Diques da Produção mudam a realidade da Baixada Maranhense

Diques da ProduçãoConhecida como “Pantanal Maranhense”, a região da Baixada Maranhense apresenta uma das paisagens mais belas do estado formadas pelo conjunto de rios e lagos que a tornam única no Nordeste. No período chuvoso, quando os campos ficam cheios, os produtores comemoram a fartura na mesa e na geração de renda que o período proporciona. Porém, a realidade muda completamente durante a estiagem, quando os campos secam deixando rastro de pobreza.

Produzir alimentos, criar animais e praticar a pesca artesanal ficam difíceis quando os campos secam na Baixada. Este cenário de pobreza e desesperança na Baixada é que o Governo do Estado vem mudando nos últimos meses com a implantação do Programa Diques da Produção, que até o momento, já está presente em 16 municípios com 17 obras já finalizadas.

O projeto prevê a construção de canais com o objetivo de armazenar água e garantir que a água dos campos fique armazenada e abasteça a produção dos agricultores. Além da construção do canal,  serão implantados projetos produtivos com cultivos de açaí, banana ou caju, culturas temporárias, e também, criação de peixes nativos da região.

A construção dos canais está sendo executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) e o acompanhamento aos agricultores com serviços de assistência técnica para instalação de arranjos produtivos é desempenhado pela Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão  (Agerp).

“O Programa é um marco de desenvolvimento na Baixada Maranhense. Essa intervenção do Governo do Estado alia política de produção e renda ao viés de preservação ambiental”, ressaltou o presidente da Agerp, Júlio Mendonça.

Ao todo, são 35 municípios beneficiados com o Diques da Produção, desses, 17 já estão concluídas as obras de construção de canais e já estão iniciando os projetos produtivos, como no município de Mirinzal.

Moradores do Povoado quilombola Estiva dos Mafras, comemoram a construção de dois canais de 500m cada um e já estão cultivando milho. O projeto irá beneficiar cerca de 50 famílias da comunidade que têm a agricultura como fonte de renda.

A agricultora Joana de Fátima, presidente da Associação dos Produtores, destacou que a comunidade ansiava há muitos anos a construção de um canal. “Este projeto foi uma riqueza muito grande e nós agradecemos ao nosso governador Flávio Dino por nos dar essa bênção e iremos batalhar para o sustento do nosso povo”, disse.

Na cidade de Bequimão, o Programa Diques da Produção está beneficiando produtores do Povoado Jacioca, onde foi construído um canal de 1.200m.  Para o presidente da Associação dos Moradores, Emerson Pereira, as expectativas são grandes para o início dos arranjos produtivos no canal. 

“Muito importante o projeto  que vai beneficiar dezenas de famílias da comunidade e todos estão satisfeitos com a conclusão da primeira etapa de escavação e, agora, vamos começar a segunda etapa com o plantio das mudas,” concluiu Emerson.

Na comunidade quilombola Malhada dos Pretos, em Peri Mirim, os beneficiários estão confiantes com o Programa. O agricultor José Luís Pereira relatou que os pequenos agricultores terão como criar peixes nativos nos canais e frutíferas que irão fomentar a renda das famílias.

“Esses Diques tem uma importância muito grande, pois vai nos levar a um futuro melhor. Toda uma equipe está nos acompanhando e agradecemos ao governador por esse projeto,” pontuou o agricultor.

Diques da produção 

Os ‘Diques da Produção’ têm o objetivo de garantir a contenção de água e o combate da salinização dos campos naturais inundáveis e implantar grandes canais que permitirão armazenar água para desenvolver projetos.

Os 16 municípios já com obras concluídas e estão na fase de implantação de projetos produtivos são: Pinheiro, Bacurituba, Arari, Olinda Nova, São Vicente Ferrer, Cajapió, Penalva, Bequimão, Santa Rita, São João Batista, Viana, Anajatuba, Mirinzal, Palmeirândia, Peri Mirim e Matinha.


Governo Flávio Dino constrói Diques da Produção em Bequimão e mais 15 municípios da Baixada

Canais- Diques da produçãoCom o início das obras em Matinha no início deste mês, chegou a 16 o número de municípios beneficiados com a construção de 17 obras do Diques da Produção do Governo Flávio Dino. O programa, executado por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), era esperado havia muito tempo pelos moradores da Baixada Maranhense. O programa vai chegar a 35 cidades no total.

A população de Bequimão foi beneficiada com dois canais do Diques da Produção. O primeiro foi construído no povoado de Jacioca e o segundo está em construção no Mojó.

O programa inclui a construção de diques e barragens. Os diques são canais com extensão média de 1,2 mil metros. Eles alagarão no período de chuvas e permitirão a sobrevivência de peixes que morreriam com a seca, além de oferecerem água para o gado e plantações. A obra vai servir para o uso comum da população, estimulando a geração de emprego e renda.

O presidente da Associação dos Moradores Quilombolas de Matinha, Raimundo Belfort Trindade, foi conferir de perto o início da construção do Dique em Matinha. A chegada da escavadeira foi a realização de um sonho para a comunidade.

“Ele [equipamento] vem com algo esperado pelo nosso povo, trazendo mais produção, uma arrecadação e preservação de área para que tenhamos alimentação, produtividade e sustentabilidade da comunidade”, comentou.

As obras já foram finalizadas em 13 municípios, onde os tanques já contam com toda a estrutura necessária para o armazenamento da água. Matinha, Olinda Nova e o segundo dique de Bequimão também já tiveram construção iniciada.

O secretário da Sedes, Neto Evangelista, afirmou que as obras de construção desses diques estão entre as mais importantes ações do Governo do Estado na Baixada Maranhense: “A meta é transformar a realidade atual da região com produção, crescimento econômico e inclusão socioprodutiva”.

Um dos objetivos do projeto é reduzir os índices de insegurança alimentar e de pobreza na região e promover a geração de trabalho, emprego e renda nas comunidades contempladas.

Os municípios já beneficiados são Pinheiro, Bacurituba, Arari, Olinda Nova, São Vicente Ferrer, Cajapió, Penalva, Bequimão, Santa Rita, São João Batista, Viana, Anajatuba, Mirinzal, Palmeirândia, Peri Mirim e Matinha.


Governador Flávio Dino investe na ampliação e recuperação de rodovias na Baixada Maranhense

ma_014_vitoria_do_mearim_a_vianaCom o objetivo de oferecer caminhos produtivos que impulsionem o progresso social e econômico na Baixada Maranhense, o Governo do Estado tem investido na ampliação, melhoria e recuperação da malha viária nesta região.

O Governo está investindo R$ 1,5 milhão na construção de 16 quilômetros da Estrada do Peixe, que liga Itans a Matinha, facilitando o escoamento de produção do peixe na Baixada Maranhense, a principal renda econômica da região. Com a nova estrada, os 74 produtores de peixe de Itans poderão aumentar a produção. Eles enfrentaram por décadas dificuldades no transporte de ração para o município e também no escoamento da produção para as demais cidades, principalmente no período chuvoso.

Outra obra emblemática em andamento é a construção de 859 metros de extensão da Ponte Central/Bequimão, chegando a ter 26 metros de espessura de solo mole, e influência do rio e da maré. O investimento chega a R$ 68 milhões. Essa obra vai ampliar o desenvolvimento social e econômico da Baixada Maranhense, desde o escoamento mais rápido da pesca e produção agrícola, com uma rota 150 quilômetros mais curta entre Bequimão e Central, até o fortalecimento do turismo, ao tornar mais conhecidas as belezas do litoral ocidental do Maranhão, pela facilidade no acesso.

Atualmente, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) está com obras em andamento em 529 quilômetros de rodovias da Baixada Maranhense. “Investir na qualidade e maior capilaridade das rodovias do estado é garantir mobilidade à população e movimentar a economia, com o tráfego seguro e ágil entre os municípios, levando e trazendo bens. Este é um compromisso reafirmado pelo governador Flávio Dino em todo o Maranhão”, afirma o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

Nos serviços de manutenção, desde 2015 foram recuperados 1.207 quilômetros em 26 trechos rodoviários da Baixada Maranhense, com um investimento total de R$ 39,1 milhões. Com esses serviços, mais de 80% das rodovias que cortam a Baixada Maranhense estarão com malha viária restaurada para o tráfego rodoviário.

Na MA-106, as obras estão seguindo em duas frentes de serviço para a recuperação de 186 quilômetros, entre o povoado Cujupe e o município Nunes Freires. Nesse trecho, mais três municípios – Turilândia, Santa Helena e Pinheiro – estão sendo contemplados com os serviços. Essa rota facilita ainda o acesso ao município de Bequimão.

Em Vitória do Mearim até o povoado Três Marias, na MA-014, estão sendo investidos R$ 9,2 milhões na recuperação e melhoramento de 151 quilômetros de extensão da rodovia. Outros cinco municípios – Viana, Matinha, Olinda Nova do Maranhão e São Vicente Ferrer – são beneficiados com esta obra. Essa recuperação também melhora o acesso às cidades de Bacurituta e Palmeirândia. Ainda na MA-014, estão sendo realizados investimentos de Palmeirândia até o entroncamento da MA-106, em Peri-Mirim.

Futuros investimentos

Para manter a qualidade das estradas na Baixada Maranhense, o Estado trabalha com ações preventivas e emergenciais constantemente. Até o final do ano poderão ser licitados mais de 200 quilômetros para serem pavimentados, com uma média de R$ 30 milhões para a recuperação de malha viária e para sinalização vertical, horizontal e turística.


Obra na MA-106 atende à demanda histórica de moradores da Baixada Maranhense

04152_ma_014_cujupe_a_governador_nunes_freire.._6008685509616863895As obras de requalificação do Grande Eixo da MA-106, que liga Cujupe à Governador Nunes Freire, foram iniciadas na última terça-feira (29), em Pinheiro, logo após a Assinatura da Ordem de Serviço pelo governador Flávio Dino e o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto.

São R$ 11,7 milhões de reais em investimentos para melhoramento e sinalização de 186 quilômetros da rodovia estadual. Os serviços consistem em duas frentes de trabalho: uma de Pinheiro até Cujupe e a outra de Pinheiro até Governador Nunes Freire.

“Nós já iniciamos a requalificação e a restauração do trecho que vai do Porto do Cujupe até Governador Nunes Freire”, diz Clayton Noleto. “São ações que se somam a outras, como a restauração que estamos fazendo entre Vitória do Mearim e Três Marias”, acrescenta.

De acordo com Noleto, assim como na Baixada Maranhense, a atual gestão trabalha intensamente em todas as regiões do Estado para elevar a qualidade de vida da população.

O investimento beneficia não só vários municípios da Baixada como facilita o acesso interestadual ao estado do Pará, como observa o morador de Pinheiro, Vandoval Rodrigues: “É uma obra de grande importância não só para Pinheiro como para todas as cidades da região”.

“A estrada interliga vários municípios como Pinheiro a Bequimão, Peri Mirim, Palmeirândia e também as cidades de Santa Helena e Governador Nunes Freire. É uma obra de extrema importância”, afirma Vandoval.

O Grande Eixo da MA-106 também é importante para o escoamento da produção agropecuária, da piscicultura e da criação de bubalinos, que é forte na região. O trecho ainda é bastante utilizado para o abastecimento de produtos alimentícios.

José Maria, que trabalha há 20 anos transportando sal de Pernambuco para a Baixada, aprova a iniciativa. “É uma boa ideia. Eu tenho negócio, vivo viajando e agora vai ficar melhor. Eu trabalho carregando sal, pego no Mossoró para vender aqui na Baixada”, explica.

Maria do Carmo Cardoso também se mostra animada com a recuperação da rodovia: “Estamos realmente ganhando um presente e temos que levar a sério o trabalho de um governo que se preocupa com a gente. É muito bom poder andar numa estrada que vai beneficiar todos nós”.

Mais investimentos
O Governo do Maranhão investe na melhoria da mobilidade na Baixada Maranhense com obras em outras estradas e a construção de pontes interligando regiões. Além da requalificação de trecho da MA-106, estão em andamento obras em dois trechos da MA-014: Vitória do Mearim à Três Marias e Pinheiro ao povoado Pacas.

Também neste dia 29, o governo entregou a Ponte do Balandro no município de Pinheiro e está construindo a Ponte sobre o Rio Pericumã, que ligará a cidade de Central do Maranhão à Bequimão.

A obra, de enorme complexidade por causa das condições do solo e da água, já está na finalização do estudo de solo para colocação das estacas de sustentação de ponte, que poderão chegar de 20 a 40 metros, a depender do ponto do rio. São 589 metros de extensão e R$ 68 milhões em recursos.

Os impactos serão profundos para os moradores das duas regiões, com a possibilidade de escoamento da produção pesqueira e agrícola. A ponte também diminuirá a distância entre Bequimão e Central em aproximadamente 150 quilômetros, ajudando a fortalecer o turismo ao facilitar o acesso ao Litoral Ocidental Maranhense.

Com a redução do percurso, ficará mais fácil chegar às cidades de Apicum-Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Porto Rico, Cedral, Guimarães e Mirinzal, melhorando a mobilidade na região e também o acesso até o Pará.


Parlamentares da Baixada Maranhense destacam apoio da gestão estadual com o Encontro de Vereadores e Vereadoras

WhatsApp Image 2017-05-30 at 20.22.16“Conheci bons projetos do Governo do Estado, programas que quero levar para o meu município; e a gente que está lá na ponta precisa disso, com certeza foi muito importante para mim e para todos os vereadores maranhenses”. A declaração resume o que a vereadora Raquel Paixão, de Bequimão, na Baixada Maranhense, achou do Encontro com Vereadores e Vereadoras, realizado nesta semana em São Luís.

Promovido pelo Governo do Maranhão, o evento reuniu mais de 1,1 mil parlamentares de 194 municípios, que receberam informações relativas a temas como meio ambiente, controle fiscal e também aos programas desenvolvidos pelo Executivo estadual. Os temas foram apresentados pelos palestrantes técnicos, convidados e pelo governador Flávio Dino. Também foram montados stands específicos para alguns dos programas desenvolvidos.

Para Raquel, os espaços foram uma surpresa positiva, de onde levará boas iniciativas para Bequimão. “Desde a entrada já tirei várias dúvidas, conheci o que o Governo está levando até para os outros municípios e certamente vou levar algumas ideias para nossa comunidade, como a formação dos Conselhos de Segurança para integrarmos o Pacto pela Paz”, informou.

Para outro vereador da Baixada Maranhense, o presidente da Câmara de Cururupu, Ebenilson de Jesus, o evento fortaleceu ainda mais o diálogo que o a gestão estadual tem realizado com os municípios. “É um encontro muito importante e, como presidente da Câmara, vim aqui buscar esclarecimentos, novas informações, trazer as demandas do nosso município. Graças a um evento assim, podemos estar mais próximos do Governo do Estado até para saber o que é possível fazer”, afirmou.

O sentimento é compartilhado pelo vereador Isaac, de São João Batista. “É um momento de dialogar, discutir os problemas dos nossos municípios, que são muitos, especialmente os mais pobres, e conferir o que o Governo do Estado pode fazer pelos mais necessitados”, declarou.


Parceria beneficia o cultivo de sururu na Baixada Maranhense

sururuA Universidade Federal do Maranhão (UFMA) é a mais nova parceria do Governo do Maranhão em projetos voltados para aquicultura e pesca artesanal, executados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), nas regiões da Baixada e litoral maranhenses.

A iniciativa surgiu da visita de professores e alunos do curso de Engenharia de Pesca da Ufma, campus de Pinheiro, ao projeto de cultivo de sururu, em Bequimão. Durante a visita, o grupo da universidade conheceu o sistema long line (linha longa), aplicado no cultivo do sururu e o potencial da atividade como fonte de renda para a população.

A partir desse encontro, foram discutidas as demandas desse e de outros projetos de cultivo de moluscos, como a questões ambientais e de análise de água, além da pesca artesanal, já praticada nessas regiões.

O professor Danilo Lopes, do curso de Engenharia de Pesca, é de Sergipe, e destacou o potencial do Maranhão para a atividade.

“Soubemos da existência do projeto lendo uma matéria na internet e entramos em contato com a prefeitura para agendar uma visita. É uma belíssima iniciativa que serve muito para o desenvolvimento do município e seu entorno. Estamos vendo que a tendência é crescer e queremos ser parceiros nesse trabalho, contribuindo na parte de qualidade ambiental”, destacou.

O objetivo do projeto de cultivo de sururu é já ter produção em escala comercial, como o que já acontece com o cultivo de ostras em Humberto de Campos, cujos produtos chegaram aos supermercados pela primeira vez em 2016. Esse projeto, por sua vez, será ampliado para Icatu e Primeira Cruz ainda este ano.

Francisco Amorim, pescador do povoado Mafra, às margens do rio Pericumã, também soube do projeto e quer desenvolver trabalho similar. “Viemos fortalecer o movimento, é uma coisa que está dando certo, que não tinha nessa região e queremos participar”, disse.

Municípios como Guimarães, Cedral e Alcântara também já demonstraram interesse o que, de acordo com o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, mostra a relevância dessa iniciativa para todos os envolvidos na cadeia produtiva da aquicultura, uma das 10 cadeias prioritárias do Programa Mais Produção. “Esse projeto já vem chamando a atenção de outras instituições, municípios vizinhos e pescadores, o que mostra o grande potencial do cultivo de sururu, como um importante complemento à renda de marisqueiros e pescadores do estado, abastecendo nosso mercado interno e atendendo à demanda de outros estados”, explicou.


Ponte Central/Bequimão levará progresso para a população da Baixada Maranhense

IMG_5693A construção da Ponte Central Bequimão, aguardada por décadas pela população da Baixada Maranhense, vai aumentar o progresso social e econômico na região. A obra de alta complexidade contará com um investimento de R$ 70 milhões e proporcionará uma nova rota para transporte e logística, facilitando assim o escoamento de produtos da região. Vai facilitar também o turismo aumentando a rota de integração do Maranhão com o estado do Pará.

Para a construção da via de acesso, que possibilitará o trabalho de fundação da ponte, está sendo realizado um aterro específico com um tipo de ‘cascalho de laterita’ para aumentar a resistência do solo mole que tem 25 metros de lama no local. Com a finalização dos serviços de sondagem será iniciada a colocação do estaqueamento (colocar as estacas dentro do rio) que dará início aos serviços de fundação da ponte.

Com extensão de 589 metros, a ponte vai interligar 13 municípios da Baixada Maranhense e diminuir distâncias e período de deslocamentos. “A ponte é o sonho desses 13 municípios. A empresa está lá trabalhando, ela fez o acesso em Bequimão e vai começar a obra dentro do Rio Pericumã, agora. É uma obra complicada por estar em solo mole, mas mesmo assim o estaqueamento começa em um mês. É uma obra complicada, mas ela vai ficar pronta”, afirmou o governador Flávio Dino.Hilda Pires Comerciante

O secretário de Infraestrutura do Estado, Clayton Noleto, destaca o andamento dos trabalhos de execução da ponte. “Nós já estamos com as obras em andamento. Estamos às margens do rio já com atividade, em breve estaremos trabalhando dentro do rio com a maior atenção e dedicação para que essa obra seja rapidamente concluída. É o sonho de toda a Baixada realizado, promovendo o desenvolvimento econômico e social, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, disse o secretário, Clayton Noleto.

O pecuarista Samuel Sodré já utiliza o acesso às margens do Rio Pericumã na compra de gado no município de Central e atravessa o rebanho pelo rio utilizando uma canoa. “Pra gente vai ser mais perto chegar em Bequimão do que por Pinheiro. Hoje, é sacrifício, porque a gente traz o gado de canoa, é difícil demais, puxado. Com a ponte é diferente, não precisa puxar nada. Vai ser mais econômico, aqui a gente paga R$ 50 para atravessar cada boi. Vai diminuir o estresse do animal, atravessar essa água todinha, ser arrastado para subir é ruim demais” explica Samuel.

O novo acesso à ponte vai beneficiar outros moradores da Baixada, como a comerciante do município de Bequimão, Hilda Pires:

“Acho que vai melhorar e para todos da região. Aqui, a gente passa muito mal com a poeira, agora que a gente está podendo respirar por causa da chuva. Mas no verão, adeus, tem que ficar tudo fechado”.

Aguardando a construção da ponte, dona Hilda já faz planos para aproveitar o fluxo de pessoas que irão utilizar o novo trecho com o benefício. “Acho que vou aumentar meu negócio, abrir uma lanchonete talvez”, disse.

Obra de complexidade

IMG_5674A obra é um grande desafio da engenharia maranhense, executada com técnicas precisas. A empresa conta com dois canteiros de obras instalados no município de Bequimão, onde têm sido depositados os equipamentos que serão utilizados na etapa de fundação da ponte. Para a construção serão utilizadas máquinas especiais e adaptação de equipamentos à realidade técnica do projeto. Martelos vibratórios, guindastes de 170 toneladas, fábrica de estaca e equipamentos náuticos estão sendo mobilizados e muitos já se encontram no local para seguir o cronograma estabelecido para o trabalho.

Em Mirinzal, uma das cidades que será beneficiada com a nova ponte, os comerciantes acreditam na economia de tempo e dinheiro com o encurtamento das distâncias. “Hoje essa ponte é uma coisa vital para região. Será de suma importância porque acredito que diminuirá e muito, tanto em distância, quanto em gasto e tempo. Temos muitos estudantes em São Luís daqui da região que precisam se locomover e ir por Pinheiro é uma coisa desnecessária. Essa ponte será um marco para a região por décadas e décadas e para a vida inteira”, afirmou Emanuel Ribeiro, comerciante há 14 anos.

O mototaxista de Mirinzal, Aderaldo Rodrigues comemora o acesso que será facilitado: “Essa ponte saindo é muito bom pra gente. É uma benção pra gente principalmente que trabalha de mototaxi. A gente vai poder ir direto até lá em São Luís depressinha”, destaca.


‘Caravana Governo de Todos’ chega à Baixada Maranhense com serviços para a população

IZA_3791-260x170A ‘Caravana Governo de Todos’ chegará às cidades de Palmeirândia, Bacurituba e São Vicente Ferrer nesta sexta-feira (17) e sábado (18). Os mais de 45 mil habitantes das cidades terão à disposição os serviços do Viva, atendimentos na Carreta da Mulher, atendimentos de saúde, assistência para produtores, ouvidoria, além de atividades culturais e esportivas. A programação, organizada pela Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos do Maranhão (Secap), também inclui a inauguração de Centros de Referência de Assistência Social (CRAs) nas cidades contempladas e vistoria de outras obras do Estado.

O secretário da Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, explicou que a Caravana é mais uma ação em que o Governo do Maranhão oferta serviços públicos e ouve a população para estruturar políticas públicas que assegurem melhor qualidade de vida para os maranhenses. “Faremos essa importante ação na sexta-feira em Palmeirândia, e, no sábado, em Bacurituba e São Vicente de Ferrer, levando ações, prestando contas, debatendo com a comunidade, dialogando com as Câmaras Municipais, com os movimentos sociais, com as Prefeituras, enfim, fazendo com que a gente continue com essa agenda de mudanças liderada pelo governador Flávio Dino”.

Em Palmeirândia, o evento acontece na sexta-feira (17), das 9h às 17h. Já Bacurituba e São Vicente Ferrer recebem a ‘Caravana de Todos’ no sábado (18), no mesmo horário. Em todas as cidades, o Viva estará presente oferendo à população mais oportunidades para que garantam o acesso aos serviços da cidadania. Serão oferecidos os serviços de 1ª e 2ª via do RG, inscrição e consulta do CPF, antecedentes criminais e serviços do balcão do cidadão, que incluem emissão de boletim de ocorrência, consultas (NIT, PIS/PASEP, bolsa família), inscrições em concursos e outros serviços online.

Já a Carreta da Mulher Maranhense oferecerá exames preventivos de Câncer de Útero e de Mama, além de outros tipos de exame. As mulheres que procuram atendimento recebem a oferta de orientação jurídica, caso queiram fazer denúncias de abuso sexual, bem como palestras de conscientização. Na área da saúde, o Governo oferecerá vacinação, ações de prevenção de DST/AIDS, além de educação em Nutrição. O Odontomóvel também prestará assistência para a população de Palmeirândia e Bacurituba.

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) fará cadastramentos de pedidos de dispensa de licenciamento para pequenas propriedades rurais e também realizará a entrega de sementes aos participantes do “Mais Sementes”.

Além do atendimento, a população das cidades poderá participar de palestras das secretarias de Estado da Igualdade Racial (Seir), Fazenda (Sefaz), Juventude (Seejuv), entre outras atividades, como as escutas pedagógicas, da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), e oficinas de lazer, realizadas pela Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel).

Durante a ‘Caravana Governo de Todos’, a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) realizará ‘Escutas Territoriais’. Nas escutas, a população escolhe os serviços e obras mais importantes a serem realizados a cada ano pelo Estado. No Orçamento Participativo, a população escolhe como a verba pública será gasta.


Baixada Maranhense é uma das maiores riquezas naturais do Nordeste

Área representa o maior conjunto de bacias lacustres da região. Baixada pode ser considerada o ‘Pantanal Maranhense’.

Do G1 MA

vlcsnap-2017-01-10-17h13m19s463_1A Baixada Maranhense tem quase 18 mil km². É uma imensa planície inundada no norte do estado, onde o vai e vem das águas muda a paisagem dia após dia e a natureza brota entre rios e lagos. A região representa o maior conjunto de bacias lacustres do Nordeste.

Por toda essa riqueza natural, a região é fonte de vida para os moradores ribeirinhos. A Baixada pode ser considerada o ‘Pantanal Maranhense’. É uma região importante também por abranger 21 municípios no Maranhão: Anajatuba, Arari, Bela Vista do Maranhão, Cajari, Conceição do Lago-Açu, Igarapé do Meio, Matinha, Monção, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Pinheiro, Presidente Sarney, Santa Helena, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer, Viana e Vitória do Mearim.


Bolsa Escola beneficia cerca de 120 mil crianças na Baixada Maranhense

foto4_gilsonteixeira_120816-governador-entrega-cras-em-bacabeira-e-sao-luis-360x240“O programa está sendo muito bom”, falou a lavradora Antonia Oliveira, beneficiária do Bolsa Escola em Pinheiro, um dos 21 municípios da Baixada Maranhense, para onde o Governo do Maranhão destinou R$ 5,9 milhões, em benefício de cerca de 120 mil crianças atendidas pelo programa de transferência de renda para a compra de material escolar.

Pinheiro é a cidade com maior número de beneficiários da Baixada, com mais de 13 mil alunos da rede pública atendidos, através de investimentos de quase R$ 700 mil. O programa estadual está garantindo dignidade aos estudantes de famílias carentes, além disso, como a compra do material escolar é feita em estabelecimentos locais, a economia é aquecida.

A pescadora Maria de Jesus dos Santos, que também mora em Pinheiro, é só elogios para o programa. “Consigo comprar todo o material escolar da minha filha. Antes eu tinha que tirar do meu bolso para comprar as coisas dela, e agora já tem essa facilidade de comprar tudo no cartão. Ficou melhor para a gente”, informou Maria de Jesus, que recebe o benefício pela filha Evelin Mariane Sousa, de 9 anos.

Para a pescadora, o reajuste de 12,5% no valor do Bolsa Escola veio em boa hora, elevando o benefício para R$ 51 para as compras deste ano letivo. “Gostei bastante do reajuste, deu para comprar mais coisas para minha filha esse ano”, declarou.

Com a grande quantia de beneficiários do Bolsa Escola em Pinheiro, a rede de estabelecimentos credenciada ao programa comemora o aquecimento das vendas. Francisco Carlos Cavalcante Abreu, proprietário da Livraria e Papelaria Brasil Escolar, é um deles.

“A gente está vendendo bastante pelo Bolsa Escola, estamos bastante satisfeitos com o programa. Como esse ano o crédito saiu mais cedo, a gente pode dizer que a melhoria na venda é alta, de 50%”, falou o comerciante.

Segundo Francisco Carlos, o aumento no valor do benefício foi bem recebido pela clientela. “Eles são muito satisfeitos com o programa e com o reajuste também, o aumento do valor sempre é satisfatório”, comentou.

Outros municípios

Em Viana, a segunda cidade da região em número de beneficiários, com mais de 10 mil crianças atendidas, por meio de investimentos de mais de R$ 500 mil, a economia local foi aquecida. “Nesses primeiros dias de venda já houve melhora, um aumento de 10%”, disse Firmino Lopes Cutrim, proprietário do Arte Vendas Distribuidora, que no ano passado registrou crescimento de 30% na comercialização de material escolar.

O terceiro município da Baixada Maranhense em quantidade de crianças atendidas pelo programa é Monção, com mais de 8 mil beneficiários e investimentos que superam a marca dos R$ 400 mil. Para Mailson Muniz da Silva, dono da Papelaria Ágape, o aumento das vendas, somente no ano passado, foi de 50%.

“Esse ano, a nossa expectativa é para superar os 50% de aumento nas vendas registradas no ano passado”, falou o comerciante, que viu no reajuste do benefício uma oportunidade para continuar lucrando, apesar da concorrência acirrada, com aumento de estabelecimentos habilitados para a venda pelo Bolsa Escola este ano. “Teve um reajuste e o beneficiário está gostando bastante, porque o poder de compra aumentou, passou de 46 para 51. Vejo nesse programa um marco para a educação do Maranhão daqui para frente”, elogiou Mailson.