“Manteremos o mesmo ritmo da primeira gestão, para melhorar cada vez mais”, afirma Flávio Dino

O governador Flávio Dino declarou que nos próximos quatro anos será mantido o mesmo ritmo de obras e ações realizadas neste primeiro mandato, incluindo novas nomeações de policiais militares e os avanços na saúde com entrega de policlínicas regionais. O compromisso foi reafirmado durante entrevista concedida para mais de 30 emissoras de rádios do Maranhão, com retransmissão pela Nova 1290 – Rádio Timbira AM.

A vitória expressiva nas eleições 2018, que garantiu a reeleição, foi o tema de abertura da entrevista. Flávio Dino atribuiu o êxito no processo eleitoral ao reconhecimento da população aos resultados das políticas públicas e pela forma séria, correta e responsável de governar. “É uma vitória importante para o nosso estado, mas que tem um alcance nacional e por isso deve ser duplamente comemorada”, reforçou.

Flávio Dino enfatizou que após a eleição manteve a agenda de trabalho com visitas a obras em andamento e anunciou a inauguração de mais unidades do programa Escola Digna já na próxima semana. “A gestão não para. Manteremos o mesmo ritmo da primeira gestão, para melhorar cada vez mais, porque não há milagre, há trabalho”. O governador anunciou ainda modificações na estrutura de governo, sempre tendo como objetivo a continuidade do que está dando certo.

Questionado sobre as avaliações do primeiro governo, Flávio Dino destacou que a referência será o trabalho eficiente que vem sendo promovido, com fins a melhorar ainda mais os dados. O governador citou a Segurança Pública que teve redução dos índices de mortes violentas, resultados estes repercutidos nacionalmente. “Nosso empenho será continuar o processo de ampliação e qualificação das forças de segurança pública. São novos desafios que se estendem por outras políticas públicas importantes”, enfatizou. Ele anunciou que serão realizadas nomeações de policiais do último concurso.

Outra área importante destacada pelo governador foi a Educação, na qual a gestão conseguiu colocar o Maranhão em uma posição de destaque como o terceiro melhor do Nordeste, segundo dados do último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Recebemos a Educação com decréscimo e conseguimos melhorar este dado. Nacionalmente, saímos do 22º lugar para o 13º”, lembrou.

Flávio Dino garantiu a manutenção do programa Escola Digna e das medidas que garantiram maior valorização dos professores, como a realização do concurso público com um dos melhores salários do país; ampliação de jornada para que professores de 20 horas possam passar para 40 horas dobrando sua remuneração; e a unificação de matrícula permitindo que o professor possa ter outro vínculo funcional.

“Sou professor e conheço sala de aula. Sei a importância da infraestrutura educacional para a melhoria da vida do professor. Vamos manter este trabalho sério, sempre respeitando os professores e garantindo as condições de trabalho”, pontuou.

Na Saúde, foi estruturada a rede de hospitais regionais. “O desafio nesta pasta é a manutenção destas unidades e ampliação do acesso às consultas e exames”, pontuou.

O governador citou, ainda, a necessidade de ampliar o financiamento da saúde pública. “Esse é um debate nacional que precisa ser mais discutido”, disse. Atualmente, o Estado recebe R$ 25 milhões mensais do Governo Federal via Sistema Único de Saúde (SUS), sendo que a manutenção da rede de saúde custa R$ 115 milhões.

“Todos os meses, complementamos esse valor com R$ 90 milhões dos cofres do Estado, porque se fôssemos manter apenas com o recurso que chega do Governo Federal, teríamos que fechar unidades. Os municípios passam pela mesma situação. Recebem valores que não pagam a contratação de um médico, muito menos mantém um sistema. Contudo, defendo a manutenção do SUS, que atende aos mais pobres”, argumentou.

Flávio Dino enfatizou que durante décadas o repasse à saúde para o Maranhão tem sido um dos menores do Brasil. “Há algo de errado nisso e cabe à bancada federal melhorar esse cenário para que possamos melhorar o que estamos realizando”, destacou. A implantação de policlínicas regionais é outra medida a ser implantada durante o segundo mandato, que consiste na pactuação da gestão destas unidades. A administração se dará pelo modelo de consórcio com os custos distribuídos entre estado e municípios. O modelo será apresentado em seminário previsto para o mês de novembro.

Plano Mais IDH

O Plano Mais IDH – que realiza medidas para melhorar as condições de vida da população nos 30 municípios com menores índices de desenvolvimento humano – será mantido, afirmou o governador. “É um plano de dimensão estratégica, de médio a longo prazo, e onde está sendo implantado teremos uma sensível elevação do IDH, na próxima avaliação”, garantiu Flávio Dino. Para tanto, a permanência das equipes da Força Estadual de Saúde (Fesma) será intensificada nestas cidades atuando em eixos básicos de acompanhamento à mortalidade infantil e materna, hipertensão, diabetes e hanseníase. A proposta é ampliar o atendimento com equipes volantes para outros municípios que tenham índices baixos.

Eleições do legislativo e presidência

O governador destacou a vitória no Senado com a eleição dos dois nomes ligados à chapa da gestão estadual – Weverton Rocha e Eliziane Gama – e que vão somar forças para que as políticas que favoreçam a população maranhense sejam efetivadas.

“Essas candidaturas derrotaram políticos tradicionais, que eram tidos como imbatíveis e serão muito importantes para obtenção de recursos e projetos para o Maranhão. Da mesma forma, as conquistas na Assembléia Legislativa e Câmara Federal. Com essa nova configuração da bancada acredito que será possível concretizar muitas realizações para o nosso estado. Estou muito feliz e grato ao povo do Maranhão”, pontuou Flávio Dino.

Sobre a composição para o segundo mandato, considerando a contemplação de partidos aliados, o governador pontuou que vai conversar com todas as legendas. “Vamos considerar as indicações dos partidos e pesar não apenas o apoio político. Todos vão participar, como já participam nos vários mecanismos de cooperação a exemplo das emendas parlamentares e parcerias. Não faremos politicagem. Vamos manter a combinação do técnico com o político”, afirmou.

Sobre a eleição presidencial, que será definida no segundo turno, o governador pediu que todos estejam unidos para que esse cenário venha ser favorável à população. “Que todos os maranhenses orem e vigiem. Tem sido difícil governar no meio desta tempestade que pode piorar. Falta clareza e estamos à porta de um segundo turno polarizado de foram inadequada, com muita violência e pouco debate sobre propostas”, enfatizou o governador Flávio Dino.

O governador pontuou que não se deve fugir aos debates e que são importantes para esclarecer a população. “Eu era líder absoluto nas pesquisas, agora em 2018 e também em 2014, e fui aos debates. Mesmo liderando, creio que é um dever como candidato, prestar contas e dizer o que se quer fazer de verdade. Isto não está havendo nesse segundo turno, mas ainda há tempo. É preciso discutir os temas”, declarou.

Durante a entrevista, foram abordadas as obras do Governo Federal que estão paradas no Maranhão. “Qualquer Governo Federal tem o dever de retomar e concluir as obras inacabadas. Assim fizemos quando assumimos. Encontrei obras inconclusas e nos esforçamos para concluir”, afirmou. No conjunto de obras, ele citou estradas, creches, quadras esportivas em escolas, redes coletoras de água e esgoto e outras que tiveram recursos interrompidos pelo Governo Federal. “Obra inconclusa é a mais cara que existe. Se retomamos geramos emprego e renda. Então, é melhor retomar. Essa será a primeira reivindicação que vamos levar ao próximo Governo Federal”, destacou.

Concluindo a entrevista, Flávio Dino reforçou que acredita na força da democracia e no voto popular. “Quando se obtém duas vitórias seguidas no voto popular, nos sentimos grato como estou. Foram duas vitórias de dimensão histórica em nosso Estado. Agradeço aos que participaram de todo esse debate. Não me escondo de debater. Vou às cidades, converso com as pessoas. Quem se esconde é a negação da Democracia. Posso afirmar que nosso segundo governo será melhor que o primeiro, pois estou mais experiente e mais incentivado a tocar o Estado. Conseguimos feitos notáveis e temos um governo respeitado nacionalmente. Faremos aprimoramentos e vamos continuar este trabalho estabelecido e que a população reconhece”, afirmou.

Pool de rádios

Na lista de emissoras participantes da transmissão nesta segunda-feira estiveram as rádios Educadora, Cidadania FM e Jovem Pam (São Luís), Cultura FM (Lago da Pedra), Cultura FM (Chapadinha), Sucesso (Santa Helena), Sertão FM (São João dos Patos), Unida FM (Vargem Grande), Rádio Verde (São Bernardo), Tropical FM (Santa Luzia do Parúa), Redenção FM (Olho d’Água das Cunhãs), Jangada FM, Difusora FM (Zé Doca), Jangada FM (Godofredo Viana), Cidade FM (Bacabal), Liderança FM (Barão de Grajaú), Educativa FM (Coroatá), Verdes Mares FM (São José de Ribamar), Difusora Sul FM (Imperatriz), Cultura FM (Paço do Lumiar), Cidade FM (Pedreiras), Cidade FM (Itaipava do Grajaú), dentre outras.


Márcio Jerry fala sobre convenção do PCdoB que acontece neste sábado (28)

Em entrevista ao jornal ‘Bom Dia Maranhão’, da TV Difusora, na manhã desta sexta-feira (27), o presidente do PCdoB-MA, Márcio Jerry, falou sobre a Convenção Todos Pelos Maranhão, que acontece neste sábado (28), às 8h30, no Multicenter Sebrae. Ao jornalista Adalberto Melo, Márcio contou que será o momento de reunir os 15 partidos da coalizão, para definir o projeto de candidatura de reeleição do governador Flávio Dino e de eleição dos deputados federais Weverton Rocha e Eliziane Gama ao Senado.

Aguardando apoiadores e militantes das siglas vindo de todas as regiões do Maranhão, espera-se que a Convenção seja um grande ato, com destacado volume e qualificado debate. “Será a maior convenção partidária da história do Maranhão, não só pela quantidade, mas pela animação, pela vibração, pela mobilização e pela convicção que o Maranhão vai continuar no rumo certo”, adiantou Márcio.

Jerry-Bom dia
Durante a entrevista, o presidente do PCdoB lembrou que houve uma ampliação da base aliada quando comparada com as eleições de 2014, passando de nove para 15 partidos, atualmente. Para Jerry, o aumento nada mais é do que o reconhecimento do trabalho de transformação e ruptura que a gestão do governador Flávio Dino vem realizando no Maranhão.

“Primeiro, é o reconhecimento do trabalho. Segundo, o sentido de fazer política buscando a união e valorizando o diálogo. O governador Flávio Dino tem liderado um processo de mudança e ao mesmo tempo um processo de união. E é isso que faz com que tenhamos 15 partidos políticos integrados a este projeto de reeleição do governador Flávio Dino, para que o Maranhão prossiga no rumo certo que ele tem colocado”, considerou.

Relação com PT

Durante a entrevista, Márcio assegurou que o grupo tem total confiança que o PT marchará desta vez com o PCdoB, que é um partido que é aliado do PT há décadas e tem uma relação que não foi construída agora, no processo pré-eleitoral. Ele lembrou que mesmo quando, formalmente, o PT não pôde, em 2010 e 2014, estar alinhado ao PCdoB, ainda assim a militância petista esteve com o Flávio.

“Agora vamos marchar não só com a militância do PT, que tem uma identidade muito forte com o ideário liderado pelo governador Flávio Dino, com a forma de governar de Flávio Dino, como também de maneira bem efetiva coligado a estes partidos e ao PCdoB. Temos muita convicção e esperança que a convenção do PT reafirmará o resultado”, defendeu Jerry.

Chapas proporcionais

Questionado sobre a formação das chapas para as eleições proporcionais, Márcio Jerry adiantou que tudo tem sido decidido mediante muito diálogo e considerando o que pode ser melhor para todas as legendas do grupo. O PT, segundo ele, deverá formar chapa única, tanto para deputado federal quanto para Estadual e foram agrupados, por consenso, os demais partidos em outras chapas.

Como resultado: na disputa à Assembleia Legislativa, terá a chapa dos PT mais outras três e na eleição para deputado federal, serão mais duas chapas, além da petista.


Concurso para a polícia sai ainda neste ano, diz Flávio Dino

O Maranhão vai ter concurso público para novos policiais ainda neste ano. O anúncio foi feito nesta terça-feira (18) pelo governador Flávio Dino, durante entrevista à Rádio Timbira, transmitida para quase 40 emissoras de todo o estado.

“Temos feito um esforço bastante grande de qualificação e recomposição do contingente da polícia. Temos hoje um número recorde de policiais, de mais de 12 mil, após muitas contratações e nomeações”, disse.

Flávio afirmou que, se contar policiais militares, civis e bombeiros, são quase 3 mil nomeações desde 2015.

“Agora é hora de novo concurso. Já autorizei a Polícia Civil, a Militar e os Bombeiros para que façam o edital e que as provas saiam neste ano, para que no próximo tenhamos mais policiais nomeados.”

Ele também lembrou a distribuição de 577 viaturas aos municípios maranhenses nestes pouco mais de dois anos. Flávio ainda disse que em 2017 serão entregues mais 130 novos carros e 100 novas motociclistas.

“Vamos entregar 230 novas viaturas neste ano para os policiais novos que chegarem encontrem os veículos novos, além dos equipamentos que temos comprado”, afirmou.


Resgate da Timbira. Direito humano à comunicação

untitledROBSON PAZ

O Maranhão deu mais um passo importante e simbólico na luta pela democratização dos meios de comunicação. Após 22 anos de abandono e sucateamento, a Rádio Timbira AM passa por profunda reestruturação. A emissora pública, pioneira do Estado, chegou a ser extinta em 1994. De lá pra cá, enfrentou processo de desmonte sem precedentes. Só interrompido em dois anos de governo Jackson Lago com a aquisição de novo transmissor e outros equipamentos.

Desde o ano passado, a rádio pública passa por processo de completa reestruturação, que vai da regularização junto ao Ministério das Comunicações à nova estrutura física dos estúdios e transmissores, que apresentava condições precárias. Tão grave que os profissionais trabalhavam em ambiente insalubre. Um caos!

A Timbira recebeu nova estrutura em prédio adequado. Um estudo técnico acerca da viabilidade para readequação do parque de transmissores constatou o pior sinal entre as rádios AM de São Luís. Não por acaso, ex-governantes detentores de impérios de comunicação relegaram a única rádio pública ao ostracismo. Difícil, portanto, acreditar em mera coincidência.

A comunicação é um direito humano previsto no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem (1948), que estabelece: “… todo indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios, independentemente de fronteiras”.

Pois bem, mesmo tendo alcance quase insignificante, no governo passado foi praticado um dos mais simbólicos atos de atentado ao direito humano à comunicação: proibiram a participação dos ouvintes na programação. Isto é, tolheu-se o direito à liberdade de expressão.

A censura explícita em pleno século 21 foi abolida imediatamente após a posse do governador Flávio Dino. Em apenas dois anos de gestão, a rádio concluiu o processo de reestruturação do novo parque de transmissores. Voltou a ter um dos melhores sinais de áudio do Estado na freqüência 1290 KHz AM e passou a transmitir também via satélite.

Na última quarta-feira, 14, a rádio pública do Maranhão viveu um grande momento. Oportunizou à população de todas as regiões entrevista com o governador Flávio Dino, com pluralidade na participação de entrevistadores e ouvintes.

Jornalistas e radialistas de Imperatriz, Chapadinha, Timon, Caxias, Pinheiro, Balsas, Viana, Estreito, além de São Luís. Mais de 35 emissoras retransmitiram a prestação de contas do governador Flávio Dino via satélite ou pela internet.

Um feito que demonstra a importância da complementaridade da comunicação pública e comercial como ocorre em vários países. Momento que só foi possível pela crença na comunicação como importante instrumento para promover inclusão no processo de construção de um Maranhão mais justo, por meio do diálogo e da transparência. Este ano a emissora completou 77 anos. Estão de parabéns todos que contribuíram para o resgate da Rádio Timbira e garantiram mais este direito aos maranhenses!

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos