8 de março

13613216_586955971465180_8716888776873318645_oPor Flávio Dino

Nesta semana, teremos uma das datas simbólicas mais importantes do ano: o Dia Internacional da Mulher, dia 8 de março. Data de histórias de lutas, “sem perder a ternura jamais”, como Che Guevara dizia. Nas minhas andanças pelo Maranhão, para vistoriar e inaugurar obras importantes para nosso estado, encontro em todos os cantos o olhar firme e o cumprimento fraterno da mulher que vive no Maranhão. E esses olhares e mãos trazem a marca de um Estado que hoje luta para superar o atraso de décadas de descaso. É uma alegria poder trabalhar diariamente para garantir condições dignas de vida a essas maranhenses que nunca deixam o desânimo as abater.

É inspirado nelas que, nesta semana do Dia Internacional da Mulher, irei assinar parceria do “Governo de Todos Nós” com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) em que investiremos mais de R$ 1,3 milhão na ampliação do atendimento no Maranhão. Um dos focos do trabalho é a redução da mortalidade materna. Já estamos travando essa batalha há dois anos, buscando superar os tristes índices desse tipo de morte em nosso estado. Com o apoio da Opas, iremos reestruturar e reforçar nossa rede de saúde materna, com a capacitação das profissionais dessa área, qualificando o atendimento e fortalecendo nossa capacidade de atendimento de emergência obstétrica.

Por meio dessa parceria, também ampliaremos uma iniciativa pioneira internacionalmente, que é a Rede Sentinela. A primeira unidade dessa rede na América Latina foi implantada pela Opas, em parceria com nosso governo e com a prefeitura, em Balsas. A Rede Sentinela trabalha o planejamento reprodutivo, com orientações quanto a métodos contraceptivos e atendimento a vítimas de violência sexual. A nova unidade da Rede Sentinela será instalada na capital, na Maternidade Benedito Leite, ampliando um serviço que já vem funcionando.

Outra triste problemática a ser superada é a do feminicídio. No Brasil, uma mulher é morta a cada duas horas. De 84 países do mundo, o nosso é o quinto onde mais se matam mulheres, à frente de países em guerra, como a Síria. E metade desses assassinatos é cometido por parceiro ou parente. Por isso, criarei esta semana o Departamento de Feminicídio da Polícia Civil, chefiado por uma delegada, com o objetivo de dar atendimento específico ao problema. Já temos experiências exitosas neste campo, como o Grupo de Trabalho Interinstitucional que criamos envolvendo Ministério Público, Defensoria Pública e diferentes órgãos de governo, com o objetivo de combater o feminicídio. O grupo criou novos procedimentos-padrão de combate ao crime, que vêm surtindo efeitos. Em 2014, foram 49 assassinatos de mulheres na Grande Ilha. Número que caiu para 33 em 2016.

Essas medidas vêm somar-se a diversas outras que temos tomado nesses dois anos para valorização da mulher. Por exemplo, a Casa da Mulher Brasileira, em parceria com o governo federal, que está pronta para ser inaugurada. Com foco em saúde, a Carreta da Mulher e o Mamógrafo Móvel já vêm realizando um trabalho de prevenção e diagnóstico, chegando a cidades em que não há esses serviços.

Finalmente, menciono o grande papel que as mulheres têm na minha equipe de governo, coordenando políticas públicas de enorme importância em todas as áreas. Sem essas gestoras e sem as milhares de servidoras públicas estaduais não teríamos um governo com tantas realizações positivas.

Assim, com esforço diário e destinando os recursos públicos para quem mais precisa, vamos construindo um Maranhão melhor para todos e todas. Especialmente às mulheres que tanto batalham pelo futuro melhor para suas famílias e seus filhos. Que assim seja.

Advogado, 48 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.


Mulher é detida quando escondia chips de celular em frango

Descoberta aconteceu nesta quinta-feira (21), no presídio São Luís.

Mulher pode ser presa ou impedida de visitar seu marido por um mês.

Do G1 MA


Chips estavam escondidos em comida que seria
levada para detento (Foto: Divulgação)

Uma mulher de 23 anos foi detida, nesta quinta-feira (21), ao tentar esconder, em um frango, dois chips de celulares. A descoberta aconteceu no presídio São Luís, quando a mulher se preparava para visitar um detento.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), os dois chips foram encontrados logo após a revista realizada no alimento. A mulher teria ficado nervosa quando viu os agentes abrindo o papel que enrolava o frango, levantando suspeitas.

Após a constatação dos chips no interior do frango, os agentes conduziram a mulher até uma sala para prestar esclarecimentos. Lá, ela teria dito que os produtos seriam para o marido e confessado que a iniciativa teria sido dela própria.

Segundo informou a SSP, o marido da mulher detida está preso na unidade há um ano, por furtos na cidade de Bequimão, na Baixada Maranhense. Como punição, a mulher pode ser presa ou apenas impedida de visitar seu marido por um mês.