Obra na MA-106 atende à demanda histórica de moradores da Baixada Maranhense

04152_ma_014_cujupe_a_governador_nunes_freire.._6008685509616863895As obras de requalificação do Grande Eixo da MA-106, que liga Cujupe à Governador Nunes Freire, foram iniciadas na última terça-feira (29), em Pinheiro, logo após a Assinatura da Ordem de Serviço pelo governador Flávio Dino e o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto.

São R$ 11,7 milhões de reais em investimentos para melhoramento e sinalização de 186 quilômetros da rodovia estadual. Os serviços consistem em duas frentes de trabalho: uma de Pinheiro até Cujupe e a outra de Pinheiro até Governador Nunes Freire.

“Nós já iniciamos a requalificação e a restauração do trecho que vai do Porto do Cujupe até Governador Nunes Freire”, diz Clayton Noleto. “São ações que se somam a outras, como a restauração que estamos fazendo entre Vitória do Mearim e Três Marias”, acrescenta.

De acordo com Noleto, assim como na Baixada Maranhense, a atual gestão trabalha intensamente em todas as regiões do Estado para elevar a qualidade de vida da população.

O investimento beneficia não só vários municípios da Baixada como facilita o acesso interestadual ao estado do Pará, como observa o morador de Pinheiro, Vandoval Rodrigues: “É uma obra de grande importância não só para Pinheiro como para todas as cidades da região”.

“A estrada interliga vários municípios como Pinheiro a Bequimão, Peri Mirim, Palmeirândia e também as cidades de Santa Helena e Governador Nunes Freire. É uma obra de extrema importância”, afirma Vandoval.

O Grande Eixo da MA-106 também é importante para o escoamento da produção agropecuária, da piscicultura e da criação de bubalinos, que é forte na região. O trecho ainda é bastante utilizado para o abastecimento de produtos alimentícios.

José Maria, que trabalha há 20 anos transportando sal de Pernambuco para a Baixada, aprova a iniciativa. “É uma boa ideia. Eu tenho negócio, vivo viajando e agora vai ficar melhor. Eu trabalho carregando sal, pego no Mossoró para vender aqui na Baixada”, explica.

Maria do Carmo Cardoso também se mostra animada com a recuperação da rodovia: “Estamos realmente ganhando um presente e temos que levar a sério o trabalho de um governo que se preocupa com a gente. É muito bom poder andar numa estrada que vai beneficiar todos nós”.

Mais investimentos
O Governo do Maranhão investe na melhoria da mobilidade na Baixada Maranhense com obras em outras estradas e a construção de pontes interligando regiões. Além da requalificação de trecho da MA-106, estão em andamento obras em dois trechos da MA-014: Vitória do Mearim à Três Marias e Pinheiro ao povoado Pacas.

Também neste dia 29, o governo entregou a Ponte do Balandro no município de Pinheiro e está construindo a Ponte sobre o Rio Pericumã, que ligará a cidade de Central do Maranhão à Bequimão.

A obra, de enorme complexidade por causa das condições do solo e da água, já está na finalização do estudo de solo para colocação das estacas de sustentação de ponte, que poderão chegar de 20 a 40 metros, a depender do ponto do rio. São 589 metros de extensão e R$ 68 milhões em recursos.

Os impactos serão profundos para os moradores das duas regiões, com a possibilidade de escoamento da produção pesqueira e agrícola. A ponte também diminuirá a distância entre Bequimão e Central em aproximadamente 150 quilômetros, ajudando a fortalecer o turismo ao facilitar o acesso ao Litoral Ocidental Maranhense.

Com a redução do percurso, ficará mais fácil chegar às cidades de Apicum-Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Porto Rico, Cedral, Guimarães e Mirinzal, melhorando a mobilidade na região e também o acesso até o Pará.


Obras no Terminal do Cujupe priorizam mão-de-obra local

Foto 3_Divulgação_Emap_17022017 - EMBARGADA - Obra do Cujupe prioriza mão-de-obra localCom grande parte da mão-de-obra formada por trabalhadores da região, começa nos próximos dias a obra de reconstrução do novo Terminal do Cujupe, em Alcântara, que marca a segunda etapa do projeto de melhorias do Governo do Maranhão no local. A primeira etapa, de instalação de 365 metros de passarelas cobertas, foi entregue no final de 2016, antecipando-se ao período de chuvas. Agora, logo depois do carnaval, começa a construção de uma nova estrutura para embarque multimodal de passageiros, beneficiando tanto o transporte aquaviário quanto o rodoviário, que movimenta, a cada ano, 1,7 milhão de pessoas e cerca de 300 mil veículos.

“Essa obra representa um novo momento para a população da Baixada Maranhense, gerando mais negócios, mais investimentos e mais desenvolvimento para essa região tão importante”, disse o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago.

O novo terminal, orçado em R$ 12,6 milhões, além da concepção multimodal, contará com um sistema de reaproveitamento de águas de chuvas, reformulação de pátio de espera e estacionamento, reforma estrutural da área do entorno, reorganização do comércio ambulante e pavimentação de toda a área do terminal.cujup

Segundo o representante da construtora responsável pela obra, Francisco Alves Junior, contratar mão-de-obra local é vantajoso para todos. Para a empresa, significa redução de custo (alojamento e transporte, por exemplo) e tempo. “De fora da região vamos trazer somente o corpo administrativo. A maioria dos trabalhadores vai ser daqui mesmo do Cujupe e da região. Fizemos uma pré-seleção no terminal e conseguimos, com apoio do Sine – Sistema Nacional de Emprego -, direcionar, de acordo com as nossas necessidades, oficial de obra, carpinteiro, pedreiro e também vigia, almoxarife, assistente de RH. Todo esse pessoal a gente conseguiu aqui na comunidade”, disse.

Força-tarefa

O governador Flávio Dino determinou atenção especial à comunidade do Cujupe durante todo o processo de implantação do novo terminal e desde o início da gestão, em 2015, um trabalho multidisciplinar vem sendo desenvolvido, sob a coordenação da área de Responsabilidade Social da Emap, com apoio de diversos órgãos estaduais. O objetivo é preparar os membros da Associação dos Vendedores Ambulantes do Terminal do Cujupe para atuar na nova estrutura.

Na noite da última sexta, 16, o Governo do Maranhão apresentou o projeto do Novo Terminal do Cujupe à Associação. O encontro, dentro do terminal, contou com a presença da equipe técnica da Emap e representantes das secretarias de Emprego Trabalho e Economia Solidária (Setres), Agricultura Familiar (SAF), do Sebrae e da empresa responsável pela obra. A gerente de Responsabilidade Social da Emap, Deborah Baesse, representando a presidência da Emap, convocou os comerciantes a enfrentar o período de obras com tranquilidade e foco nos resultados que virão para todos. Importante destacar que a obra será realizada em duas etapas, com o cuidado de manter as operações.

“Os empreendedores que tiram seu sustento da atividade no terminal serão capacitados para trabalhar em boxes dentro do novo Cujupe. Para isso a Emap contratou o Sebrae-MA, que inicia nesta segunda-feira um trabalho que prevê análise de viabilidade econômica e das necessidades de adaptação, melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local”, afirma Deborah Baesse.


Empresa Maranhense de Administração Portuária abre licitação para Terminal do Cujupe

6 terminal de passageiros - cujupeFoi realizada a primeira sessão de licitação para contratação de empresa especializada para construção do Novo Terminal de Passageiro do Ferryboat do Cujupe, no município de Alcântara. Quatro empresas apresentaram os envelopes com a documentação de habilitação e as propostas de preço, que começaram a ser analisadas pela equipe da Comissão Setorial de Licitação da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), responsável pela gestão dos terminais externos da Ponta da Espera e do Cujupe.

A concorrência para construção do Cujupe é do tipo menor preço global e a obra está orçada em R$ 12,9 milhões, conforme previsto no Plano de Investimento 2016/2017 da Emap. Esta primeira fase é de habilitação, em que são analisados documentos jurídicos, fiscais e a qualificação técnica das licitantes. Na fase seguinte é que serão analisados os documentos que demonstrem o menor valor e o atendimento pleno de todos os requisitos previstos em edital.

A empresa que atender a todos os requisitos e oferecer o melhor preço assinará o contrato para construir o novo terminal de acordo com projeto elaborado pela equipe de engenharia da Emap, que prevê infraestrutura para embarque e desembarque de passageiros, terminal rodoviário, prédio administrativo, lanchonete e banheiros, boxes, pórtico de entrada com posto da Polícia Militar e guarita principal, alojamento e vestiário, comunicação visual, sistema de combate a incêndio, implementação do sistema de reuso de água de chuva, iluminação dos pátios, drenagem de água pluvial, estação de tratamento de esgotamento sanitário, estacionamento privativo e paisagismo.

“Este é mais um passo importante na determinação do governador Flávio Dino para garantia de melhor qualidade no atendimento aos usuários dos terminais de ferryboat. O projeto foi criado com base na previsão de aumento da demanda nos próximos anos, de modo a oferecer segurança e conforto aos usuários”, afirma o presidente da Emap, Ted Lago.


Terminais aquaviários do Maranhão passarão por obras de grande impacto

03. terminal de passageiros - cujupeCom o foco na segurança, sustentabilidade e na responsabilidade social, o Governo do Maranhão, por meio da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), começa a colocar em pratica o projeto de readequação e construção de aproximadamente 5 mil m² dos Terminais de Passageiros da Ponta da Espera, em São Luís, e o de Cujupe, em Alcântara.

A nova estrutura do Cujupe contará com um posto da Polícia Militar, lojas de conveniências, alojamento para funcionários, auditório, estacionamentos privativos, a inserção de mais uma rampa no sentido Sul, a duplicação da passarela no sentido Norte, sendo todas as áreas sinalizadas e adaptadas para receber pessoas com deficiência.04. terminal rodoviário - cujupe

O edital para a contratação da empresa responsável pela obra deve ser divulgado nos próximos 30 dias. O novo terminal foi projetado dentro de uma logística que atenda às necessidades da população, possibilitando garantia de um acesso seguro e confortável aos milhares de passageiros que passam nas plataformas da Ponta da Espera e do Cujupe.

Em um último levantamento realizado pela Emap foram constatados que mais de um 1,7 milhão de transeuntes embarcaram ou desembarcam no local, e mais de 320 mil veículos foram transportados, somente no ano de 2015. Já este ano, de janeiro a junho, o número de passageiros que passaram pelo terminal já atingiu mais de 800 mil e o de veículos, 160 mil.

Ponta da Espera

6 terminal de passageiros - cujupeEm São Luís, o projeto da Ponta da Espera que conta área de vivência com salão de embarque, lanchonetes, banheiros e fraldário, acesso seguro para pessoas com mobilidade reduzida e wifi, já está concluído.

Os terminais também receberão sinalização para facilitar o deslocamento das pessoas. O novo espaço contará com a implantação de faixas de pedestres, sinalização de solo para facilitar o fluxo de veículos pequenos, caminhões e dos ônibus que diariamente passam pelo terminal aquaviário.

No que se refere ao sistema de abastecimento de água, o projeto do novo terminal de Cujupe contará com um equipamento para captação e reuso de água da chuva. Na parte de segurança, toda a área do terminal contará com sistema de iluminação segura, sistema de combate a incêndio (hidrante, extintor e sinalização de emergência).

O projeto prevê ainda o plantio de árvores de grande porte – espécies adaptadas ao clima e ao solo da região e um sistema de irrigação para manutenção dessas áreas verdes. Dentro da proposta de obras, haverá a instalação de postos da Polícia Militar em ambos os terminais. A medida vai proporcionar ainda mais segurança aos passageiros e funcionários. Serão, também, construídos pórticos e instaladas câmeras de monitoramento.

Cujupe

No Cujupe está previsto um novo terminal. Toda a área será recuperada e pavimentada, instalando-se uma nova e moderna estrutura com áreas para passageiros, um terminal rodoviário, alojamento, passarela coberta com estrutura metálica, estacionamento, pátio de manobras, além da área de segurança que será ocupada pela Policia Militar. O prédio administrativo terá alojamento com refeitório, dormitório, auditório com capacidade para 35 pessoas, ambulatório, hall e banheiros.

A estrutura do terminal de passageiros contará também com salas para a administração, posto do Juizado de Menores, boxes de comércio, lanchonete, salão de embarque com TVs e telas de informação sobre embarque e desembarque. A obra impactará de forma positiva os passageiros e, também, comunidades localizadas nas imediações, gerando oportunidade de emprego e renda para os membros das mais de mil famílias residentes da área.


Vereador Elanderson pede recuperação da MA-106 Cujupe/Pinheiro

Do Blog do Gustavo Lopes

Vereador Elanderson e o secretário adjunto Ednaldo Neves (Infraestrutura)

Vereador Elanderson e o secretário adjunto Ednaldo Neves (Infraestrutura)

Em audiência com o secretário adjunto Ednaldo Neves realizada na Secretaria de Estado da Infraestrutura, o vereador Elanderson Pereira (PCdoB) solicitou a recuperação da rodovia MA-106, que liga o porto do Cujupe à cidade de Pinheiro.

A rodovia MA-106 é uma importante via do Estado, que dá acesso à capital São Luís, a Baixada e Litoral Ocidental Maranhenses, com um fluxo de veículos bastante intenso, inclusive veículos de grade porte como carretas, caçambas e caminhões de carga, principalmente após a aumento do número de viagens de ferry–boat estabelecido recentemente pelo Governo.

O vereador Elanderson relatou que as condições de trafegabilidade dessa rodovia estão bastante precárias, principalmente no trecho compreendido entre o Povoado Triângulo, no município de Alcântara, passando por vários povoados de Bequimão, até o povoado Conceição em Peri Mirim.

“A intensidade e constância do tráfego de veículos aliados à qualidade ruim dos serviços e materiais usados nos trabalhos realizados nessa MA pelo governo passado resultaram na precariedade que hoje se encontra essa rodovia. E o trecho mais precário e mais suscetível a acidentes vai dos povoados Triângulo em Alcântara até Conceição em Peri Mirim.”

O secretário adjunto da Sinfra, Ednaldo Neves, ouviu atentamente a reivindicação do vereador Elanderson e, posteriormente, parabenizou o parlamentar pela iniciativa de buscar a Secretaria para apresentar as dificuldades enfrentadas pelos cidadãos da sua cidade e das cidades adjacentes no que diz respeito às condições de trafegabilidade da MA-106.

Ednaldo disse que o governo Flávio Dino tem trabalhado incansavelmente durante os primeiros oito meses de gestão para transformar realidade do Maranhão. E que foram iniciadas pela Sinfra várias ações para recuperar a malha viária do Estado, tais como o Programa Mais Asfalto e a recuperação de várias MAs, a exemplo da MA-014, a estrada do peixe, a estrada do Arroz.

O secretário informou ainda ao vereador Elanderson que o processo licitatório para manutenção e conservação das MAs está em fase final de contratação das empresas e que logo que finalize esse processo de contratação, ainda este ano, em curto espaço de tempo a MA 106 será recuperada.

 PONTE CENTRAL-BEQUIMÃO

O vereador Elanderson aproveitando a oportunidade agradeceu também o empenho do governo para concretizar a ponte Central-Bequimão e solicitou, ainda, informações atualizadas acerca dessa relevante obra que beneficiará vários municípios que compõem Litoral Ocidental Maranhense.

“Minha visita à secretaria é também para trazer do povo de Bequimão e dos demais municípios beneficiados pela ponte Central-Bequimão um forte abraço ao governador Flávio Dino, a você e toda a equipe de governo pelo trabalho que vem sendo realizado para concretização desse grande sonho da cidade de Bequimão e toda a região”.

O secretário se disse feliz pelo reconhecimento e acrescentou que o Governo está tomando todas as medidas necessárias para tornar realidade e tirar do papel e do mundo dos sonhos a ponte que liga Central à Bequimão.

“Já foi concluído pelo Governo Flávio Dino o projeto executivo da Ponte. Agora estamos na fase preparatória do processo licitatório que escolherá a empresa que irá executar essa importante obra. Estamos preparando o edital do certame e logo, logo, a sim que finalizarmos iremos publicá-lo para que as empresas possam ter acesso as condições de contratação e finalmente possa ocorrer a concorrência, culminando com a contratação da empresa vencedora”, afirmou.


Promessas do governo ainda não chegaram à rodovia MA 106

Vereadores de diversas cidades da baixada chegaram a interditar a rodovia no início do mês exigindo melhores condições de trafegabilidade, mas permanecem sem resposta.

Redaçao/Maranhão da Gente

vereadores-199x150“Existe um grande desvio de verbas nesse esquema de recuperação asfáltica. O governo divulga que vai colocar uma camada de asfalto, mas, na verdade, realizam no máximo operações tapa-buracos e ninguém sabe o que acontece com as verbas”, assim relatou o vereador Prof. Icélio (PSDB), de Pinheiro, sobre a situação de precariedade das estradas Pinheiro/Cujupe, Pinheiro/Santa Helena e Pinheiro/Presidente Sarney.

Mais de 25 vereadores das mais diversas cidades da baixada maranhense se organizaram desde o início do mês para cobrar do governo do estado soluções para as péssimas condições de trafegabilidade das estradas da Baixada Maranhense. O vereador Prof. Icélio (PSDB), um dos organizadores do movimento, explicou que as operações que já foram feitas prejudicam ainda mais as condições das estradas. “Antes tínhamos diversos buracos, agora temos elevações. O que era côncavo ficou convexo e as dificuldades permanecem inalteradas”, explicou.

Perto de completar um mês que os vereadores se organizaram em protesto, bloqueando a MA-106, o governo do estado ainda não firmou qualquer compromisso com as lideranças da Baixada Maranhense e nenhum representante foi enviado para resolver a situação.

O vereador explicou que o imbróglio entre o governo do estado e empresa que venceu a licitação só tende a prejudicar ainda mais os cidadãos que precisam fazer uso da rodovia. “O governo alega que a recuperação dessas estradas já foi encaminhada. A empresa protesta informando que recebeu apenas para tapar os buracos. A placa indica que a estrada deveria receber 63km de camada asfáltica. Ninguém manda uma resposta, um termo de compromisso. O fato é que estamos sendo ignorados e as dificuldades permanecem”, concluiu.

A promessa da governadora durante o Encontro de Prefeitos foi a de que todas as estradas maranhenses receberiam pavimentação, o que daria ao estado o status de primeiro do Nordeste a ter todos os municípios interligados, mas na MA 106, que dá acesso a importantes cidades da Baixada Maranhense, por enquanto, somente poeira e buracos recepcionam os motoristas que trafegam pela rodovia.


Enfim, MA-106, à altura do Barroso, está sendo recuperada

O trecho da MA-106, entre o povoado Barroso e a via de acesso à cidade de Bequimão está sendo recuperado pela Secretaria de Infraestrutura do governo do Estado. Há cerca de um mês uma equipe de operários trabalha no local, onde a pista estava praticamente cortada, conforme denunciou o Blog Bequimão Agora.

Com os trabalhos no local apenas meia pista é utilizada pelos veículos, ônibus e caminhões. Mas, a cratera nas proximidades do povoado Barroso é apenas parte dos problemas existentes na MA-106.

Por duas vezes integrantes do governo Roseana Sarney anunciaram a recuperação da via. Na primeira, o secretário Victor Mendes (Meio Ambiente) disse durante audiência pública da Frente Parlamentar em Defesa da Baixada, no município de Pinheiro, realizada em julho passado, afirmou que as máquinas estariam na estrada na semana seguinte. Nada.

Na passagem do vice-governador Washington Luis por Bequimão, há quase um mês, ele garantiu em discurso que a obra de recuperação da rodovia começaria na semana seguinte. Outra vez a promessa não foi cumprida. Resultado: os buracos continuam infernizando a vida de motoristas e passageiros que trafegam, principalmente no trecho entre Cujupe e Bequimão. Até quando?