Concurso para rede de saúde do Estado tem inscrições prorrogadas até 22 de janeiro

emserhA Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) prorrogou as inscrições para o concurso público que vai preencher mil vagas para a rede de saúde nas áreas médica, assistencial e administrativa. Agora, os candidatos interessados poderão fazer a inscrição até as 14h (horário oficial de Brasília) do dia 22 de janeiro. O formulário on-line está disponível no site do Instituto AOCP (www.institutoaocp.org.br), organizadora do concurso.

“A Emserh prorrogou o prazo do concurso para dar mais oportunidades às pessoas. Com o período de final de ano e férias, muitos perderam o foco. O que estamos pedindo é que os interessados fiquem atentos ao horário e dia final de inscrição e pagamento do boleto bancário, pois tudo é feito com base no horário de Brasília, e dessa forma não percam essa nova oportunidade”, aconselhou o presidente da Emserh, Vanderley Ramos dos Santos.

A taxa é de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Com a mudança, o boleto bancário referente à inscrição deverá ser pago até o seu vencimento, na data de 22 de janeiro. De acordo com o edital, em nenhuma hipótese, o Instituto AOCP processará qualquer registro de pagamento com data posterior. O local, a sala e o horário de realização das provas serão divulgados no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br na data provável de 26 deste mês.

O edital publicado nesta terça-feira (9) manteve o prazo para envio do laudo médico, conforme disposto no subitem 5.6 do Edital de Abertura, até o dia 22 deste mês. O documento é obrigatório àqueles que vão concorrer às vagas reservadas, bem como para solicitação de atendimento diferenciado durante a prova.

Ainda conforme o documento, o edital de deferimento das inscrições será divulgado no site da organizadora do concurso na data provável de 23 de janeiro. Em caso de indeferimento, caberá recurso, a ser protocolado em formulário próprio no mesmo site das 0h do dia 24 de janeiro até as 23h59 do dia 25 de janeiro (horário oficial de Brasília).

Concurso
O concurso público da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) oferece mil vagas para o quadro oficial da empresa nas áreas médica, assistencial e administrativa.
São 60 vagas na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal, advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

As provas objetivas serão realizadas no dia 18 de fevereiro de 2018. Pela manhã, serão aplicadas as provas para os cargos assistenciais e administrativos. Já os cargos de assistente administrativo e da área médica, as avaliações serão realizadas à tarde.

As provas serão realizadas nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís. Em caso de indisponibilidade de locais adequados ou suficientes na localidade de realização das Provas, estas poderão ser realizadas em localidades próximas.  As demais etapas presenciais do concurso público serão realizadas na cidade de São Luís.

Isenção
A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) divulgou o edital de deferimento e indeferimento das solicitações de isenção da taxa de inscrição pós-recurso do concurso público. A lista consta no site da organizadora do concurso, no endereço http://www.institutoaocp.org.br.


Inscrições para concurso da saúde começam nesta sexta-feira (15)

emserhCom vagas distribuídas entre as áreas médica, assistencial e administrativa, as inscrições para o concurso público da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) começam nesta sexta-feira (15). A taxa é de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31.

“O governador Flávio Dino sancionou o Projeto de Lei criando mil vagas de emprego na área da Saúde. Estamos avançando na realização do concurso, o que nos permitirá ter serviços com mais qualidade”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. O Projeto de Lei foi sancionado em 8 de novembro.

O concurso vai contemplar mil vagas para a rede de saúde, inclusive para médicos. “Mais de 20 anos depois, o Governo do Estado volta a fazer concurso público. Nós damos perspectiva de estabilidade e segurança para as pessoas. Durante muito tempo elas não puderam entrar no sistema de saúde, se não por indicação política. Fizemos um sistema por meio do qual as pessoas entravam por mérito próprio. Agora, finalmente, o concurso público, que foi pedido por tantas pessoas, vai ser um referencial”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

As inscrições poderão ser realizadas até as 23h59 do dia 9 de janeiro de 2018, por meio do endereço eletrônico da instituição organizadora (www.institutoaocp.org.br). O candidato deverá selecionar no formulário de solicitação de inscrição a cidade que deseja realizar a prova objetiva.

As provas objetivas para todos os cargos serão realizadas no dia 18 de fevereiro de 2018, mas o candidato deve ficar atento para o horário de realização da prova. Para os cargos assistenciais e administrativos, as provas serão aplicadas durante o período da manhã.  Já os cargos de assistente administrativo e da área médica, as avaliações serão realizadas à tarde

A aplicação da prova será realizada nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís. Em caso de indisponibilidade de locais adequados ou suficientes na localidade de realização das Provas, estas poderão ser realizadas em localidades próximas.  As demais etapas presenciais do concurso público serão realizadas na cidade de São Luís.

Para os cargos da área administrativa, serão oferecidas 51 vagas para candidatos com graduação em direito (com registro da OAB), administração e jornalismo, além de 30 vagas para nível médio e curso técnico como auxiliar. Todos devem apresentar diploma de conclusão da correspondente escolaridade, bem como o registro no órgão de classe.

Para o cargo da área assistencial, o candidato deverá apresentar o certificado de conclusão de curso do nível médio ou o curso técnico equivalente, assim como graduação em biomedicina, farmacêutico-bioquímico, farmácia, fonoaudiologia, enfermagem, fisioterapia, nutrição, odontologia, psicologia e terapia ocupacional. Para os cargos de enfermeiro (Obstetra, UTI Neonatal, UTI Pediátrica, UTI Adulto) e fisioterapeuta (UTI Pediátrica e Neonatal) é necessário ter pós-graduação ou experiência comprovada de dois anos na função.
A seleção do certame ocorrerá em duas etapas e os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas de caráter eliminatório. Na fase seguinte, serão realizadas as avaliações de títulos ou experiências profissionais.

Isenção de taxa

Os candidatos interessados em obter a isenção da taxa de inscrição deverão seguir uma série de orientações para efetuar o pedido, além de providenciar os documentos que possam comprovar a veracidade de sua solicitação.

Haverá isenção para os candidatos, no âmbito do Estado do Maranhão, que estiverem desempregados ou possuírem renda familiar per capta/mês inferior a R$ 100; quem for doador de sangue ou medula óssea (desde que tenha doado três vezes nos 12 meses anteriores a publicação do edital; e o eleitor convocado e nomeado para prestar serviços no período eleitoral.

Das vagas autorizadas, serão ofertadas 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 81 para área administrativa e 859 para área assistencial.

Candidatos com deficiência

As pessoas com deficiência têm assegurado 5% das vagas existentes ou das que vierem a surgir no prazo de validade do concurso, desde que os empregos pretendidos sejam compatíveis com sua deficiência, como determina o artigo 37, inciso VIII da Constituição Federal.

Os candidatos inscritos como pessoas com deficiência e aprovados nas etapas do Concurso Público serão convocados pelo Instituto AOCP, para perícia médica, com a finalidade de avaliação quanto à configuração da deficiência e a compatibilidade entre as atribuições do emprego e a deficiência declarada.

O local, a data e o horário da perícia serão divulgados oportunamente no Edital de convocação para realização da Perícia Médica para PcD. O não comparecimento ou a reprovação na perícia médica acarretará a perda do direito às vagas reservadas às pessoas com deficiência e eliminação do concurso, caso não tenha atingido os critérios classificatórios da ampla concorrência.

Para assegurar a concorrência às vagas reservadas, bem como o atendimento diferenciado durante a prova, o candidato deverá encaminhar, até o dia 10 de janeiro via Sedex ou correspondência com Aviso de Recebimento (AR) ao Instituto AOCP, os documentos exigidos no item 5.6 do edital.


Edital do concurso da Saúde será publicado nesta segunda-feira (11)

emserhO edital para o concurso da saúde criado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, será publicado nesta segunda-feira (11). Estão sendo oferecidas mil vagas no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 45 unidades de saúde na capital e no interior do estado.

As inscrições serão realizadas a partir do dia 18 de dezembro, por meio do site do Instituto AOCP, organizadora do concurso, com o pagamento do valor de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Os aprovados no certame terão direito a remunerações que variam de R$ 1.000 (nível médio) a R$ 7.425,31 (nível superior).

Das vagas autorizadas, serão ofertadas 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal, advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

O candidato deve escolher a Regional de Saúde para a disputa da vaga no ato da inscrição. A distribuição dos candidatos aprovados no concurso será de acordo com a necessidade/conveniência das unidades de saúde nas regionais as quais os candidatos se inscreveram. As vagas foram distribuídas de acordo com as necessidades das respectivas unidades, apontadas num levantamento feito pela própria rede de saúde.

A presidente da Emserh, Ianik Leal, reforçou o compromisso do Governo do Maranhão com a gestão da saúde, com o constante acompanhamento do trabalho desenvolvido na saúde pública estadual e, sobretudo, compromisso com o usuário, demonstrando que é possível executar um atendimento público satisfatório para o setor. “A realização do concurso é uma demonstração do compromisso do Governo do Estado e da Secretaria de Saúde com a garantia de acesso, por mérito, ao setor público, por meio de concurso, de maneira transparente. Desta forma, busca-se oferecer uma assistência cada vez mais qualificada na rede de saúde do estado”, destacou.

A presidente da Emserh disse, ainda, que a autorização dada para o concurso não interfere na situação dos candidatos aprovados nos seletivos realizados em 2015. “O concurso não interfere no seletivo. As pessoas continuam sendo chamadas, conforme manda a lei, até o final do prazo regulamentar. Todo o procedimento para o lançamento do edital do concurso, provavelmente, só será concluído em janeiro de 2018”, explicou.

Este é o primeiro concurso da saúde depois de 25 anos, sendo que o último foi realizado ainda em 1992. Os candidatos serão submetidos à aplicação de provas objetivas e prova de títulos para os classificados dentro do número de vagas previsto no edital. A carga horária e os vencimentos dos profissionais aprovados obedecerão à Consolidação das Leis do Trabalho.

CONFIRA O QUADRO DE VAGAS

Médicos especialistas
Médico cardiologista: 8 vagas
Médico – clínica médica: 9 vagas
Médico – endocrinologia: 13 vagas
Médico – ginecologia e obstetrícia: 9 vagas
Médico – ortopedia: 7 vagas
Médico – pediatria: 10 vagas
Médico – psiquiatra: 4 vagas

Enfermagem 
Enfermeiro: 30 vagas 
Enfermeiro obstetra: 10 vagas 
Enfermeiro UTI – Adulto: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Pediátrica: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Neonatal: 10 vagas
Técnico de enfermagem: 560 vagas

Área médica
Biomédico: 15 vagas
Bioquímico: 10 vagas
Farmacêutico: 60 vagas
Fisioterapeuta: 28 vagas
Fisioterapeuta UTI Pediátrica – Neonatal: 10 vagas
Fonoaudiólogo: 15 vagas
Nutricionista: 20 vagas
Odontólogo: 15 vagas
Psicólogo: 15 vagas
Terapeuta ocupacional: 15 vagas
Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Área administrativa da Emserh
Advogado: 2 vagas
Analista administrativo: 44 vagas
Jornalista: 5 vagas
Assistente administrativo: 30 vagas


Maranhão é 6º no ranking nacional de vacinação. Regional de Pinheiro tem 90% de cobertura

vacinação-gripe1O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), mobilizou os 217 municípios para Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. Como resultado, o Maranhão saltou da 22º posição no ranking nacional, no início da campanha e, agora, ocupa a sexta colocação nacional entre os estados com melhor indicador de vacinação. O estado, até o momento, aplicou 1.333. 891 doses da vacina, o que equivale a 88,15% do grupo prioritário.

A regional de saúde de Pinheiro foi a primeira do Estado a alcançar a meta de 90% da cobertura.

“Com o resultado da mobilização junto às 19 Unidades Regionais de Saúde, municípios e profissionais de saúde, para reforçar a vacinação, estamos entre os seis estados da federação com o melhor indicador de vacinação contra a influenza. Adotamos medidas de reforço da mobilização, principalmente, para evitar casos graves nos grupos mais vulneráveis”, avaliou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.WhatsApp Image 2017-06-03 at 20.43.04 (1)

De acordo com os dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI),  173 municípios maranhenses ultrapassaram a meta de 90% de cobertura vacinal contra gripe, estabelecida pelo Ministério da Saúde.

 


Governo estabelece implantação da assistência farmacêutica nos 217 municípios maranhenses

oficina_farmacia-300x200O Governo do Estado estabeleceu a implantação da Assistência Farmacêutica nos 217 municípios do Maranhão, recomendando a inserção nos organogramas das Secretarias Municipais de Saúde à coordenação da Assistência Municipal. A diretriz atende a um conjunto de ações visando ao acesso e ao uso racional de medicamentos, bem como a sua seleção, garantia da qualidade dos produtos, serviços, distribuição e dispensação, oferecidos à população.

A Portaria SES/MA n.º 256, que define os critérios para implantação da Assistência Farmacêutica, está disponível do Diário Oficial do Estado do Maranhão de 12 de maio deste ano.  A Secretaria de Estado da Saúde (SES) estabeleceu, também, outras ações a serem cumpridas pelos gestores municipais. Agora, o farmacêutico coordenador da Assistência Farmacêutica Municipal deverá ser o responsável pelo Ciclo da Assistência Farmacêutica no seu município, para garantir a segurança e o acesso adequado ao medicamento e insumos.

Na prática, a medida impacta diretamente na vida do usuário do serviço. Segundo o gestor estadual da Assistência Farmacêutica da SES, Sandro Monteiro, a portaria estabelece medidas fundamentais para área. “Estamos seguindo as regras da política nacional de assistência farmacêutica, inserindo, de fato, o farmacêutico na atenção básica, nos serviços essenciais dos municípios. Todo município vai ter que ter uma coordenação municipal, onde o farmacêutico será o gestor do ciclo”, avalia.

De acordo com a portaria, a medida prevê um conjunto de ações que envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de medicamentos, bem como a sua seleção, programação, aquisição, distribuição, dispensação. O objetivo é a garantia da qualidade de mais qualidade, assim como o acompanhamento e a avaliação de sua utilização, na perspectiva da melhoria da qualidade de vida da população.

Hoje, para obter acesso aos medicamentos especializados, os municípios podem enviar os pacientes até São Luís, para recebimento na Farmácia de Medicamentos Especiais (Feme), vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Tratamento Fora Domicílio (TFD), ou o próprio município, em nome do paciente, executa o procedimento.  “Agora, com a Assistência Farmacêutica Municipal, estamos levando o serviço para lá, com capacidade para analisar o processo, por se tratar de um medicamento especializado”, explicou Sandro Monteiro.

Na Assistência Farmacêutica Municipal, caberá ao farmacêutico elaborar a Relação Municipal de medicamentos (Remume), baseada Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) vigente. O instrumento subsidiará gestores das Secretarias Municipais de Saúde para realização de aquisições públicas com base nas orientações dos órgãos regulatórios. A relação deve ser apresentada e aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde. A atualização da lista ocorrerá de acordo com as necessidades epidemiológicas do município.

Para a presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Maranhão (CRF-MA), Maria José Luna, a portaria representa uma avanço para o setor no estado, em várias dimensões. “E, nós, como Conselho de Farmácia, temos buscado incessantemente, em contato com as secretarias municipais de Saúde, na busca de que fosse implantada a assistência farmacêutica. E que nós pudéssemos ter, dentro das farmácias, dentro das unidades de saúde, o farmacêutico ali responsável, pois ele é o profissional do medicamento. Isso nos deixa felizes, pois é mais alguém que luta conosco em busca de uma assistência farmacêutica de qualidade”, avaliou Maria José Luna.


Hospital Regional da Baixada Dr. Jackson Lago realiza cirurgias de hérnia

Com o intuito de reduzir a fila de espera por cirurgias de hérnia, o Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro, realizou no mês de março um mutirão de cirurgias de hérnia.  Ao todo, foram realizados 14 procedimentos em pacientes das regiões de Pinheiro, Zé Doca e Viana que já recebiam atendimento no ambulatório do hospital.

Durante dois dias, pacientes com casos de hérnia inguinal, que atingem a virilha, e umbilical passaram por cirurgia após realizar exames e receber o encaminhamento médico. Todos aguardavam por data para passar pelo procedimento. “Estão previstas ações como essa a cada dois meses, não apenas para reduzir a fila por cirurgias de hérnia, mas também para atender a demanda reprimida por outros tipos de procedimentos”, explicou Denise Boás, diretora geral da unidade.

Julio de Jesus Câmara, do município de Pinheiro, de 58 anos, foi um dos pacientes que passou por cirurgia no mutirão. Ele avaliou bem a ação. “Para mim foi muito bom, porque reduziu meu tempo de espera. Eu já estava desde outubro aguardando a cirurgia”, contou. Ele, que 20 dias após o mutirão, realiza o acompanhamento pós-cirúrgico, conta que gostou do atendimento.

“O atendimento foi excelente. Até agora, que estou fazendo o acompanhamento, pois ainda preciso passar por alguns procedimentos, o hospital tem me dado todo o suporte”, afirmou. O Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago atende casos de média e alta complexidade e beneficia cerca de 600 mil pessoas em 34 cidades da região. Entre especialidades oferecidas estão nefrologia, urologia, neurologia e cardiologia.

A diretora da unidade explica que, em breve, um novo mutirão deve acontecer. “Já estamos trabalhando com o setor de regulação para organizar o próximo mutirão. Os resultados são sempre excelentes e a ação melhora o fluxo das cirurgias aqui no hospital”, concluiu.


Vereador Fredson cobra funcionamento de unidades de saúde e recuperação de estradas em Bequimão

fredsonO vereador Fredson (PCdoB) cobrou a retomada do funcionamento das Unidades Básicas de Saúde do município, na sexta-feira, 17, na Câmara Municipal de Bequimão. As unidades estão há vários meses paralisadas.

Ele pediu também que a prefeitura de Bequimão realize concurso público para as áreas da educação e saúde,  alé de requerer a recuperação da barragem que liga o povoado Jacioca à estrada que dá acesso aos povoados Baixo Escuro, Titara e Zé Felipe; a construção de ponte sobre o Rio do Téco, no Jacioca.

“Quero solicitar do prefeito que retome o funcionamento da UBS do Jacioca que está parada, há meses, sendo que mato já está tomando conta desse estabelecimento de saúde, assim como retome também o pleno funcionamento das demais unidades de saúde de outros povoados que estão paradas”, disse.

EDUCAÇÃO

Fredson afirmou que ainda que as aulas iniciaram neste mês, mas estão faltando professores. “Existem informações na cidade de que será feito um seletivo. No entanto, o prefeito está há quatro anos na gestão do município e acredito que ele teve o tempo necessário para se planejar e ter tomado as medidas necessárias para a realização de um concurso público, que possa dar igualdade de condições para que todos possam disputar o direito de ingressar no serviço público municipal”, defendeu o vereador.


Bequimão recebe ‘Mutirão do Glaucoma’, nesta sexta-feira (10)

Foto-1-Mutirão-do-Glaucoma-Fotos-Franscisco-CamposO município de Bequimão recebe, nesta sexta-feira (10), o Mutirão do Glaucoma.  A ação é promovida pelo Governo do Estado, por meio de um convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Hospital do Olho e a Oftalmo Day Clinic. O atendimento será realizado no Centro de Saúde de Bequimão – Rua Capitão José Castro, n.º 5 – Centro, a partir das 8h. O mutirão ocorrerá ainda em toda regional de Saúde de Pinheiro e no município de Alcântara.

Com a promoção de consultas e exames, o objetivo do Governo é estimular o diagnóstico precoce e encaminhar o paciente para o tratamento adequado. Dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) apontam que, somente no primeiro mês deste ano, foram contabilizados mais de 4 mil atendimentos em mais de quarenta municípios de seis regionais de saúde. Destes, 47% foram diagnosticados com o glaucoma.

“A SES está programando mais mutirões, pois temos uma demanda alta para glaucoma e catarata. Os mutirões são uma medida rápida e eficiente de diminuir a espera desses pacientes pelos exames e tratamentos”, disse a secretária adjunta de Assistência à Saúde da SES, Larissa Cavalcanti.

Durante o mutirão, além da consulta, os pacientes realizam exames e, segundo diagnóstico, recebem a medicação logo após o atendimento, além de serem encaminhados ao tratamento. Com avaliação do médico, o diagnóstico é dado em questão de poucos minutos, por meio dos exames de campimetria, a tonometria e a fundoscopia.

“O diagnóstico é imediato. Mas cada exame tem uma função específica, por exemplo, o fundo de olho (fundoscopia) nos ajuda a diagnosticar o glaucoma, já o dado da pressão intraocular nos ajuda a decidir por qual esquema de tratamento optar para cada paciente”, explicou o oftalmologista Ricardo Pimenta.

Os pacientes diagnosticados com glaucoma recebem tratamento totalmente gratuito, os colírios são distribuídos pelas redes municipais e estaduais de saúde, por meio do SUS. Além do glaucoma, os mutirões realizados pela SES revelam catarata e pterígio como as doenças mais frequentes no diagnóstico dos pacientes.

“Nos mutirões, os pacientes têm acesso a atendimento de qualidade e recebem acompanhamento dos médicos para que o caso tenha evolução e o tratamento possa ter sucesso. O paciente já sai das consultas ou com a medicação para realizar o tratamento ou com um encaminhamento para realizar outro procedimento, como as cirurgias”, explicou a secretária adjunta Larissa Cavalcanti.

Sobre o glaucoma

O glaucoma é uma doença causada pela lesão do nervo óptico relacionada à pressão ocular alta e que raramente apresenta sintomas, o que a torna uma doença silenciosa e perigosa. Segundo a OMS, existem 65 milhões de glaucomatosos em todo o mundo, sendo que, a cada ano, surgem mais 2,4 milhões de casos. A prevalência de cegueira por glaucoma é de 5,2 milhões de pessoas, representando a segunda causa de cegueira no mundo e a maior causa de cegueira irreversível.

Estima-se que, no Brasil, existam cerca de um milhão e meio de portadores de glaucoma sendo que a metade deles não sabe que possuem a doença. “A maioria dos casos não tem sintomas e é esse o perigo, porque geralmente quando o paciente descobre a doença, já está em um estágio avançado, o que pode, em alguns casos, levar o paciente a perder a visão”, explicou o cirurgião e diretor do ‘Programa do Glaucoma’ no Maranhão, Heron Simões.

Mutirão do Glaucoma – 10, 11 e 12 de fevereiro

Sexta-feira (10)

Manhã – a partir das 8h

Alcântara

Posto de Saúde Caravelas – Rua Dr. Silva Maia, n.º 130, Caravelas

Presidente Sarney

Unidade de Saúde Novo Horizonte – Rua Principal, s/n, Bairro Novo, em frente à Semus

Apicum-açu

Unidade Mista Nossa Senhora De Fátima – Avenida Tancredo Neves, 84, Centro

Tarde – a partir das 14 horas

Pinheiro

Centro de Especialidade Médica de Pinheiro (CEMP) – Rua Viriato Costa, s/n, Centro

Bacuri

Centro de Saúde Irmã Clara – Rua Presidente Kennedy, Piquizeiro

Sábado (11)

Manhã – a partir das 8h

Turiaçu

Hospital Elvira Carvalhal – Rua Paulo Ramos, s/n – Centro

Cedral

UBS Nossa Senhora da Assunção – Avenida Mariano Victal de Negreiros, nº 1 – Centro

Próximo ao campo da aviação

Serrano do Maranhão

Hospital Municipal Neredes Rodrigues – Avenida das Palmeiras, s/n, Pracinha

Tarde – a partir das 14 horas

Santa Helena

Hospital Municipal de Santa Helena

Mirinzal

UBS Maria José Gonçalves – Avenida Maria Firmina S/N Centro

Cururupu

Secretaria Municipal de Saúde – Rua Ático Seabra, s/n, Centro

Domingo (12)

Manhã – a partir das 8 horas

Pedro do Rosário

Posto de Saúde da Sede – Avenida Gov. Roseana Sarney, s/n, Centro

Central do Maranhão

Posto de Saúde Nossa Senhora da Conceição

Porto Rico do Maranhão

Unidade Mista de Porto Rico/Hospital – Avenida Castelo Branco, Centro

Tarde – a partir das 14 horas

Peri-Mirim

Posto de Saúde do Portinho

Guimarães

UBS Olavo Cardoso – Bairro Nova Vila