Bequimão recebe ‘Mutirão do Glaucoma’, nesta sexta-feira (10)

Foto-1-Mutirão-do-Glaucoma-Fotos-Franscisco-CamposO município de Bequimão recebe, nesta sexta-feira (10), o Mutirão do Glaucoma.  A ação é promovida pelo Governo do Estado, por meio de um convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Hospital do Olho e a Oftalmo Day Clinic. O atendimento será realizado no Centro de Saúde de Bequimão – Rua Capitão José Castro, n.º 5 – Centro, a partir das 8h. O mutirão ocorrerá ainda em toda regional de Saúde de Pinheiro e no município de Alcântara.

Com a promoção de consultas e exames, o objetivo do Governo é estimular o diagnóstico precoce e encaminhar o paciente para o tratamento adequado. Dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) apontam que, somente no primeiro mês deste ano, foram contabilizados mais de 4 mil atendimentos em mais de quarenta municípios de seis regionais de saúde. Destes, 47% foram diagnosticados com o glaucoma.

“A SES está programando mais mutirões, pois temos uma demanda alta para glaucoma e catarata. Os mutirões são uma medida rápida e eficiente de diminuir a espera desses pacientes pelos exames e tratamentos”, disse a secretária adjunta de Assistência à Saúde da SES, Larissa Cavalcanti.

Durante o mutirão, além da consulta, os pacientes realizam exames e, segundo diagnóstico, recebem a medicação logo após o atendimento, além de serem encaminhados ao tratamento. Com avaliação do médico, o diagnóstico é dado em questão de poucos minutos, por meio dos exames de campimetria, a tonometria e a fundoscopia.

“O diagnóstico é imediato. Mas cada exame tem uma função específica, por exemplo, o fundo de olho (fundoscopia) nos ajuda a diagnosticar o glaucoma, já o dado da pressão intraocular nos ajuda a decidir por qual esquema de tratamento optar para cada paciente”, explicou o oftalmologista Ricardo Pimenta.

Os pacientes diagnosticados com glaucoma recebem tratamento totalmente gratuito, os colírios são distribuídos pelas redes municipais e estaduais de saúde, por meio do SUS. Além do glaucoma, os mutirões realizados pela SES revelam catarata e pterígio como as doenças mais frequentes no diagnóstico dos pacientes.

“Nos mutirões, os pacientes têm acesso a atendimento de qualidade e recebem acompanhamento dos médicos para que o caso tenha evolução e o tratamento possa ter sucesso. O paciente já sai das consultas ou com a medicação para realizar o tratamento ou com um encaminhamento para realizar outro procedimento, como as cirurgias”, explicou a secretária adjunta Larissa Cavalcanti.

Sobre o glaucoma

O glaucoma é uma doença causada pela lesão do nervo óptico relacionada à pressão ocular alta e que raramente apresenta sintomas, o que a torna uma doença silenciosa e perigosa. Segundo a OMS, existem 65 milhões de glaucomatosos em todo o mundo, sendo que, a cada ano, surgem mais 2,4 milhões de casos. A prevalência de cegueira por glaucoma é de 5,2 milhões de pessoas, representando a segunda causa de cegueira no mundo e a maior causa de cegueira irreversível.

Estima-se que, no Brasil, existam cerca de um milhão e meio de portadores de glaucoma sendo que a metade deles não sabe que possuem a doença. “A maioria dos casos não tem sintomas e é esse o perigo, porque geralmente quando o paciente descobre a doença, já está em um estágio avançado, o que pode, em alguns casos, levar o paciente a perder a visão”, explicou o cirurgião e diretor do ‘Programa do Glaucoma’ no Maranhão, Heron Simões.

Mutirão do Glaucoma – 10, 11 e 12 de fevereiro

Sexta-feira (10)

Manhã – a partir das 8h

Alcântara

Posto de Saúde Caravelas – Rua Dr. Silva Maia, n.º 130, Caravelas

Presidente Sarney

Unidade de Saúde Novo Horizonte – Rua Principal, s/n, Bairro Novo, em frente à Semus

Apicum-açu

Unidade Mista Nossa Senhora De Fátima – Avenida Tancredo Neves, 84, Centro

Tarde – a partir das 14 horas

Pinheiro

Centro de Especialidade Médica de Pinheiro (CEMP) – Rua Viriato Costa, s/n, Centro

Bacuri

Centro de Saúde Irmã Clara – Rua Presidente Kennedy, Piquizeiro

Sábado (11)

Manhã – a partir das 8h

Turiaçu

Hospital Elvira Carvalhal – Rua Paulo Ramos, s/n – Centro

Cedral

UBS Nossa Senhora da Assunção – Avenida Mariano Victal de Negreiros, nº 1 – Centro

Próximo ao campo da aviação

Serrano do Maranhão

Hospital Municipal Neredes Rodrigues – Avenida das Palmeiras, s/n, Pracinha

Tarde – a partir das 14 horas

Santa Helena

Hospital Municipal de Santa Helena

Mirinzal

UBS Maria José Gonçalves – Avenida Maria Firmina S/N Centro

Cururupu

Secretaria Municipal de Saúde – Rua Ático Seabra, s/n, Centro

Domingo (12)

Manhã – a partir das 8 horas

Pedro do Rosário

Posto de Saúde da Sede – Avenida Gov. Roseana Sarney, s/n, Centro

Central do Maranhão

Posto de Saúde Nossa Senhora da Conceição

Porto Rico do Maranhão

Unidade Mista de Porto Rico/Hospital – Avenida Castelo Branco, Centro

Tarde – a partir das 14 horas

Peri-Mirim

Posto de Saúde do Portinho

Guimarães

UBS Olavo Cardoso – Bairro Nova Vila


Bequimão beneficiado pelo Programa ‘Mais Médicos’

Foto 1_Divulgação_SES_30012017 - Maranhão recebe 93 profissionais pelo Programa ‘Mais Médicos’O Governo do Estado recebeu os médicos cubanos que passarão a integrar as equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) em 46 municípios maranhenses. No sábado (28), 93 profissionais de saúde desembarcaram no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís. O objetivo é reforçar as ações desenvolvidas na atenção básica. Bequimão é um dos municípios beneficiados.

A chefe do Departamento de Atenção à Saúde da Família da SES, Ana Carolina Fernandes, considera fundamental a inserção destes profissionais no estado. “Em três anos de programa, o Maranhão aumentou a cobertura de ESF, com equipe multiprofissional completa. São médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários assegurando serviço básico de saúde nos lugares mais distantes, com acessibilidade difícil”, ressalta.

Entre os 93 profissionais, a médica cubana Anielys Laffita Marzan, de 32 anos, revela que se inscreveu no ‘Mais Médicos’ por entender a importância da assistência médica na rede pública. “Estamos felizes por servir ao povo brasileiro com nosso conhecimento em saúde. O que queremos é garantir atendimento médico de qualidade aos mais pobres, essa é a satisfação que temos quando nos inscrevemos neste programa”, revela.

No total, 687 médicos atuam no Maranhão por meio do Programa ‘Mais Médicos’, contribuindo, diretamente, para reforçar as ações de promoção da saúde pública.

‘Mais Médicos’ Brasileiros

O Governo Federal divulgou que o novo edital do Programa apresentou maior adesão dos médicos brasileiros. Na primeira chamada dos inscritos, que prioriza candidatos com CRM do Brasil, o Maranhão preencheu 100% das vagas, todas as 58 ofertadas. A lotação dos profissionais é para as cidades de Alto Alegre do Maranhão, Anajatuba, Anapurus, Arari, Bacabal, Bequimão, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Imperatriz, Lagoa Grande do Maranhão, Matinha, Parnarama, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão, Rosário, Santo Antônio dos Lopes, São Bento, São José de Ribamar, São Luís, São Raimundo das Mangabeiras, Tasso Fragoso, Vila Nova dos Martírios e Zé Doca.

A validação dos inscritos ocorre até o dia 31 de janeiro e os médicos brasileiros selecionados iniciarão as atividades nas unidades básicas a partir do dia 1° de fevereiro. A homologação dos profissionais, com confirmação de início das atividades, deve ser realizada pelas prefeituras entre os dias 1° e 3 de fevereiro.


Ações para vencer o câncer

Por Flávio Dino

kge_carreta-de-prevencao-ao-cancer-28-260x170O Outubro Rosa já se notabilizou pela mobilização da sociedade, órgãos de Estado e imprensa em favor do diagnóstico precoce do câncer de mama. Identificar rapidamente a doença é essencial para a recuperação. O Governo do Maranhão tem lutado para fazer sua parte. Na sexta-feira, lançamos a Unidade Móvel de Prevenção de Câncer, em parceria com a empresa Vale e o Hospital do Câncer de Barretos, em São Paulo. A iniciativa vem se somar a outras ações que estamos adotando em nosso estado, como a Carreta da Mulher, o Mamógrafo Móvel e a instalação de equipamentos de radioterapia.

A Unidade Móvel de Prevenção de Câncer tem capacidade para fazer cerca de 500 atendimentos e mais de 400 exames por dia. A unidade móvel conta com mamógrafo, sala de coleta de sangue, ultrassonografia e laboratório. As equipes que trabalharão na Unidade Móvel tiveram treinamento em Barretos, no Hospital do Câncer de lá, e vão permitir a interiorização do serviço para cidades que não contam com esses equipamentos.

A Carreta do Combate ao Câncer soma-se ao trabalho já realizado pela Carreta da Mulher Maranhense e pelo Mamógrafo Móvel. A carreta realiza palestras e debates para capacitação dos profissionais de saúde e também para conscientização do público feminino, além de exames de colo de útero. Também desde o ano passado, o Mamógrafo Móvel faz atendimentos em todo o estado. Somente este ano, já foram realizados 6.663 exames, totalizando 8.803 desde que ele foi lançado.

No Hospital Aldenora Bello, referência há 40 anos no tratamento de câncer, estamos ampliando a capacidade de atendimento. O hospital oferece o tratamento de radioterapia para pacientes da rede pública de saúde. E agora o Governo do Maranhão está comprando um novo equipamento de radioterapia para ampliar o atendimento na unidade. Até meados de 2017, o novo aparelho será importado e instalado, ficando apto a atender uma demanda maior de pacientes.

Outra contribuição nossa foi a abertura do Centro de Imagens em Tuntum. Graças ao apoio do Governo do Maranhão, o centro pode ser reaberto, após mais de sete anos fechado, garantindo atendimento público aos pacientes da região central, de aproximadamente 500 mil habitantes, que precisavam se deslocar centenas de quilômetros para realizar exames. Lá, agora são realizados exames de ultrassonografia, tomografia, raio-X e mamografia. Desde que foi inaugurado, em março, o Centro de Imagem já realizou mais de 9 mil atendimentos.

De modo inédito, também passamos a garantir o atendimento de radioterapia em Imperatriz. Graças a um convênio que firmamos no ano passado, passamos a atender 200 pacientes por mês na Região Tocantina, evitando que os moradores da região tenham de viajar longas distâncias para fazer o tratamento.

O resultado tem sido tão positivo que agora em julho firmamos uma parceria com o Governo de Tocantins para receber recursos como contrapartida pelo atendimento de pacientes também daquele estado. Também fizemos acordo com Teresina para garantir um atendimento digno aos mais de 100 pacientes do Leste Maranhense que buscam atendimento naquela cidade todos os meses.

Com essas ações, o governo deu início ao processo de mudança que já pode ser sentido em todo o estado. Foram até agora 20 meses de governo, para corrigir distorções e erros que se estenderam por 50 anos. Mas aos poucos vamos superando o passado de negação de direitos e descaso. E, juntos, vamos fazer muito mais ainda nos próximos dois anos.

Advogado, 48 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


“Outubro Róseo”: Vamos Abraçar Esta Causa!

José Lemos*

Neste mês de outubro, e no próximo mês de novembro, a comunidade médica sugere para todos nós fazermos um mutirão para esclarecer, da forma mais ampla e direta possível, duas espécies de cânceres que acometem mulheres e homens. Agora estamos no “Outubro Róseo” em campanha de prevenção do câncer de mama. Em novembro (“Novembro Azul”) a campanha será para prevenir o câncer de próstata.

Neste texto de hoje utilizo este espaço privilegiado de que disponho para deixar claro aos meus leitores o meu engajamento na campanha de prevenção do câncer de mama, que pode ser letal se não diagnosticado precocemente, mas que pode se transformar em apenas num lapso de susto caso seja detectado nos seus primórdios.

Os leitores que me acompanham nesta coluna desde abril de 2004 sabem que não tenho formação na área de saúde, embora tivesse sido este o meu sonho frustrado de jovem pobre em São Luís. Mas eu estou atento aos problemas relacionados a ela, até porque eu tenho uma verdadeira obsessão pela busca de vida saudável.

No caso específico destes dois tipos de câncer (mama e próstata) eu vivenciei, em mais de uma oportunidade, gente muito próxima de mim, padecer de ambos. Quem me conhece mais de perto sabe do que eu estou falando. Também por isso não posso ficar omisso à causa.

Este texto foi escrito com base em informações que busquei com especialistas naqueles momentos difíceis em que a doença havia se instalado muito próximo de mim. Tomei base em documentos científicos. Inclusive em Tese de Doutorado que tratava do tema e que foi defendida na USP (que li e dei opiniões). Leio costumeiramente artigos científicos publicados em revistas cientificas do Brasil e do mundo.

Assim, não me considero um aventureiro nos temas. Apenas um não especialista que estuda movido por curiosidade, que foi motivada pela proximidade da doença em gente que me foi e é muito cara. Porque há uma verdade definitiva envolvendo o tema: câncer, qualquer um, não deve ser ignorada a possibilidade de bater um dia na nossa porta. Será um equivoco enorme imaginarmos que ele apenas chegará à casa do vizinho.

Algumas das causas do câncer de mama estão relacionadas à herança genética. Mulheres que menstruaram antes dos doze (12) anos e aquelas que param de menstruar depois dos 55 também tem predisposição a contraírem o câncer de mama. Estes fatores (os genéticos) são inevitáveis.

Contudo, mesmo quando a mulher traz a predisposição para desenvolver o câncer de mama, ensinam os especialistas, será possível contornar e evitar maiores problemas. E o caminho (o artigo é definido) é o diagnóstico precoce. Feito por especialista. Com ele, o diagnostico precoce, pode garantir sobrevida saudável e evitar a possibilidade de mutilações, que são procedimentos invasivos, dolorosos e que podem provocar queda na autoestima da mulher, além de distúrbios psicológicos. Além dos aspectos genéticos, que a mulher não terá como driblar, mas de antever se for precavida, existem os fatores ambientais que estão relacionados ao estilo de vida. Sobre este a mulher tem toda autonomia.

Uma das causas de todos os tipos de câncer é o estresse. Sabemos que é difícil contornar esse inimigo, sobretudo na vida agitada de cidades de porte médio ou grande. Mas a mulher precisará ter a sabedoria de minimizar os seus efeitos no seu organismo, buscando viver, no dia a dia, momentos que possam neutralizar a carga estressante. Praticar exercícios físicos com regularidade, dançar, manter relacionamento afetivo, ter sempre pessoas de quem gosta por perto…

Os especialistas ensinam que alguns dos fatores ambientais evitáveis que estão associados ao surgimento do câncer de mama são: sobrepeso, motivado por vida sedentária. Alimentação inadequada rica em enlatados, empacotados e engarrafados. Gorduras, carnes vermelhas em excesso, “fast foods”, tabagismo, álcool, açúcar e sal são vilões que precisam ser evitados. Uso de pílulas anticoncepcionais por longo período de tempo.

Há outras formas contraceptivas, como a vasectomia do parceiro, por exemplo. O ônus de prevenir a gravidez não pode recair apenas sobre a mulher. A detecção precoce é fundamental. Pode ser conseguida adotando a auto-apalpação como hábito. Mas pode ser feita pelo parceiro nos momentos de intimidade do casal, quando a mulher tem companheiro.

Qualquer nódulo, por menor que seja, deve acender a luz amarela. Mas o teste definitivo é sempre a mamografia regular. Óbvio que o “Outubro Róseo” é apenas um mês dedicado a jogar luzes sobre um problema que é de todos nós durante todos os meses do ano. Nossas companheiras, nossas mães, nossas irmãs, nossas filhas, precisam estar saudáveis para partilharmos com elas momentos de alegria. Então esta campanha também é nossa. Vamos nessa!

*Professor Titular e Coordenador do Laboratório do Semiárido (LabSar) na Universidade Federal do Ceará.


Hospitais de verdade

05-Equipe-de-funcionários-durante-inauguração-do-Hospital-Macrorregional-Tomás-Martins-em-Santa-Inês-1024x768Por Flávio Dino

Um dos desafios que tenho enfrentado na gestão do Maranhão é a conclusão de obras inacabadas e a correção de coisas malfeitas. Tem dado muito trabalho, mas temos avançado bastante, como bem demonstra a inauguração de 100 obras, somente no mês de agosto. Nos próximos dias, irei inaugurar mais um hospital regional, desta vez em Bacabal, que será o quinto concluído e entregue em nossa gestão. São hospitais que funcionam de verdade, com equipamentos, profissionais e especialidades. E somados às UPAs e ao trabalho da Força Estadual de Saúde formam o esforço do Governo de Todos Nós para garantir um atendimento digno a todos.

O modelo de hospital regional foi lançado no Maranhão pelo governador Jackson Lago, que fez o primeiro, em Presidente Dutra, que agora estamos reformando. Depois de anos de uma política equivocada, que consumiu centenas de milhões de reais em negócios mal explicados, retomei o caminho correto e priorizei a conclusão e funcionamento dos hospitais regionais. Até agora, já abrimos as portas do Hospital Regional de Pinheiro, com 116 leitos de internação; do Hospital Regional de Caxias, que atende mais de 783 mil pessoas; do Hospital Regional de Imperatriz, que já é referência para atendimento em 43 cidades; e o Hospital Regional de Santa Inês, com 116 leitos. Nesse espírito de priorizar o que é certo, estamos agora com foco nas obras dos Hospitais Regionais de Chapadinha e de Balsas.

Além do Hospital Regional de Presidente Dutra, estamos reformando o Hospital Geral, que em breve passará a ser, de verdade, um hospital específico para tratamento do câncer. Para ampliar a capacidade da rede, nosso governo também está investindo em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Em parceria com as prefeituras, já inauguramos UPAs em Açailândia, Imperatriz e Caxias, além da reforma das UPAs da capital.

Para garantir os cuidados necessários para nossas crianças, construímos a nova Casa da Gestante em Imperatriz e ampliamos o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís, que agora conta com tomógrafo com capacidade de 400 atendimentos mensais, além de 22 leitos da UTI neonatal e oito da UTI pediátrica. Em parceria com a prefeitura, estamos construindo o novo Hospital da Criança em São Luís, uma unidade que vai servir a dezenas de cidades do nosso Estado.

Graças a Deus, ainda teria muito do que falar: Centro NINAR para crianças com problemas de neurodesenvolvimento; obra do novo Hospital do Servidor; Maternidade Nossa Senhora da Penha; Centro de Imagens em Tuntum; Radioterapia em Imperatriz; Centro de Especialidades em Barra do Corda; além de dezenas de convênios com estabelecimentos particulares e municipais.

Friso que, para garantir a continuidade e ampliação de serviços de saúde, nosso governo tem lutado pelo aumento do repasse de recursos federais. Segundo estudo que realizamos, o estado deixou de receber R$ 8 bilhões desde que foi implementado o SUS (Sistema Único de Saúde), pelo subfinanciamento do repasse federal devido ao nosso estado.

Como todos podem ver, são dezenas de ações simultâneas. Esse é o caminho correto para mudar a realidade em um estado que foi condenado a tantos anos de atraso. Mas agora, com muito esforço coletivo, vamos construindo um Maranhão melhor para todos nós.

Advogado, 48 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Governo Flávio Dino libera mais de R$ 230 mil para hospital de Bequimão

Do Jornal Itapetininga

O governo do Estado liberou este mês R$ 233,9 mil, referentes ao apoio para manutenção do hospital de 20 leitos de Bequimão e farmácia básica.

Agora, a soma de recursos repassados pelo governo Flávio Dino somente este ano para a saúde de Bequimão totaliza perto de R$ 800 mil. Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência do governo do Estado.

A regularidade dos repasses pela Secretaria de Saúde do Estado para o município de Bequimão demonstra que o prefeito Zé Martins (PMDB) mente ao afirmar que não recebe ajuda do governador Flávio Dino para manter em funcionamento o hospital de Bequimão.

Saude Bequimao 21072016


Baixada na trilha do desenvolvimento

untitledROBSON PAZ*

Por décadas, a Baixada Maranhense sofreu com a ausência de políticas públicas estruturantes capazes de desenvolver o potencial da região e do seu povo. São mais de 16 mil quilômetros quadrados, parte constituída por lagos, campos e rios, que formam uma das mais belas paisagens do Estado.

Apesar da generosidade da natureza, inexplicavelmente a região é uma das mais pobres do Maranhão. Em meio século, as áreas da saúde, educação e produção foram abandonadas pelo poder público. Os baixadeiros peregrinavam em busca de atendimento à saúde. Num passado não distante, eram comuns cenas de pessoas carregando seus enfermos em redes até as escassas unidades de saúde.

O analfabetismo foi outra chaga a atrasar a região. O homem do campo, por falta de estudos e assistência viu seus filhos viajarem para outras plagas em busca de emprego e renda. Muitos para os garimpos do Pará, canaviais de Minas Gerais e de São Paulo, aumentando as estatísticas dos milhares de maranhenses que deixaram o Estado, nas últimas décadas.

Investimentos em saúde, educação, produção e infraestrutura da região viraram lendas contadas a cada eleição. Hospital regional, universidades, ensino profissionalizante, diques, ponte sobre rio Pericumã…

A população já estava desesperançada. Há um ano e meio, esta realidade começou a mudar. A Baixada Maranhense vive um de seus melhores momentos no que diz respeito a investimentos do governo estadual.

O hospital projetado pelo ex-governador Jackson Lago foi concluído, equipado e entregue. Hoje, realiza mais de mil atendimentos por mês em média e alta complexidade. Escolas foram reconstruídas; a região ganhará dois Institutos Estaduais de Ciência e Tecnologia (IEMAs) e dois Núcleos de Educação Integral. São Bento ganhou pólo da Uema. Os municípios receberam novos professores e policiais aprovados em concurso público. Mais direitos, dignidade e respeito aos cidadãos com a ampliação do Procon, o programa Bolsa Escola (Mais Bolsa Família) e o Plano Mais IDH.

A ameaça de salinização dos campos naturais, que prejudica as atividades pesqueira, agrícola e pecuária, a cada período de seca, se transforma em esperança com o programa Diques da Baixada, lançado pelo governador Flávio Dino. Serão construídos diques (barragens) e canais, para a preservação das águas nos campos.

Ambiente e incentivo para produzir. Projetos simples, mas de grande alcance social como foi construção do canal no igarapé do Troitá, em Anajatuba, que beneficia milhares de famílias. Outro projeto exitoso de pscicultura está no povoado Itans, em Matinha.  São iniciativas inspiradoras. O ‘Diques de Produção’ vai selecionar projetos para construção de canais e barragens nas comunidades da Baixada. Combina a preservação dos campos com a produção.

Em paralelo, o governo investe na infraestrutura da região para escoamento da produção com a construção da estrada Matinha/Itans. A rodovia que liga Pedro Rosário a Cocalinho, na BR-135, e a lendária ponte Central Bequimão. São projetos estruturantes e complementares, que colocam a Baixada na trilha do desenvolvimento com inclusão social.

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos


Carreta da Hanseníase realiza atendimentos em Bequimão

imageA Carreta da Hanseníase realizou dezenas de atendimentos com distribuição de medicamentos aos bequimãoenses, esta semana.

Entre os serviços da carreta oferecidos pelo governo do Estado estão mamografias, exames preventivos de câncer do colo do útero.

“Mais uma ação do governo Flávio Dino que beneficia a saúde em Bequimão”, afirmou o vereador Elanderson (PCdoB).


Bequimão e municípios da Baixada recebem Carreta da Saúde da Hanseníase

????????????????????????????????????

A população dos municípios de Presidente Sarney, Peri-Mirim, Bequimão e Alcântara será beneficiada esta semana com os atendimentos da Carreta da Saúde da Hanseníase, parceria dos governos do Estado e federal. Ela é composta por cinco consultórios e um laboratório para diagnóstico e faz distribuição gratuita de medicamentos. Por sua importância no diagnóstico precoce, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) solicitou ao Ministério da Saúde os serviços da Carreta, que passou a ter um programa de atuação nos municípios maranhenses.

Os serviços terão início nesta segunda-feira (4) – sempre das 8h às 16h, nas Praças das Igrejas principais dos municípios – e prosseguem até sexta-feira (8), oferecendo testes clínicos gratuitos voltados para a detecção da doença.

Em Bequimão, a carreta estará na próxima quarta-feira (6). Antes, os atendimentos serão feitos em P. Sarney (4), Peri-Mirim (5). A população de Alcântara será atendida nos dias 7 e 8.

Até o momento, foram visitados cinco municípios e feitos mais de 6.600 atendimentos, coma descoberta de 197 casos novos de hanseníase e 160 pacientes suspeitos para confirmação posterior.

Campanha

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo principal agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Por meio do slogan “Hanseníase: quanto antes você descobrir, mais cedo vai se curar”, a ação reforça a importância do diagnóstico precoce da doença como forma de prevenir as incapacidades físicas decorrentes do diagnóstico tardio. Além disso, lembra que a hanseníase tem cura e o tratamento é ofertado gratuitamente no SUS.


Sem transparência: Prefeito de Bequimão “desaparece” com meio milhão em recursos da Saúde

Do Blog Marrapá

obra bequimao 7

Mentiroso e desonesto, assim podemos classificar o prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), que tenta justificar o fracasso da sua gestão e a total falta de transparência da prefeitura criando factoides contra o Palácio dos Leões.

Nesta sexta-feira (10), blogueiros ligados a família Sarney e de oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB) reproduziram um áudio do prefeito a onde ele acusa o Governo do Estado de não fazer repasse de verbas há 11 meses para manutenção do hospital do município. “O dinheiro que o Estado deve ao município são 11 meses. Aproximadamente um milhão e cem mil reais”, disse de forma cínica.

Porém, basta uma rápida pesquisa no Portal da Transparência do Governo do Estado, como manda a ordem do bom jornalismo, para identificar que nos últimos meses a Prefeitura de Bequimão recebeu R$ 501.459,10. Inclusive o último repasse foi realizado dois dias atrás (8), no valor de R$ 200 mil.

O blog realizou a mesma pesquisa no Portal da Transparência da Prefeitura de Bequimão e nenhuma informação foi encontrada, ou seja, o prefeito não diz para a onde foi destinado esse dinheiro que poderia aliviar o sufoco administrativo na saúde que o prefeito do PMDB tanto reclamou. A população também gostaria de saber. A sorte é que no ano passado o Governo do Estado inaugurou o Hospital Regional Dr. Jackson Lago, que aliviou o atendimento no hospital municipal e atende toda a Baixada.

O falso desabafo do prefeito Zé Martins foi feito durante uma audiência pública sobre segurança na quinta-feira (9), em resposta as cobranças do vereador Eleanderson que tem sido um fiscalizador implacável da malversação dos recursos públicos em Bequimão. O vereador já desmascarou o prefeito em outras oportunidades.

Em 2013, Zé Martins deixou alunos de escolas municipais por um semestre sem merenda escolar, e utilizou a mesma justificativa de que o Governo Federal não fazia repasses de verbas para educação. Mas o vereador provou em consulta feita ao site do FNDE que a Prefeitura tinha recebido recursos do Programa Alimentação Escolar para o município de Bequimão que totalizavam R$ 164, 2 mil.

O responsável por plantar essas informações na mídia é o blogueiro João Filho, que coincidentemente é assessor do prefeito sarneyzista.

A agonia financeira do município é justificada pela má aplicação dos recursos públicos feita pelo prefeito. Por exemplo, em abril a Prefeitura de Bequimão celebrou contrato no valor de R$ 758.404,20 com a empresa São Luís Brindes Gráfica e Editora, apenas para prestação de serviços de impressão e material gráfico no município. Falta dinheiro para saúde, mas não para material gráfico (leia-se publicidade), ainda mais em véspera de eleição.

Nesta semana, o Ministério Público do Estado (MPE), por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Bequimão, determinou que o prefeito Zé Martins (PMDB) providencie em caráter de urgência a conclusão da obra do Mercado Público Municipal. A construção paralisada, há mais de quatro anos, deve ser concluída em 60 dias.  O prefeito não conseguiu concluir uma obra de reforma desde o início da sua gestão.

Além disso, Zé Martins foi acionado pelo Ministério Público por improbidade administrativa ambiental e enfrenta processo que apura denúncia de compra de votos nas eleições de 2012.

Contra as mentiras do prefeito Zé Martins existem provas e documentos. Agora, para onde foi o dinheiro da saúde de Bequimão infelizmente o site da Prefeitura e nem a população sabem. Com a palavra o Ministério Público.