Mil dias de esperança e combate à desigualdade

Robson PazROBSON PAZ

1º de janeiro de 2015. O Maranhão unido pelo sentimento de esperança. Saudado por milhares de maranhenses, o governador Flávio Dino anunciava em seu primeiro discurso medidas concretas para combater a corrupção, os privilégios e a desigualdade.

Mil dias após aquela festiva quinta-feira, a constatação de que nosso Estado passa por profunda transformação. Propagandas enganosas substituída por gestão com seriedade, honesta e políticas públicas, que concorrem para a justiça social.

Indicadores educacionais vergonhosos combatidos com o “Escola Digna”. Programa que vai muito além de substituir escolas de taipa, barro e palha por prédios confortáveis de alvenaria. Pelo menos, metade da rede estadual de ensino reconstruída ou reformada. Profissionais de educação valorizados e qualificados.

A melhoria da educação passa ainda por mais envolvimento de pais e alunos no cotidiano escolar a partir das inéditas eleições diretas para gestores escolares. Inovações que garantiram ao Maranhão melhor desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Noutra dimensão, o governador criou pela primeira vez na história uma rede de educação técnica em tempo integral. Já são sete IEMAs em pleno funcionamento e serão 23 até o fim de 2018, além de 11 escolas em tempo integral.

As crianças, a juventude e tantos outros invisíveis aos olhos do Estado voltaram a ter esperança e oportunidade com programas, como o Bolsa Escola, Cidadão do Mundo, Mais Estágio, CNH Jovem, Travessia.

Mudança visível também na ampliação da rede de atendimento hospitalar. Nunca antes na história, a população maranhense pôde contar com uma rede de hospitais de grande porte em praticamente todas as regiões. São seis unidades (Pinheiro, Caxias, Imperatriz, Santa Inês, Bacabal e Balsas), que retiram da procissão de ambulâncias mais da metade da população.

Famílias dos municípios mais pobres do estado recebem atenção básica à saúde. Médicos, enfermeiros, terapeutas, fonoaudiólogos integram a Força Estadual de Saúde.

O pânico que aterrorizava os lares maranhenses com falta de segurança e caos nos presídios, passo a passo, está sendo revertido. Centenas, milhares de vidas salvas com o Pacto Pela Paz. Ampliação do contingente policial. Temos hoje a maior tropa da história da Polícia Militar. A inédita marca de 730 viaturas para reforçar a segurança. Mais armamentos e laboratórios para combater a criminalidade. Os resultados são a redução nas mortes violentas, assaltos a bancos, mais apreensão de drogas e armas. As cabeças antes decapitadas no sistema penitenciário agora são usadas para desenvolver atividades laborais e educacionais.

O Maranhão fomenta o desenvolvimento com inclusão social com a construção de estradas e pavimentação de vias urbanas. É mais qualidade de vida e melhores condições para o escoamento da produção.

Ainda há muito por fazer, mas dentre todas as ações uma simboliza estes mil dias de governo Flávio Dino: a transformação da casa de veraneio do governo, antes utilizada para luxuosas farras, em espaço para acolher crianças pobres. É a síntese aguda da mudança. No passado, de poucos. Agora, de todos.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Símbolos da mudança

untitledROBSON PAZ

Nos últimos dias o depoimento da professora Narcisa, da comunidade Bacuri I, no município de Peritoró, viralizou nas redes sociais.

“Olha que mudança! Esta é a escola onde vou trabalhar. Estou muito feliz por isso. Por receber essa escola para trabalhar com mais dignidade”. Testemunho que emociona e mostra a dimensão do atraso, em que estava mergulhado o nosso Estado.

Realidade ainda mais impactante se pensarmos que as crianças estudavam em condições subumanas, tendo entre outras privações fazer suas necessidades fisiológicas no mato ou num quadrado cercado de palha. Carteiras quebradas, escolas sem bebedouros. Desumano!

Cenário que está mudando com a entrega de 200 escolas dignas pelo governador Flávio Dino, este ano, e mais 100, no ano que vem. Outras 600 escolas, que ameaçavam desabar sobre as cabeças dos estudantes devido ao abandono de décadas, foram reconstruídas ou reformadas.

Mudança que vai muito além da construção e melhoria estrutural das escolas. A concepção do modelo educacional do estado passa por profunda transformação. O Maranhão que jamais teve escola de tempo integral agora tem 18. Destas, sete são Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMAs). Nelas, estudantes aprendem uma profissão, com direito a três refeições diárias. Professores são valorizados e capacitados. Há democracia nas escolas com a participação de alunos, profissionais e pais na escolha dos gestores.

Tudo isto ganha mais relevo no Brasil atual com mais de 14 milhões de desempregados e aguda crise econômica e política. Nunca antes no país, a população menos favorecida precisou tanto da atenção do Estado. Nacionalmente, ocorre o oposto.

A lógica inversa no Maranhão alcança a garantia de direitos, cidadania, dignidade e serviços públicos para os desvalidos. Gente que agora tem acesso a almoço e jantar com valores simbólicos. Restaurantes populares e cozinhas comunitárias em todas as regiões; parte dos produtos adquiridos dos agricultores familiares.

A oferta de serviços de saúde avança com cinco novos hospitais regionais (Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Imperatriz e Bacabal), a Força Estadual de Saúde, que atende a população dos municípios mais pobres e mais de 100 ambulâncias entregues pelo governo em apoio aos municípios.

O Maranhão que tinha a menor média policial por habitante no país conta hoje com mais de 12 mil policiais. Maior contingente da história do estado. Mais de 500 novas viaturas, armamentos e laboratórios reforçam o combate ao crime.

O programa Mais Asfalto melhora a qualidade de vida e mobilidade em mais de 150 cidades. A infraestrutura rodoviária é parte das mais de 800 obras em curso no estado, para melhorar entre outros o escoamento da produção, que tem recebido atenção do governo com apoio e assistência técnica aos pequenos produtores.

Jovens oriundos de escolas públicas fazem intercâmbio em outros países, pessoas com deficiência com acesso a transporte gratuito. A casa de veraneio do governo vai abrigar famílias de crianças em tratamento de microcefalia. Antes, local para poucos privilegiados se refestelarem com dinheiro público. Agora, símbolo de um Maranhão, onde reina o povo.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM


2017, novos passos da mudança

foto4_gilsonteixeira_120816-governador-entrega-cras-em-bacabeira-e-sao-luis-360x240Flávio Dino

Começamos o ano com uma ótima notícia: o site G1, que avalia a atuação de todos os governos, mostra que já cumprimos 80% do nosso programa de governo, com tarefas concluídas ou com resultados parcialmente cumpridos. Isso nos coloca no 2º lugar entre os governos mais eficientes do Brasil. Ou seja, um site jornalístico nacional certifica o acerto do núcleo de nossa estratégia para desenvolver o Maranhão: a combinação firme de investimentos públicos com políticas sociais.

Esses resultados positivos tornam-se ainda mais significativos considerando que foram conquistados em mares agitados por muitas tempestades. Com efeito, o país vive uma das mais profundas crises de sua história. Crise econômica, que vitima 12 milhões de desempregados em todo o Brasil. E um cataclismo político que aniquilou o diálogo institucional, em nome de uma briga pelo poder sem regras e limites, gerando essa confusão generalizada que trava a retomada do crescimento de nossa economia. Diante desse cenário caótico, lembro do ensinamento de Gramsci: devemos ter espírito crítico na análise da situação que nos cerca. Mas não perder a vontade e o otimismo de transformar essa realidade.

É com essa postura, cabeça erguida e pé no chão, que trabalhamos os 365 dias do ano que findou para construir um Maranhão melhor. Os primeiros resultados já podem ser vistos. Sou grato a Deus por estarmos pagando os servidores em dia e cumprindo nossos compromissos de ampliar os serviços públicos de hospitais, escolas e estradas. Concluímos e colocamos para funcionar 5 hospitais macrorregionais, transformando obras inacabadas em benefícios diretos para a população. E em 2017 teremos mais inaugurações na saúde. Entregamos mais de 440 viaturas policiais, superando nossa própria meta e, com as nomeações que farei em fevereiro, serão 2.500 novos policiais no estado. Reconstruímos totalmente 63 escolas e reformamos 300 em 2016. Na semana passada, assinei ordem de serviço no valor de R$ 27 milhões para a reforma de outras 211 unidades de ensino ainda no primeiro semestre deste ano, o que totalizará 574 escolas entregues em melhores condições para a atividade educacional. Essa ação faz parte do Programa Escola Digna, que já começa a se refletir no IDEB, principal índice educacional, no qual tivemos um crescimento de 10% na última avaliação. E o Programa Mais Asfalto continua vigorosamente, em estradas estaduais e no auxílio a municípios com suas vias urbanas.

Esse 2016 que se encerrou também foi o ano em que o povo do Maranhão disse de forma clara e cristalina que confia no caminho de transformação que começou a ser trilhado. Que aprova o que foi realizado até aqui e compreende que, com trabalho honesto e prioridades certas, é possível fazer mais. Estamos também mostrando ao país que nós repudiamos a imagem de falcatruas que tanto mancharam nosso passado, por força de uma elite que sugou os recursos do estado para  construir impérios de mídia e fortunas pessoais inimagináveis, que mantêm sucessivas gerações sem trabalhar, vivendo só de heranças.

Agora, o Maranhão é de todos nós. Sem donos, livre, lutando por um futuro digno, com direitos e serviços públicos melhores. Em 2017, faremos muito mais e venceremos as adversidades. Estou convicto em nossa vitória diante da crise neste ano que se inicia. Porque contamos com a força e a fé de um povo que já mostrou que é capaz de resistir às maiores provações para construir um futuro melhor para todos nós. Viva o Maranhão. Viva o Brasil. Feliz ano novo.


Consolidando a mudança

untitledROBSON PAZ*

As eleições municipais do último domingo, 2, marcaram o aprofundamento do processo de mudança em curso no Estado. O pleito deste ano ocorreu em ambiente diferenciado.

Após décadas, as eleições foram realizadas sem a interferência do Palácio dos Leões e as farras de convênios eleitoreiros, que marcavam a temporada eleitoral; sem financiamento empresarial e com reduzida participação da agiotagem nas campanhas eleitorais.

Infelizmente, houve como em boa parte dos estados tentativa do crime organizado influenciar o pleito. Contudo, a ação enérgica do governo do Estado em parceria com os governos federal e municipal garantiu a segurança das eleições. Tivemos o pleno exercício da democracia pela população de forma pacífica na quase totalidade dos municípios.

No contexto político, a eleição foi uma espécie de teste popular dos primeiros 19 meses do governo Flávio Dino. O resultado positivo para o grupo político liderado pelo governador Flávio Dino.

Cerca de 160 prefeitos eleitos dos partidos que compõem a base de sustentação do governo, formada por PCdoB, PDT, PSDB e outras legendas. O PCdoB, partido do governador Flávio Dino, obteve o maior número de prefeitos com 46 dos 216 eleitos. Um feito histórico!

Com ações em áreas importantes como agricultura familiar, infraestrutura, saúde e educação, apesar da crise porque passa o país, o governo que se propôs a mudar práticas políticas e administrativas. Experimenta níveis de aprovação surpreendentes em se tratando de gestão pública no país. A aprovação do governo oscila entre 60% e 80% na maioria dos municípios. Índices, que certamente tiveram reflexos nas eleições municipais.

As vitórias do PCdoB no Maranhão foram preponderantes para o desempenho nacional do partido, que apresentou o maior crescimento entre todas as legendas. Foram 80 prefeituras conquistadas em todo país. Mais da metade no Maranhão. Crescimento de 56,9%.

Contudo, a notícia mais alvissareira veio nesta segunda (3), quando o governador Flávio Dino anunciou seminário com os prefeitos para que estes possam estreitar as relações institucionais com o governo visando parcerias para beneficiar os municípios.

Trata-se, por certo, de mais uma ação inovadora do governo, pois a prática de outrora era desenvolver políticas públicas apenas nas cidades administradas pelos aliados palacianos. Este paradigma, aliás, começou a ser quebrado logo nos primeiros meses do governo atual que levou ações, especialmente o programa “Mais Asfalto”, para mais de 140 municípios.

Alegra-nos prospectar que o Maranhão terá a partir de janeiro de 2017, gestões mais eficientes que em parceria com o governo do Estado avancem neste grande projeto de construção de um Maranhão melhor e mais justo para todos.

*Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos


César Cantanhede prega mudança e gestão participativa

14088424_1253040321373648_7387029334683921943_nO candidato César Cantanhede (PSDB) defendeu mudança de práticas na gestão do município de Bequimão. “Precisamos superar o modelo em que apenas uma ou duas famílias ditam a regras e se beneficiam, enquanto a maioria da população sofre com a falta dos serviços públicos de qualidade. Vamos fazer uma administração com a participação de todos”, discursou ele, durante a inauguração do comitê central de campanha, na noite do último sábado (27), em Bequimão.

César apresentou suas principais propostas de campanha, que priorizam saúde, educação e abastecimento d’água. “Nossa população sofre com a falta de bom atendimento na saúde, mas nós vamos mudar essa realidade aplicando corretamente os recursos públicos”, disse.14063750_1253041278040219_79725727410179556_n

O ato político reuniu todas as lideranças de oposição no município. Participaram os ex-prefeitos Antônio Diniz (PDT), Bernal (PSB) e Leonardo Cantanhede (PSDB). O subsecretário de Estado da Comunicação Social, Robson Paz, os vereadores Elanderson (PCdoB), Robson Cheira (PTN), Sassá (PDT) e Raquel Paixão (PSDB), além do presidente do PSDB, coronel Lopes.

Grande público prestigiou o ato de inauguração do comitê. As duas ruas em frente à praça 2 de novembro foram interditadas. A campanha seguiu no domingo, 28, com centenas de pessoas participando de caminhada no povoado Areal, onde o candidato César Cantanhede e aliados visitaram os moradores e apresentaram propostas de governo.


Frutos da mudança

Por Flávio Dino

fdconsciencianegraA melhoria da qualidade de vida dos maranhenses é um caminho que já estamos trilhando, feito dia a dia, com muito esforço, em meio a essa grave crise nacional. Quando paramos e olhamos para o lado, já podemos ver muitos frutos de nosso trabalho. Se muito há o que se fazer, certamente muito já foi feito mais nesses 16 meses de governo. Na verdade, não há um único setor do serviço público estadual que não tenha recebido atenção e melhorias nesse período inicial da nossa gestão. Para citar apenas um exemplo, na semana que passou completamos um ano sem nenhum homicídio na Penitenciária de Pedrinhas, mundialmente conhecida pela violência cotidiana que existiu em governos passados.

Esta semana, especialmente, foi repleta em frutos, com a inauguração do Viva Beira Mar e do início de operação da Linha Expressa Metropolitana tocantina, além de assinaturas de contrato para saneamento em Imperatriz e reforma das avenidas Litorânea e Holandeses, em São Luís.

Em São Luís, inaugurei na avenida Beira Mar a nova sede do Viva. Somada às unidades abertas nos Shoppings da Ilha e Passeio, e à do Pátio Norte, que será inaugurada em breve, o Viva terá mais do que dobrado sua capacidade de atendimento da população. Estamos reconstituindo a rede do Viva, com um projeto de descentralização que deixa os serviços mais próximos do cidadão. Também demos início ao atendimento no período noturno, visando atender ao trabalhador que em geral tem dificuldade de se ausentar do trabalho para tirar documentos e resolver problemas administrativos. E agora já temos novos serviços oferecidos, já que o número de órgãos participantes do Viva saiu de 16 para 30. Perto do Viva da Beira Mar, recuperamos a Pedra da Memória e a Praça Manuel Beckman, constituindo um conjunto de grande importância para valorizar a beleza da nossa cidade.

Na quinta-feira, assinei contrato com Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal para garantir os recursos para reestruturação da avenida Holandeses em São Luís. As obras vão modernizar a avenida, com ciclovias, novas calçadas, paradas e um corredor de ônibus (o chamado BRT), que existe em outras capitais do país, como São Paulo e Brasília. A medida vai facilitar o fluxo de trânsito em uma das principais artérias de nossa capital. Também serão feitas intervenções nas avenidas Colares Moreira e Litorânea, que será expandida.

Em Imperatriz esta semana, dei início ao funcionamento da Linha Expressa Metropolitana da região tocantina. Após atendermos todos os municípios da Grande Ilha, começamos a prometida fase de interiorização. Agora interligaremos as cidades de Imperatriz, João Lisboa, Senador La Roque, transportando 2,8 mil passageiros por dia em ônibus climatizados, novos e confortáveis.

Também assinei ordem de serviço para obra de 11 km de rede coletora de esgoto que beneficiará 10 mil pessoas do bairro de Bacuri, em Imperatriz. Estão previstos investimentos de R$ 2 milhões, que gerarão emprego imediatamente na cidade.

Importante frisar que cada obra dessas gera empregos. Diretamente, na própria obra e também indiretamente, pelo aumento do consumo desses trabalhadores, dinamizando o comércio de nosso estado. Com esses investimentos, mundialmente defendidos como políticas contracíclicas desde o britânico John Keynes no início do século passado, podemos ativar a economia maranhense. É por isso que, apesar da crise mundial e brasileira, conseguimos, em 2015, ter um saldo de 8 mil novas ocupações totais no estado.

Isso só é possível com investimentos públicos necessários para oferecer serviços de qualidade. É assim que vamos fazendo este novo caminho de construção de um Maranhão de todos nós. Nos bons e nos maus momentos da economia mundial e brasileira, o maranhense sabe que agora conta com um governo que não está de braços cruzados e luta pela qualidade de vida de nosso povo. E na semana que hoje inicia teremos muitas novas vitórias. Graças a Deus.


Maranhão, 30 dias de trabalho e mudança

Por Flávio Dino

flaviodino20Completamos hoje um mês à frente do Governo do Estado, com muitos desafios e também muita coragem para enfrentá-los. De volta a este espaço, compartilho com todos os maranhenses os passos que estamos dando rumo a um Maranhão mais justo, premissa que nos guiou durante todos esses anos de muito debate, reflexão e mobilização da sociedade. Essa energia cívica que ecoa em todos os cantos do Estado é a nossa força motriz para superar as dificuldades e promover as mudanças que os maranhenses aprovaram por intermédio do nosso Programa de Governo.

Para alcançar o nosso objetivo principal, que é propiciar aos maranhenses condições de vida dignas, o nosso Governo conta com o empenho de todos os servidores públicos, que dão concretude às nossas diretrizes. Cada setor do Governo trabalha diariamente e com esforço redobrado para concretizar melhorias, sempre respeitando os princípios constitucionais da legalidade, moralidade e impessoalidade. No nosso Governo, ninguém se ocupa de armar e executar transações para desviar dinheiro público.

Em coerência com o movimento Diálogos pelo Maranhão, temos reunido permanentemente com lideranças regionais e municipais, autoridades federais e representantes da sociedade civil. Entre tantos momentos importantes, destaco a inédita reunião com centrais sindicais e destacadas lideranças dos trabalhadores rurais no auditório do Palácio dos Leões. E a emoção que senti ao ouvir o agradecimento do reitor da UEMA, que me transmitiu a absurda notícia de que há mais de cinco anos um governador não se reunia com a administração da instituição.

Na semana passada, estivemos em Brasília, junto com secretários de Estado, para garantir que o Governo Federal dê atenção especial ao nosso Estado. Lá, nas visitas que fizemos aos ministros das Cidades, da Ciência e Tecnologia, do Desenvolvimento Agrário, do Desenvolvimento Social e da Agricultura, tivemos a boa recepção e a solidariedade para ajudar a superar os problemas do Maranhão.

No plano estadual, estamos enfrentando o difícil quadro em que encontramos as contas públicas: uma dívida 45 vezes maior que a disponibilidade de caixa, pois recebemos apenas R$ 24 milhões para saldar compromissos que ultrapassam R$ 1 bilhão. Mesmo diante deste quadro, decidimos intensificar ações que garantirão aos maranhenses melhores serviços públicos e acesso aos direitos básicos. Para isso, estamos cortando desperdícios, contratos abusivos, despesas ilegais e imorais.

Adotamos políticas emergenciais em várias frentes. Cito um setor em especial, que é a Educação. Já no primeiro mês da nova administração, o sistema educacional recebeu 10 ações de grande importância. A garantia de progressão a mais de 11 mil professores, contratação de mais 1.000 educadores, reforma emergencial de 93 escolas estaduais e a instituição de eleição direta para diretores de escola foram decisões que vão ao encontro de anseios históricos da comunidade escolar.

Ainda no campo educacional, tenho muita alegria de ver nascer o programa Escola Digna, a nossa maior meta na educação para os próximos 4 anos. Vamos lutar para por fim às escolas de taipa e barro, substituindo-as por um ambiente escolar acolhedor, que estimule os nossos alunos – desde seus primeiros anos de estudo – a gostar de ir para a escola. Vamos fazer isso em sintonia com as prefeituras. O Governo do Estado vai construir prédios escolares e propiciar formação continuada aos professores municipais durante 24 meses.

Também no primeiro mês, iniciamos o Plano “Mais IDH”, com ações articuladas entre todas as secretarias de Estado que atuam em áreas estratégicas para a melhoria dos indicadores sociais. Já em março começaremos as ações nas 30 cidades de pior IDHM, abrangendo questões como analfabetismo, mortalidade infantil, abastecimento de água, segurança alimentar e acesso à documentação e direitos.

Finalmente, quero destacar o imenso esforço que nossos policiais estão fazendo no enfrentamento às quadrilhas que fizeram crescer de modo alarmante as estatísticas criminais. Em todo o Estado, temos exemplos de situações que mostram a presença da Polícia, evitando e combatendo a atuação dessas quadrilhas. Cito a situação que mais me emocionou: a ação policial que evitou que uma mulher grávida fosse brutalmente assassinada.

Temos muito mais a mostrar e, claro, mais ainda a fazer. Não vamos parar de lutar para entregar ao futuro governo um Estado melhor do que aquele que recebi. Renovo meu pedido de ajuda a Deus e a todos os maranhenses. Viva o Maranhão!

Advogado, 46 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal


O Maranhão está mudando, sim!

Por Othelino Neto

Deputado estadual Othelino Neto

Deputado estadual Othelino Neto

Paulo Bernardo e Gleisi Hoffman são casados. Ambos foram, ao mesmo tempo, ministros do governo da Presidenta Dilma Roussef, respectivamente das Telecomunicações e da Casa Civil. Nem a imprensa, e nenhum órgão acusou essas nomeações de nepotismo, ou o governo Dilma de praticar favorecimento de parentes. Ninguém acusou porque efetivamente não o é. Essas nomeações não só foram perfeitamente legais, como, e é o que mais nos importa, não foram incorretas sob o ponto de vista moral. Tratam-se de nomeações feitas pela Presidenta, de pessoas que são de sua confiança, e que circunstancialmente tem relação entre si. Nem Dilma favoreceu algum parente seu, e nem Bernardo ou Gleisi tinham poder para nomear um ao outro.

Estamos lembrando esse episódio para afirmar de maneira clara: as nomeações feitas pelo governador Flávio Dino de pessoas que, como os ex-ministros Paulo Bernardo e Gleisi, possuem circunstancialmente relações entre si, são absolutamente legais e não são incorretas sob o ponto de vista moral. Essas pessoas foram nomeadas pelo governador, não por nenhum eventual conhecido que faz parte do governo, em razão de suas aptidões para o cargo. E o governador não nomeou nenhum parente seu para o governo.

Quando a imprensa saudosista alimenta esse factoide, a sua intenção é tentar descredibilizar o conteúdo mudancista desse governo, como se estivéssemos repetindo práticas que condenamos no passado. Mas nós não vamos deixar de responder a essa manobra. O Maranhão está mudando, sim.

A era que terminou com o último governo foi marcada pela utilização de fundos públicos para ostentação dos governantes. Foi marcada também pela utilização de fundos públicos para favorecer negócios privados não só dos amigos, mas da própria ex-governadora, como é claro e notório na aplicação de verbas públicas de publicidade na sua própria empresa. Essas práticas sim constituem favorecimento, utilização de recursos públicos para atender interesses privados do próprio governante, a clássica definição do que é o patrimonialismo.

Isso tudo está acabando no nosso governo. Estamos eliminando as terceirizações das empresas que eram “amigas” dos governantes, estruturando melhor o nosso serviço público, não permitimos nenhum caso de nepotismo, e nenhum grupo que tenha parentesco com o governador tem nem terá nenhum negócio com o governo, e a mesma regra se aplicará a cada secretário em suas respectivas áreas.

Sim, o Maranhão está mudando, e uma dessas mudanças é instaurar plenamente as melhores práticas republicanas. Pena que alguns ingênuos bem-intencionados não se deem conta disso, e de maneira desapercebida acabem fazendo o jogo de quem esteve tanto tempo no poder, e tanto mal fez ao nosso Maranhão.

Othelino Neto
Deputado Estadual