Depois de condenação no TRF-4, Lula aparece na liderança do Datafolha entre 34% e 37%

Do DCM

DataFolha-LulaApós a condenação em segunda instância no TRF-4, Luiz Inácio Lula da Silva ainda aparece na liderança das intenções de voto da pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada nesta quarta-feira (31). O petista oscila entre 34% e 37% das intenções de voto.

Caso ele fique fora da disputa, Jair Bolsonaro aparece com 20% das intenções, “acirrando a disputa pelo segundo turno”, diz o jornal Folha de S.Paulo em texto de Bruno Boghossian. O candidato de extrema-direita parou de crescer nos levantamentos.

Em uma possível corrida presidencial sem Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quatro candidatos disputariam uma vaga no segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSC), de acordo com a primeira pesquisa do Datafolha após a condenação do petista em segunda instância.

Levantamento realizado na segunda (29) e na terça (30) mostra que o ex-presidente manteve vantagem sobre os rivais, com até 37% das intenções de voto. Seu eleitorado, porém, se pulveriza e a briga tende a se tornar acirrada caso ele seja barrado com base na Lei da Ficha Limpa.

Bolsonaro aparece em primeiro lugar no principal cenário sem Lula, com 18%. Ele supera Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin(PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Marina lidera o segundo pelotão, com 13%. Ciro (10%), Alckmin (8%) e Huck (8%) estão tecnicamente empatados.

O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05351/2018.

Apesar de liderar a corrida sem Lula, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro.

No início de janeiro, reportagens da Folha revelaram que o patrimônio de Bolsonaro e de sua família se multiplicou depois que ele entrou na política, e que o deputado recebe auxílio-moradia da Câmara apesar de ser dono de apartamento em Brasília.

(…)

A dificuldade enfrentada por Alckmin para subir nas pesquisas provocou questionamentos dentro de seu próprio partido sobre a viabilidade de sua candidatura.

Potencial alternativa ao governador no PSDB, o prefeito paulistano João Doria também não decolou: aparece com, no máximo, 5% das intenções de voto.

(…)


Flávio Dino na liderança com mais de 60% venceria no 1º turno, diz pesquisa divulgada pela TV Difusora

O governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito com mais de 60% dos votos válidos, segundo pesquisa do Instituto Datailha, divulgada pela TV Difusora, na noite desta sexta-feira (22).

De acordo com o levantamento estimulado, quando são apresentados os nomes dos candidatos, Flávio Dino lidera com 60,13% das intenções de votos válidos. Roseana Sarney (PMDB) é a segunda colocada com 30,21% das intenções de votos. Na terceira colocação Eduardo Braide (PMN) com 4,54%, seguido por Ricardo Murad (PRP) com 2,56%. Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (Pode) têm 1,63% e 0,93% das intenções de votos, respectivamente.

DRr-mCeX4AA_iAk

CONFRONTO DIRETO

Flávio Dino também venceria a eleição no confronto direto com Roseana Sarney, segundo o Datailha. O governador têm 65,30% dos votos válidos contra 34,70% da ex-governadora do PMDB.

APROVAÇÃO

O governo Flávio Dino segue com ampla aprovação popular, segundo a pesquisa. Questionados se aprovam ou não o governo, 60,49% dos entrevistados disseram aprovar a gestão Flávio Dino, enquanto 39,51% disseram não aprovar  governo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 19, 20 e 21 deste mês. Foram ouvidos 2.032 eleitores em 37 municípios. A margem de erro é de 3,3 pontos percentuais com intervalo de confiança de 95 %.


Flávio Dino vence no 1º turno em todos os cenários

Do Jornal Pequeno

PESQUISA AMOSTRAGEM

JP_Edicao_24489A um ano do início da propaganda eleitoral de rádio e TV, o ponto de partida das eleições de 2014 já começa a se desenhar. O Instituto Amostragem realizou pesquisa para avaliar o quadro em todo o estado e aponta vitória do candidato da oposição e presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), em todos os cenários.

Contra Luís Fernando (PMDB), candidato apoiado pelo grupo Sarney, Flávio Dino tem vantagem de 41,69 pontos percentuais. A pesquisa avaliou ainda os cenários de disputa com Edison Lobão (PMDB) e Eliziane Gama (PPS).

Em uma eventual disputa entre Flávio Dino, Luís Fernando e Eliziane Gama, o primeiro teria 56,69%, contra 16,69% do candidato do governo e 8,38% da candidata do PPS; 7,46% dizem que votariam em branco ou nulo e 10,77% disseram não saber ou preferiram não responder.

Já quando Luís Fernando é substituído pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o cenário fica com 55,46% para Flávio Dino, 23,15% para Lobão e 7,85% para Eliziane Gama. Brancos somam 7,08% e não sabem em quem votariam, 6,46%.

Os cenários apontam que a oposição venceria as eleições em primeiro turno, caso a disputa acontecesse hoje e, com uma eventual candidatura de Eliziane Gama, a transferência de votos da candidata do PPS aconteceria em igual medida proveniente do candidato de oposição e do apoiado pelo governo do Estado.flavio_23031

A pesquisa avaliou também os cenários relacionados a um eventual segundo turno nas eleições para governador e apontou que o candidato de oposição ao grupo Sarney vence a disputa contra os dois possíveis nomes apoiados pelo governo do Estado.

Na disputa contra Luís Fernando, Flávio Dino aparece com 60,92% dos votos contra 19,23% do peemedebista. 8,23% votariam em branco ou nulo e 11,62% não sabem/não responderam. A diferença entre os percentuais dos dois candidatos é de 41,69 pontos.

Já quando o segundo turno acontece numa disputa entre Flávio Dino e Lobão, a diferença é de 36 pontos. Flávio Dino teria 60,69% dos votos, caso as eleições fossem hoje, e o ministro de Minas e Energia, 24,69%. Brancos e nulos, 7,31% e não sabe ou não opina, 7,31%.

O Instituto Amostragem entrevistou 1.300 pessoas em 40 municípios maranhenses entre os dias 9 e 11 de agosto. A amostra tem margem de erro de 2,66% para mais ou para menos.

Rejeição – A pesquisa avaliou também a rejeição dos principais pré-candidatos ao governo do Estado. Quando perguntados em quem “não votaria de jeito nenhum” para governador em 2014, o ministro de Minas e Energia aparece com o maior índice (39,54%) e Flávio Dino com o menor índice (15,62%).

O cruzamento dos dois cenários aponta que o candidato da oposição possui maior índice de intenções de voto e tem a menor rejeição. O pré-candidato do governo, Luís Fernando, tem índice de rejeição de 18,92%, percentagem equivalente à intenção de votos nos cenários apontados.

A segunda maior rejeição é do presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo, com 28,85%, seguido da deputada estadual Eliziane Gama (23,69%). Nesse quesito, os entrevistados podiam apontar mais de um candidato para não votar, e, portanto, a soma pode ultrapassar os 100%.

Sobre rejeição, 11,69% disseram que não sabiam ou preferiram não opinar e 9,23% disse que não rejeita nenhum dos candidatos.

Governo federal – A presidente Dilma Rousseff (PT) continua liderando as intenções de voto no Maranhão com 54,69% das intenções de voto. Em segundo lugar vem Marina Silva (sem partido), com 23,69%, seguida de Aécio Neves (PSDB) com 7,31% e Eduardo Campos (PSB), com 3,15%. 5,31% disseram que votariam em branco ou nulo e outros 5,85% preferiram não opinar.