou.

Para o secretário do Estado de Esporte Lazer, Márcio Jardim, o número de adesões realizadas pelos municípios representa um grande avanço no estímulo ao esporte. “Ao participar dos jogos escolares, as cidades oportunizam aos estudantes a chance de ter contato com o papel socializador que o esporte proporciona”, destacou.


Governo dialoga com gestores de Bequimão sobre o fomento ao esporte no município

Sedel dialoga com gestores de BequimãoCom o intuito de ampliar o acesso ao esporte e lazer o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Esporte e Lazer (Sedel), vem dialogando com gestores municipais sobre o desenvolvimento do esporte em todo o Maranhão. Na quinta-feira, 2, o secretário Márcio Jardim recebeu a visita do vice-prefeito de Bequimão, Sidney Nogueira – o Magal -, para discutir projetos e ações destinadas ao município.

Na ocasião o vice-prefeito ‘Magal’ falou da parceria com a Sedel e do Movimento Quilombola de Bequimão, o Moquibequi, que visa buscar apoio junto ao governo estadual para desenvolver atividades esportivas.

“Sabemos da competência do secretário Márcio Jardim e na gestão dele o acesso ao esporte cresceu bastante desenvolvendo atividades. Em Bequimão já tivemos a ‘Caravana Mais Esporte e Lazer’ na zona rural, foram dois dias intensos de atividades e tivemos o apoio da Sedel também em campeonatos. Então buscamos parceria também para desenvolver um projeto junto ao Movimento Quilombola de Bequimão, que visa realizar um campeonato quilombola em nossa cidade”, disse o vice-prefeito.

Para o secretário Márcio Jardim o esporte é uma das principais ferramentas de socialização que ajuda no desenvolvimento humano e a Sedel se empenha para dialogar com os municípios. “O esporte é uma das principais ferramentas de socialização, capaz de despertar bons valores humanos, como a amizade, o coletivismo, a fraternidade e o pleno exercício da cidadania, fatores para promover a paz. Por isso, nos empenhamos ao máximo para dialogar com os gestores municipais, receber as demandas locais e, assim, como contribuir de forma significativa, no que for possível, para o desenvolvimento do esporte maranhense”, disse Jardim.

De acordo com Francisco Sousa, do Movimento Quilombola de Bequimão, a comunidade realiza atividades culturais há quatro anos e agora querem ampliar o Festival Cultural com atividades esportivas. “Fazemos o festival de cultura há quatro anos e este ano queremos ampliar. Além de termos 11 comunidades edificadas, sempre vem Serrano, Santa Helena, São Vicente Ferrer, Alcântara; esse ano queremos estender no âmbito do esporte para incentivar mais nossos jovens às práticas esportivas e, depois, levar a nossa cultura para todos conhecerem e verem a importância da cultura quilombola no Maranhão, que é rico em cultura”, disse o quilombola Sousa.


Fio de esperança

untitledROBSON PAZ

O Prêmio Nobel da Paz está em boas mãos. O reconhecimento ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pelo acordo de paz assinado com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) não poderia acontecer em melhor momento. Não somente pelo documento que encerra oficialmente um conflito de 52 anos com mais de 250 mil vítimas. Isto em si, é algo extraordinário. Mais pelos gestos de solidariedade, que emocionaram o planeta, protagonizados pelo povo colombiano, após a tragédia com o vôo da Chapecoense, que vitimou 71 pessoas.

Da Colômbia partiram as manifestações humanitárias mais confortantes que uma cidade, um estado ou país em prantos poderia receber. A começar pela solidariedade de pessoas simples. Gente que se dispôs a levar água, alimentos, agasalhos para os hospitais. Era a forma que encontravam para estender a mão às vítimas.

A presteza e eficiência no resgate e atendimento médico aos sobreviventes. Trabalho reconhecido por todos, inclusive por eles e familiares. Dignas de aplausos atitudes humanas, como a do médico que hospedou parentes de um dos pacientes na própria casa.

No campo do esporte, a postura do Atlético Nacional, clube que disputaria a final da Copa Sul-Americana, em renunciar ao título em favor da Chapecoense foi algo espetacular. Feito que mereceu da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) reconhecimento ao conceder-lhe o “Fair Play” pela promoção do jogo limpo, da paz e da solidariedade.

O gesto do clube colombiano é pouco comum nestes tempos em que a “competitividade” e “lucratividade” se sobrepõem aos valores éticos, morais e humanos. Grandeza que os colombianos materializaram num dos mais belos espetáculos de solidariedade e amor ao próximo, protagonizado por milhares de pessoas que lotaram o estádio Atanasio Girardot e seu entorno, em Medellín.

Emoção que se espraiou por todo o planeta. De todos os campos de futebol brotaram as mais belas e variadas homenagens. No Brasil, torcidas de todos os clubes se abraçaram num só sentimento de comunhão. Na última rodada do Campeonato Brasileiro, todos os clubes homenagearam a Chape.

A rede solidária construída pós-tragédia mostra que podemos ter um mundo mais humano, em que prevaleça o respeito, a paz, a união, o amor.

Disputas, vitórias, derrotas, sempre vão existir. Contudo, jamais podem se sobrepor à vida. A ganância e a impunidade serão sempre adversárias dos valores que realmente importam.

Ao receber o Nobel da Paz, o presidente colombiano citou a letra de “Blowing in the Wind” do cantor Bob Dylan, vencedor do Nobel de Literatura, deste ano. “Quantas mortes serão necessárias até que se saiba que pessoas demais já morreram?” Infelizmente, conhecemos a força solidária do povo colombiano num momento doloroso. Mas, o sentimento emanado por ele é um fio de esperança, de que o amor ao próximo é a semente para florescer um mundo mais fraterno, onde o ser humano tenha mais valor que as coisas e a coletividade seja capaz de vencer o individualismo.

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos