Ex-vereador Fredson faz balanço de suas atividades na Câmara; confira o discurso

Senhor presidente, senhores vereadores; senhora vereadora; amigos e amigas bequimãoenses presentes nesta galeria

Hoje, encerramos aqui mais uma importante jornada de trabalho. Para todos nós creio ser um momento especial concluir esta legislatura, cumprindo mandatos confiados pelo querido povo de Bequimão.

Para mim, esta sessão trás um simbolismo ainda maior por marcar o início de uma nova etapa em minha carreira política. Ocupo esta tribuna para fazer um relato de parte das minhas ações ao longo de doze anos na política de Bequimão, sendo oito deles como vereador de nosso município.

Começo este balanço relembrando o ano de 2000, quando disputei pela primeira vez a eleição para vereador pelo PDT. A confiança depositada em mim por 226 eleitores garantiu a nossa vitória. A partir daí, assumi um compromisso com a população de Bequimão e, especialmente, daquela região.

Começamos então uma luta sem trégua pela melhoria das condições de vida de nossa gente. E posso citar a luta para que nossa região tivesse acesso a telefone público, essencial para facilitar a agilidade na prestação de serviços e a comunicação das famílias com seus entes queridos, muitas vezes, morando em outros municípios ou estados. E conseguimos alcançar o objetivo graças à ação junto à operadora Telemar.

Avançamos em nosso trabalho e conseguimos beneficiar também a população de mais povoados como a Titara. Lá, junto com o vereador Doutor, construímos em parceria com a comunidade uma casa de farinha, que beneficia dezenas de famílias, que antes percorriam grandes distâncias para beneficiar sua produção.

Nosso primeiro mandato proporcionou também a oportunidade de realizar outras ações sociais para a nossa população. Quer na orientação e acompanhamento das pessoas menos favorecidas em busca de seus direitos à saúde, educação, etc; seja contribuindo para a viabilização de serviços comunitários.

Naquele período, tive a possibilidade de presidir a Câmara. E foi na presidência desta Casa que pude contribuir ainda mais para o bem da população de nosso município. Coloquei em votação projetos importantes, como a criação da Guarda Municipal, iniciativa do Poder Executivo, por meio da Secretaria Municipal de Segurança, então comandada pelo coronel Lopes. Aprovado o projeto, foram criadas as condições para o disciplinamento de nosso trânsito, melhorar a segurança de nosso patrimônio público e ações de cunho social como a escola de música do município.

Voltei a disputar a eleição em 2004, quando novamente tivemos a aprovação dos eleitores. Naquele ano, fiquei na primeira suplência, mas obtive a maior votação entre as eleições que disputei, com 372 votos.

Fui então convidado pelo prefeito da época Sr. Juca Martins para ser secretário de Articulação Política. Procurei fazer o melhor como sempre pautei minha atuação no serviço público. Estreitei ainda mais o contato com a nossa população, que buscava a realização de serviços, como a recuperação de escolas e estradas.

Senhor presidente, senhores vereadores; senhora vereadora

Durante os últimos doze anos, tenho sido um ativo defensor de nossas manifestações culturais. Exemplo disso é o apoio que demos a blocos organizados como a Unidos do Jacioca, que leva alegria ao nosso povo.

Como ativo militante comunitário ao lado dos moradores do povoado Jacioca e a participação essencial dos companheiros e irmão Robson Paz e Emerson, criamos a Associação Cultural e Socioambiental de Jacioca e, por meio dela, conseguimos realizar o mais importante projeto já visto em nosso povoado: a implantação do sistema simplificado de abastecimento de água, que beneficia mais de 100 famílias. Um projeto, que originalmente, atenderia apenas 36 famílias, mas que graças ao nosso trabalho e a participação da população foi ampliado e é hoje um modelo de gestão para o nosso município. Funciona há mais de cinco anos de forma ininterrupta. Quero deixar aqui o meu agradecimento aos saudosos ex-governador Jackson Lago e ex-presidente da Assembleia João Evangelista. Também ao ex-governador Zé Reinaldo, todos fundamentais para a concretização deste sonho.

Voltei a encarar as urnas em 2008 e outra vez fui merecedor da confiança do nosso povo. Agora, com 311 votos retornei a esta Casa. Neste mandato, dei continuidade ao trabalho em benefício da população. Fiz isto quando abraçamos a causa dos servidores, como os profissionais de educação que conquistaram o seu plano de cargos e benefícios tão sonhado durante anos; quando defendemos a causa dos agentes de saúde de nosso município; ao apoiarmos projetos do atual governo, que resultaram em ações que melhoraram as condições de vida de nossa população.

Em nossa região, tivemos benefícios como a recuperação da estrada de Jacioca a Vila do Meio. A recuperação e ampliação da barragem do Brígido ao Rufino. A reforma e ampliação da escola do Jacioca. Quero fazer aqui o registro da forma competente e eficaz com que nossa escola tem sido administrada priorizando a qualificação técnica de seus professores e servidores. O resultado não poderia ser melhor: obtivemos uma das melhores avaliações no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Ministério da Educação, entre as escolas de nosso município. Nossas ações também beneficiaram povoados, como o Frederico, Baixo Escuro, Zé Felipe, Rio Baiano, entre outros.

E um sonho há muito acalentado por nossa população: a unidade básica de saúde, que está sendo construída e, se Deus quiser, vamos ter a oportunidade de inaugurar junto com o prefeito Antonio Diniz até o final deste ano.

Trata-se de uma obra que vai beneficiar mais de três mil pessoas. Vai oferecer melhores serviços de saúde e dignidade para os nossos conterrâneos, que antes tinham que se sujeitar à boa vontade nem sempre existente de pessoas que cedessem suas casas para abrigar os profissionais de saúde para dar suas consultas. Tenho a felicidade de contribuir diretamente para a realização deste sonho: primeiro ao pedir por meio de indicações e requerimentos apresentados e aprovados nesta Casa e encaminhados ao Poder Executivo; e também por doar o terreno para que a prefeitura pudesse construir a UBS.

Asseguro a vocês que ao olhar para trás e ver o trabalho realizado, seja ao lado da população, de outros colegas vereadores, prefeitos ou de cada cidadão sinto orgulho desta caminhada. Bequimão avançou muito nos últimos doze anos, tenho absoluta certeza. Mas, felicidade ainda maior tenho com o resultado alcançado por nossa região.

Hoje, o povoado de Jacioca tem água de qualidade, telefone, escolas dignas, estradas em boas condições e muito em breve conquistará uma grande unidade de saúde.

Todas estas conquistas alcançadas em nosso mandato são resultado da confiança, da participação de cada amigo e de cada amiga que acreditou em nossas propostas e em nosso trabalho a favor do nosso município.

Tenho a imensa felicidade de fazer este breve relato de nossa atuação política, nos últimos 12 anos no município de Bequimão, e de anunciar que passaremos a cumprir uma nova missão política comunitária ao lado de nosso povo, mas deixaremos aqui a partir de 1º de janeiro de 2013, um vereador jovem, competente, trabalhador e comprometido com o desenvolvimento de nosso município: o vereador Elanderson.

Tenho orgulho de tê-lo como irmão e amigo, sei de sua capacidade, demonstrada na última eleição, quando conseguimos a vitória com 371 votos, fruto da aprovação de nosso trabalho e de sua competência, e tenho absoluta certeza que ele fará um excelente mandato de vereador em favor de nosso município.

A cada companheiro e companheira com quem estive ao longo destes dois mandatos de vereador nesta Casa agradeço pela convivência, aos servidores, e principalmente ao Senhor Jesus e à população de Bequimão meus agradecimentos pela oportunidade de poder contribuir com o nosso município.

Muito Obrigado!


DISCURSO CLAY LAGO

Clay Lago*

Amigo, amiga

Eu tomo emprestadas as palavras do meu amor para declarar aberto o nosso Instituto Jackson Lago.

Eu sei que ele adoraria saber que seu nome agora se materializou numa instituição.

Não pela vaidade de ver seu esforço de vida reconhecido.

Imagino que ele diria: quer dizer então que a luta continua?

E cabe a nós responder: Sim, a luta continua porque as causas a que você Jackson dedicou a vida e nas quais consumiu sua saúde, essas permanecem.

Os seus sonhos ainda são os nossos sonhos.

Sua indignação é a nossa indignação.

A dor dos desvalidos ainda nos assombra todos os dias.

A opressão política permanece viva e dolorosa.

Nosso estado continua a exibir as chagas dos indicadores sociais mais vergonhosos do país.

É por isso que eu declaro: nós vamos chorar, porque a dor da ausência é profunda. Mas vamos também lutar, porque essa é a maneira de honrar a memória de um lutador.

Não temos medo das nossas derrotas.

Eu faço minhas as palavras de um sábio, amigo querido, o nosso Darci Ribeiro.
Disse ele:
“Fracassei em tudo o que tentei na vida.
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.
Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracassos são minhas vitórias.
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu”

Hoje, 4 de abril, faz um ano que Jackson partiu. Das cinzas da imensa tristeza nós estamos erguendo este Instituto.

* Discurso proferido na inauguração do Instituto Jackson Lago


Vereador quer recuperação de escola no povoado Jacioca

Do Blog do Fredson

Na sessão da sexta-feira passada, 14, na Câmara Municipal, fiz um discurso em que reivindiquei a reforma e ampliação da escola de ensino fundamental do povoado Jacioca. Relatei aos vereadores e populares presentes que desde a sua inauguração em 1998, época em que Bernal era o prefeito, a escola nunca foi reformada. Destaquei que já fiz indicações em que pedi ao prefeito Antônio Diniz a melhoria da nossa unidade de ensino.

Cópia da Indicação

Também aproveitei para lembrar que no mês de agosto deste ano o secretário de Educação, Resende, esteve na Câmara e na oportunidade o questionei sobre o serviço. Ele disse que já tinha encaminhado o pedido de  licitação da obra. Dois meses depois, a escola continua depredada e com uma sala de aula improvisada na igreja católica.

Reconheço que o município enfrenta dificuldades com a queda no repasse de recursos nos últimos meses. Sugeri no discurso que as obras sejam feitas no período das férias. É preciso melhorar a estrutura da escola e dar o mínimo de condições para que nossos alunos e professores estejam estimulados para o ensino.