Moradores do Jacioca fazem mutirão para construir ponte

ponte-jaciocaA omissão da prefeitura de Bequimão levou os moradores do povoado Jacioca a realizarem mutirão para construir uma ponte sobre o Rio Jacioca, na barragem do Balbino, que liga o povoado à estrada vicinal do Baixo Escuro.

O movimento foi liderado pelo vereador Fredson (PCdoB), que solicitou à prefeitura por meio de indicação a recuperação da barragem e construção de ponte. Não foi atendido.

“Não sendo atendida a reivindicação, depois de longa espera, conseguimos em mutirão construir uma ponte provisória, enquanto esperamos que a prefeitura venha solucionar definitivamente o problema.”, disse o vereador em seu perfil no Facebook.

ponte-barragem balbinoEssa não é a primeira vez que a população toma iniciativa de realizar serviços que deveriam ser feitos pela prefeitura. Antes, moradores da ocupação próximo à Cidade Nova também construíram ponte para sair do isolamento. Populares também fizeram operação tapa buracos na Avenida Antônio Dino.

indicação

LEIA MAIS

Abandonados pela prefeitura, moradores fazem mutirão e constroem ponte em Bequimão

Moradores fazem mutirão para recuperar Avenida Antônio Dino em Bequimão; veja


O povo quer mais

Robson PazROBSON PAZ

Por mais de 50 anos, o Maranhão viveu nas trevas. Não tinha escola em tempo integral. As minorias eram invisíveis aos olhos do Estado. Maranhenses submetidos à via crucis em busca de socorro por falta de rede hospitalar eficaz. Violência nos presídios e fora deles. Crianças e adolescentes privadas de escolas dignas. Milhares de jovens, adultos e idosos analfabetos. Sina de décadas, que parecia eterna.

Triste realidade, que começou a mudar. Quem diz isso? O povo, pesquisas e veículos de comunicação respeitados nacionalmente.

Na convenção que confirmou a candidatura à reeleição de Flávio Dino ao governo, testemunhos emocionados deram a dimensão de como a política feita com seriedade e sensibilidade pode mudar para melhor a vida das pessoas. Crislane, Karla Manuela e Ana Vitória são jovens que têm em comum sonhos e projetos de vida sendo realizados a partir dos Iemas (Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão). A professora Maria de Jesus apontou o programa Escola Digna como o maior legado do governo Flávio Dino, pois além de construir, reformar e reconstruir escolas assegura valorização e formação para professores e gestores.

Beneficiário do Cidadão do Mundo, Fábio contou a experiência do intercâmbio internacional, que proporciona aos jovens estudantes da rede pública crescimento pessoal, profissional e os tornam multiplicadores de conhecimento.

A idosa Maria Erondina falou da alegria de aprender a ler e escrever, aos 72 anos, no programa “Sim, Eu Posso!”

Filas desumanas foram reduzidas com a construção da rede de hospitais regionais em Pinheiro, Caxias, Imperatriz, Santa Inês, Balsas e Bacabal. A população agora tem acesso a serviços de Ortopedia e Traumatologia, no HTO; Casa Ninar cuida de crianças com problemas de neurodesenvolvimento; atendimento odontológico no Sorrir. Atenção básica com a criação da Força Estadual de Saúde.

Telma e Raildes, esposa e filha de policiais militares, agradeceram as conquistas dos profissionais da segurança pública. Promoções, concursos públicos e contratações que deram ao Estado o maior contingente da Polícia Militar da história. São Luís deixou a vergonhosa lista das 50 cidades mais violentas do mundo. Ficou para trás o terror que dominava o sistema penitenciário e o pânico imposto pelos bandidos à população.

O menino Gabriel emocionou a todos ao falar sobre o programa Travessia, que leva pessoas com deficiência gratuitamente para atendimento médico e atividades de lazer e entretenimento. Direitos e cidadania promovidos também com ampliação de restaurantes populares, Vivas e Procons como nunca antes no Estado.

A vida de Pedro Jorge e demais beneficiários do Cheque Minha Casa mudou com moradia digna. Sonho de ver a filha na universidade, da quilombola e quebradeira de coco Marinilde, concretizado graças ao Mais IDH.

Mudanças como estas e muitas outras levaram o portal G1, da Rede Globo, a conferir ao governador Flávio Dino o título de governador mais eficiente do Brasil.

É por isto que a população afirma com altivez em atos públicos ou por meio de pesquisas, que creditam ao governador Flávio Dino mais de 60% dos votos, que o povo quer mais. Nos dizeres da menina Ana Vitória: “Gratidão, meu povo!”

Radialista, jornalista, Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Ponte Central-Bequimão: Ministério Público rejeita representação do MDB de Roseana

Estrutura-Ponte-Central-BequimãoO Ministério Público Eleitoral manifestou-se pela improcedência de uma representação protocolada pelo Diretório Estadual do MDB na Justiça Eleitoral contra o governador Flávio Dino, essa em virtude da divulgação da chegada das carretas com peças para a construção da Ponte Central-Bequimão.

O partido de Roseana Sarney alegou o “desvirtuamento da propaganda institucional do Estado do Maranhão em prol da pretensa promoção da figura do governador, candidato a reeleição, utilizando-se de carretas, equivalendo-se a outdoors ambulantes, para o fomento de obra que, supostamente, irá ocorrer”.

Na decisão, o procurador eleitoral José Raimundo Leite Filho foi bem claro ao definir a ausência de referência às eleições vindouras. “Retira do ato administrativo questionado qualquer capacidade de vir a configurar propaganda eleitoral, nos termos em que definida na Lei 9.504/97 e Resolução TSE nº 23.551/2017”.

“No caso, como bem registrou aquela decisão, a simples utilização de faixas com a inscrição “ESTRUTURA DA PONTE CENTRAL-BEQUIMÃO” seguida da expressão “GOVERNO DO ESTADO FAZ PARA TODOS”, slogam de identificação da administração estadual, em caminhões que transportam matéria-prima para a obra pública não configura propaganda eleitoral, tendo em vista seu caráter meramente informativo e institucional”, afirmou o procurador.

Essa é apenas mais uma derrota para a conta da oligarquia Sarney na Justiça Eleitoral.


Flávio Dino rebate fake news da oligarquia na própria rádio de Sarney

Dino-Mirante

Por decisão da Justiça Eleitoral, o governador Flávio Dino obteve uma importante vitória que dá isonomia ao pleito de outubro. Ontem, terça-feira (31/07), ele foi entrevistado pela Rádio Mirante, de propriedade da família Sarney, e, ao falar sobre fake news, relembrou episódios históricos de notícias falsas disseminadas pelo império midiático da oligarquia.

Durante cerca de 30 minutos, Flávio Dino foi entrevistado pela Radio Mirante FM pertencente ao Sistema Mirante de Comunicação, desde que o seu governo teve início em 2015. Isso só se deu devido a uma vitória na Justiça obtida por ele. “Infelizmente tem tido muita dificuldade para que a gente possa exercer o direito, a liberdade de expressão, nesses sistemas de comunicação e as vezes a gente tem que ir à justiça”, iniciou Dino.

A primeira pergunta foi em relação às fake news em pré-campanha. Flávio Dino, de forma categórica e educada, detonou o império midiático de Sarney.

“É uma coisa bastante antiga em eleições no Maranhão. Eu lembro do saudoso senador Epitácio Cafeteira, que foi vítima de uma notícia conhecida como Caso Reis Pacheco, ele era oposição na época, e acusaram ele de ser envolvido até em assassinato. Na eleição passada em 2014, até de assaltante de banco me acusaram. Então, realmente, essa coisa de notícia falsa é muito grave”, disse o governador, que ainda lembrou da mentira sarneyzista sobre o cachê do cantor Agnaldo Timóteo.

Para o governador, é um erro achar que fake news é feita apenas na internet. “A mídia comercial também pratica notícias falsas, as vezes por interesses políticos, econômicos, interesses, por exemplo, dos seus proprietários. Acontece muito no Brasil que os proprietários dos meios de comunicação, sejam também candidatos. Esse é um problema grave na democracia brasileira”, frisou.

Na entrevista, Flávio Dino desmentiu também a falácia publicada hoje pelo jornal O Estado do Maranhão, que afirmou que o PIB do Maranhão teve queda.

“É fake news colocar assim: ‘Governo Dino: PIB caiu 15%’. Primeiro porque não caiu em razão do nosso governo, caiu em razão da crise econômica nacional. Ou seja, não foi o PIB do Maranhão que caiu, foi o PIB do Brasil que caiu, por conta de um desastre político e econômico que se produziu. Segundo, nós só vamos ter os quatro anos de mandato divulgados oficialmente pelo IBGE, em 2020. Então você não pode hoje afirmar que o PIB nem que cresceu e nem que diminuiu, é uma questão de rigor metodológico”, explicou.

Durante a entrevista, Flávio Dino ressaltou ainda os feitos do seu governo nas áreas da educação, segurança, saúde e todas as outras que o colocaram como o governador mais eficiente do Brasil, segundo levantamento do G1. Apesar da interrupção abrupta em quase todos os questionamentos, Dino conseguiu, com a verdade, se sobressair em relação às pegadinhas que jornalistas travestidos de assessores tentavam jogar para ele.

Ao fim, a entrevista na Mirante serviu para mostrar os motivos que levam o sistema a não chamar Flávio Dino para entrevistas. Depois das várias mentiras desmascaradas, ele só entrará novamente na emissora por força judicial.

Observatório dos Cocais, com edição


Bequimãoenses participam da maior convenção da história para confirmar coligação de Flávio Dino

Convenção Flávio Dino-BequimãoCom mais de 10 mil pessoas na maior convenção da história do Maranhão, o governador Flávio Dino teve o nome confirmado neste sábado (28) para disputar a reeleição pela Coligação Todos Pelo Maranhão. O vice-governador Carlos Brandão (PRB) também foi oficializado na vaga de vice. E os deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) foram homologados como candidatos ao Senado.

A convenção é o momento em que os partidos escolhem os candidatos que vão disputar a eleição. O evento no MultiCenter Sebrae, em São Luís, reuniu milhares de pessoas, entre filiados a partidos políticos e não filiados.

A Coligação Todos Pelo Maranhão reúne 15 legendas: PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PT, PTB, PR, PRB, DEM, PEN, PTC, Solidariedade e PPL.

“É a maior convenção da história do Maranhão”, disse Flávio Dino. Durante o discurso, ele fez um balanço de algumas ações realizadas pela atual gestão.

“Aqui no Maranhão estamos fazendo a nossa parte. Governo perfeito só o de Deus, o nosso Governo não é perfeito, mas quero dizer que fiz neste período tudo o que eu podia fazer”, afirmou, lembrando os efeitos da crise econômica nacional sobre todo o país.

Ele listou programas como o Escola Digna, o Mais Asfalto, o Cheque Minha Casa, o Mais IDH e tantos outros.

“Fizemos neste período tudo o que podíamos. Fizemos o máximo, e por isso todos os Estados do Brasil respeitam o Maranhão, porque sabem que estamos na direção certa”.

O vice-governador Carlos Brandão disse que se trata de um “governo que governa para o povo. Flávio Dino é extremamente preparado, competente, capaz e dedicado. E teve a competência de escolher uma equipe extremamente competente para o governo”.

União

Os candidatos ao Senado também ressaltaram o novo momento vivido pelo Maranhão a partir de 2015.

“É um momento de muita responsabilidade política. O povo deu a oportunidade ao grupo liderado pelo Flávio Dino de fazer as verdadeiras mudanças”, disse Weverton.

“O governador deu voz à juventude no interior do Maranhão, à juventude da periferia. E nunca mais vão conseguir calar a nossa voz. Todos esses partidos que estão aqui são do time da vitória”, afirmou Eliziane.

Segundo ela, “saímos do momento da história do Maranhão quando apenas uma família de poderosos controlava esse estado. Eles precisam entender que nossas famílias não vão ser mais comandadas. Estamos vivendo um novo momento do Maranhão”.convenção-flavio dino

Weverton acrescentou que todos fazem parte “de uma chapa vitoriosa liderada por um homem que teve a coragem de procurar na escuridão e encontrar a luz para essas crianças pobres que não tinham acesso à escola, através do programa Escola Digna. Que teve a coragem de abrir hospitais enquanto os outros Estados fechavam”, acrescentou.

Lula

O governador Flávio Dino também falou sobre o ex-presidente Lula e voltou a defender que o petista possa ser candidato à Presidência da República. “Todos nós que estamos aqui defendemos a Justiça, eleições justas, eleições livres. E para ter eleição justa no Brasil, para cada um poder votar em quem quiser, é fundamental que a gente diga Lula Livre, para ter democracia no país,”

“Não significa dizer que todo mundo vai votar no Lula, mas significa que quem quiser votar no Lula vai ter o direito de escolher seu presidente da República”, afirmou.

convenção-bequimao

Bequimão

Dezenas de dirigentes e militantes dos partidos que apoiam Flávio Dino em Bequimão participaram da convenção. Os vereadores Fredson (PCdoB) e Tiago Almeida (PRTB), o ex-vice prefeito César Cantanhede (PSDB), o secretário adjunto Robson Paz (Comunicação), os ex-vereadores Sassá, Robson Cheira e Elanderson, os suplentes Júnior e Gordo do Quindiua, o ex-prefeito Bernal, além de lideranças comunitárias participaram do ato político. O deputado estadual Zé Inácio (PT) também participou do evento.


Márcio Jerry fala sobre convenção do PCdoB que acontece neste sábado (28)

Em entrevista ao jornal ‘Bom Dia Maranhão’, da TV Difusora, na manhã desta sexta-feira (27), o presidente do PCdoB-MA, Márcio Jerry, falou sobre a Convenção Todos Pelos Maranhão, que acontece neste sábado (28), às 8h30, no Multicenter Sebrae. Ao jornalista Adalberto Melo, Márcio contou que será o momento de reunir os 15 partidos da coalizão, para definir o projeto de candidatura de reeleição do governador Flávio Dino e de eleição dos deputados federais Weverton Rocha e Eliziane Gama ao Senado.

Aguardando apoiadores e militantes das siglas vindo de todas as regiões do Maranhão, espera-se que a Convenção seja um grande ato, com destacado volume e qualificado debate. “Será a maior convenção partidária da história do Maranhão, não só pela quantidade, mas pela animação, pela vibração, pela mobilização e pela convicção que o Maranhão vai continuar no rumo certo”, adiantou Márcio.

Jerry-Bom dia
Durante a entrevista, o presidente do PCdoB lembrou que houve uma ampliação da base aliada quando comparada com as eleições de 2014, passando de nove para 15 partidos, atualmente. Para Jerry, o aumento nada mais é do que o reconhecimento do trabalho de transformação e ruptura que a gestão do governador Flávio Dino vem realizando no Maranhão.

“Primeiro, é o reconhecimento do trabalho. Segundo, o sentido de fazer política buscando a união e valorizando o diálogo. O governador Flávio Dino tem liderado um processo de mudança e ao mesmo tempo um processo de união. E é isso que faz com que tenhamos 15 partidos políticos integrados a este projeto de reeleição do governador Flávio Dino, para que o Maranhão prossiga no rumo certo que ele tem colocado”, considerou.

Relação com PT

Durante a entrevista, Márcio assegurou que o grupo tem total confiança que o PT marchará desta vez com o PCdoB, que é um partido que é aliado do PT há décadas e tem uma relação que não foi construída agora, no processo pré-eleitoral. Ele lembrou que mesmo quando, formalmente, o PT não pôde, em 2010 e 2014, estar alinhado ao PCdoB, ainda assim a militância petista esteve com o Flávio.

“Agora vamos marchar não só com a militância do PT, que tem uma identidade muito forte com o ideário liderado pelo governador Flávio Dino, com a forma de governar de Flávio Dino, como também de maneira bem efetiva coligado a estes partidos e ao PCdoB. Temos muita convicção e esperança que a convenção do PT reafirmará o resultado”, defendeu Jerry.

Chapas proporcionais

Questionado sobre a formação das chapas para as eleições proporcionais, Márcio Jerry adiantou que tudo tem sido decidido mediante muito diálogo e considerando o que pode ser melhor para todas as legendas do grupo. O PT, segundo ele, deverá formar chapa única, tanto para deputado federal quanto para Estadual e foram agrupados, por consenso, os demais partidos em outras chapas.

Como resultado: na disputa à Assembleia Legislativa, terá a chapa dos PT mais outras três e na eleição para deputado federal, serão mais duas chapas, além da petista.


Convenção Todos Pelo Maranhão confirma nome de Flávio Dino neste sábado (28)

Flávio Dino-Todos Pelo Maranhão

Neste sábado (28) será realizada a convenção partidária Todos Pelo Maranhão, quando será confirmada a chapa majoritária do governador Flávio Dino, pré-candidato à reeleição. O ato contará com a participação de diversas lideranças de 15 partidos: PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PT, PTB, PR, PRB, DEM, PEN, PTC, Solidariedade e PPL, que compõem a base aliada de Flávio Dino.

Flávio Dino ressaltou que a convenção Todos Pelo Maranhão é o momento em que sua coligação vai “conversar sobre o nosso Programa de Governo para o período 2019-2022. O nosso vice-governador Carlos Brandão também vai participar. Todos convidados”.

O presidente do diretório estadual do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, também falou sobre a realização da convenção. “Será a coalizão de 15 partidos políticos, movimentos sociais e o povo do Maranhão para que em outubro possamos reconduzir o melhor governador do Maranhão, que é o governador Flávio Dino”, pontuou Jerry, que é também pré-candidato a deputado federal.

Para a presidente da União Brasileira de Mulheres no Maranhão (UBM-MA), Thays Campos, a convenção é o momento da celebração de um governo que mostrou que é possível fazer uma gestão pública diferente, priorizando os mais necessitados.

“Não temos dúvida da grande festa e encontro do governante com a sua militância. Temos a certeza que o povo do Maranhão vai continuar a sorrir e vai continuar sendo rei e rainha da sua própria vida”, analisou Thays Campos.

A Data

O encontro será realizado na data em que é comemorado um marco histórico para Maranhão. No dia 28 de julho de 1823, o estado aderiu oficialmente à independência do Brasil. A convenção de Flávio Dino, portanto, tem o simbolismo de romper de vez os laços com o passado e não permitir que a elite que mandou e desmandou no Maranhão volte a ter os privilégios de antigamente.


Erro de avaliação?

Robson PazROBSON PAZ

A despeito de toda engenharia da elite política, jurídica e midiática, a desarmonia de parte das forças de esquerda contribuiu significativamente para a concretização do golpe parlamentar, que retirou a presidenta Dilma Rousseff do poder, em 2016.

Há vários os exemplos. A dispersão de partidos como o PSB, que apoiou o impeachment. É um destes. Mesmo no PT, houve quem avaliasse que o afastamento de Dilma em meio ao desgaste resultante da crise econômica abriria caminho para a volta triunfal do ex-presidente Lula. Erro de leitura monumental.

Afastada a presidenta legitimamente eleita, passo seguinte do consórcio golpista foi a condenação, sem provas, do ex-presidente e o conseqüente enquadramento na Lei da Ficha Limpa. A prisão política tem como pano de fundo impedir que Lula, líder em todas as pesquisas, dispute a eleição e conquiste nas urnas o terceiro mandato para a Presidência da República.

Pois bem. Enquanto a direita e o centrão selam aliança pró-Geraldo Alckmin (PSDB), os partidos de esquerda teimam em não construir o caminho da unidade. Contrariam a vontade popular, manifesta em todos os levantamentos estatísticos realizados, que reprova o modelo de gestão imposto pelos conservadores ora no Palácio do Planalto.

Apesar de reiterados apelos do PCdoB pela união, o fato concreto é que PT, PSB, PT e PSol caminham a passos largos para a pulverização de candidaturas presidenciais deixando o terreno livre para as candidaturas patrocinadas pelos artífices do golpe, que interrompeu o ciclo de governos populares e progressistas iniciado em 2003 e consequentemente levou o ex-presidente Lula para a prisão.

A coesão dos partidos de centro-direita garantiu tamanha tranquilidade ao pré-candidato Geraldo Alckmin, que este se dá ao luxo de prospectar adversários. Reportagem do Jornal Folha de S. Paulo, no último domingo, 22, afirma que o ex-governador de São Paulo prevê segundo turno em que enfrentará o candidato do PT, apoiado pelo ex-presidente Lula.

Tese reiterada nesta segunda por articulista do jornal paulista. Não é difícil entender a razão da predileção. Basta lembrar que antes mesmo do impeachment de Dilma e da prisão de Lula, o PT foi alvo de campanha sistemática da grande mídia numa tentativa torná-lo sinônimo de corrupção.

A repercussão foi de tal dimensão que o processo de afastamento da presidenta Dilma se deu mesmo sem provas, em grande medida pela repulsa de parte da população ao PT sob o discutível argumento de combate à corrupção seletivamente.

De todo este massacre jurídico midiático sobrou a figura do ex-presidente Lula, que a despeito de toda a campanha manteve-se com índices elevados de popularidade. De sorte, que, mesmo preso político, lidera todas as pesquisas de intenção de votos para a presidente.

Seria esta umas das razões pelas quais Alckmin do alto de sua experiência político eleitoral aposta (ou torce?) que enfrentará candidato do PT no segundo turno?

Toda esta conjuntura exige desprendimento das forças progressistas para evitar que a elite conservadora dê o golpe final e legitime nas urnas o processo arbitrário e antidemocrático em curso no país.

Radialista, jornalista, Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Nova pesquisa JP/Exata: com 60%, Flávio Dino vence no 1º turno

Pesquisa Exata/JPA nova pesquisa JP/Exata divulgada nesta terça-feira (24) pelo Jornal Pequeno mostra que o governador Flávio Dino mantém ampla vantagem sobre a ex-governador Roseana Sarney e seria reeleito hoje no primeiro turno. Flávio Dino tem 60% dos votos válidos, contra 31% de Roseana.

Em relação à pesquisa anterior, feita no início de junho, Flávio Dino passou de 57% para 60%. E Roseana foi de 30% para 31%.

De acordo com a Exata, Maura Jorge tem 4%, seguida por Roberto Rocha (3%) e Ricardo Murad (2%). Ramon Zapata e Ovídio Neto não pontuaram. O nome de Ricardo Murad aparece na pesquisa porque, quando ele anunciou a desistência, o levantamento já estava em campo.

A pesquisa com registro MA-06768/2018 ouviu 1.404 eleitores entre os dias 15 e 20 de julho. A margem de erro é de 3,2 pontos.