Vereador Fredson pede conclusão de obras da delegacia de polícia na cidade de Bequimão

fredsonNa sessão ordinária realizada pela Câmara de Vereadores de Bequimão, nesta sexta-feira (6), o vereador Fredson (PCdoB) apresentou indicação solicitando que o Governo do Estado a conclusão das obras da Delegacia de Polícia do município.

Ao justificar sua solicitação, o vereador enfatizou os avanços da gestão do governador Flávio Dino na área de segurança pública, cujas ações vem contribuindo para reduzir os índices de criminalidade no Estado. E destacou a necessidade e importância da conclusão da Delegacia. Atualmente tanto a delegacia de polícia civil quanto o quartel da PM funcionam em prédios alugados que não suprem a necessidade e não possuem a estrutura adequada para o funcionamento das forças de segurança em Bequimão.

“A conclusão da delegacia pelo governo Estado é de extrema importância para nossa cidade, visto que, inclusive, ela está projetada para receber tanto a polícia judiciária quanto a polícia militar e auxiliará, sem sombra de dúvidas, as forcas de segurança a prestarem uma melhor prestação de serviços para a população”, disse o vereador.


Governo do Maranhão entrega primeira fase da obra no Terminal do Cujupe

foto-2-emap-governo-do-maranhao-entrega-1a-fase-de-obra-no-cujupe-1024x683O Governo do Estado fez a entrega simbólica das passarelas do Terminal do Cujupe (Alcântara), nesta terça-feira (20), importante ponto na rota de ligação entre a Ilha de São Luís e a região da Baixada Maranhense. A solenidade teve a presença do presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, acompanhado de equipe técnica da empresa.

A obra integra a primeira etapa do projeto de melhorias do terminal, que prevê a construção de uma nova estrutura para embarque multimodal de passageiros, beneficiando o transporte aquaviário e o rodoviário. A ordem de serviço para o início da segunda etapa, que vai erguer um novo terminal, deve ser assinada em janeiro do próximo ano.

“Inauguramos a nova estrutura de embarque e desembarque, que é uma demanda antiga, e marca a primeira fase das obras de implantação do novo Terminal do Cujupe. Antecipamos as passarelas para que a população possa aproveitar o recesso do fim de ano protegida da chuva”, afirmou Ted Lago após descerrar a fita.foto-1-emap-governo-do-maranhao-entrega-1a-fase-de-obra-no-cujupe-1024x683

O presidente da Emap destacou que desde o início do mandato do governador Flávio Dino está sendo realizado um intenso trabalho para garantir a melhoria do atendimento a todos os usuários desse serviço e ações para o desenvolvimento do estado com justiça social. “Depois de concluída a obra, o Cujupe terá sua capacidade de operação dobrada, o que representa um novo momento para a população da Baixada Maranhense, gerando mais negócios, mais investimentos e mais desenvolvimento para essa região tão importante”, declarou.

Segundo Antonio Dionísio, presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes do Terminal do Cujupe, as novas passarelas trouxeram benefícios mesmo antes de ficarem prontas. “Nós conseguimos empregar 28 pessoas da comunidade na obra, o que já foi uma grande ajuda para nossa gente aqui da comunidade. A gente também olha o lado dos passageiros, que agora têm um aconchego bacana e não vão se molhar na chuva”, disse.

Jorgeane Almeida de Sousa, moradora da Baixada Maranhense, faz a travessia entre a Ponta da Espera e o Cujupe com frequência. “Foi muito bom essa passarela aqui, pois antes a gente ficava na correria fugindo do sol ou da chuva. Hoje temos uma coisa boa, que melhorou a vida da gente. Gostei muito, mesmo”, comentou.

Mão-de-obra local

A primeira fase do plano de transformação do Terminal do Cujupe (instalação de 365 metros de área coberta linear) foi realizada com o objetivo de proteger os usuários das intempéries, ampliando o serviço de atendimento ao público. As passarelas são duplicadas, de modo a contemplar embarque e desembarque simultâneos. Estão localizadas nas rampas Norte e Sul do terminal.

O projeto foi elaborado pela equipe de Engenharia da Emap, com piso de concreto, estrutura metálica e iluminação interna. Com investimento de R$ 1.186.000,00 de recursos próprios. Para a rampa norte, foi aproveitada a estrutura anterior, que foi adaptada ao novo projeto, sendo incluídas novas estruturas metálicas e cobertura, sistema elétrico e aterramento. Já na rampa Sul, foi construída toda uma nova estrutura.

A obra do Cujupe gerou 51 empregos diretos e 15 indiretos para a comunidade do entorno do terminal. Além disso, a empresa responsável pela obra capacitou 27 pessoas, com a qualificação técnica 11 foram contratados, implicando na assinatura da carteira de trabalho.


Vereadores denunciam indícios de irregularidades em obra

Com informaçoes do Blog do Elanderson

6-AMPL~1Os vereadores Elanderson (SDD), Raquel (PTC), Nestor (PSB) e Alan Fábio (PDT) realizaram visita na obra de ampliação da Unidade Básica de Saúde do Povoado Quindíua que está sendo realizada pela Prefeitura de Bequimão.

Antes de vistoriar a obra, os vereadores conversaram com moradores que relataram insatisfações com a forma como serviços estão sendo realizados, principalmente em relação ao valor da obra.

Ao observar os trabalhos realizados na UBS do Povoado Quindíua, que conforme placa fixada na obra iniciou no dia 10 de maio deste ano e deveria ter sido concluída em 08 de agosto, os vereadores identificaram e registraram vários indícios de irregularidades e desperdícios de recursos públicos. Clique aqui e leia mais.


Até quando? Obra de Agência da Previdência Social paralisada

Obra da Agência da Previdência Social abandonada

Entra ano, sai ano e o povo de Bequimão continua sendo desrespeitado pelo poder público. Obra importante e aguardada pela população, a Agência da Previdência Social, governo federal, também está abandonada.

O esperado fim do sofrimento de milhares de aposentados do município que enfrentam filas sob sol e chuva para receber seu benefício não aconteceu. De concreto, por enquanto, só a frustração com mais um esqueleto em pleno centro da cidade.

Responsável pela construção do prédio, ao lado do Colégio Manoel Beckman, a empresa IGC Empreendimentos Imobiliários Ltda. deixou o local, há mais de um ano.

A Gerência Executiva do INSS em São Luís pagou as três primeiras medições da obra. O valor pago à IGC totalizou cerca de R$ 129 mil. Na primeira medição foram pagos R$ 48,9 mil. Na segunda, R$ 37,5 mil e na terceira R$ 42,8 mil.

O valor global do contrato é de R$ 731,1 mil.

Obra deveria ter sido concluída em novembro de 2010

Veja abaixo a descrição dos pagamentos e a resenha do contrato.

Pagamento da 1ª medição

Agora, a pergunta que não quer calar: será este mais um monumento ao desperdício do dinheiro público em Bequimão?

Extrato do Contrato publicado no Diário Oficial da União

Pagamento da 3ª medição

Pagamento da 2ª medição


Obra de recuperação da ponte do Balandro está abandonada

Em julho de 2010, a governadora Roseana Sarney visitou Bequimão. Começava ali sua campanha eleitoral para voltar ao Palácio dos Leões. Para minimizar os efeitos do sol forte, abrigou-se sob as amendoeiras da praça Santo Antônio, onde fez um discurso, em que prometeu a recuperação da ponte do Balandro. A menos de 500 metros estavam as máquinas prontas para começar o serviço.

A ponte que ligava a sede do município de Bequimão ao povoado Balandro desabou há cerca de seis anos, prejudicando o acesso dos moradores de 12 povoados.

Obra da ponte do Balandro abandonada pelo governo do Estado

Mesmo eleitoreira, a obra despertou a esperança da população, especialmente dos povoados que seriam beneficiados pela ponte: Balandro, Santa Vitória, Barroso, Floresta, Santana, Centrinho, Iribuí, Juraraitá, Calhau, Ponta dos Soares, Suassui e Beirada. São mais de 4 mil pessoas que residem nestas localidades. Os estudantes e os comerciantes são os mais prejudicados com a dificuldade de transporte.

'Canteiro de obras' da empresa contratada pelo governo está fechado

Um ano e dois meses depois, a obra está abandonada. As máquinas foram retiradas do local. A propagada recuperação da ponte se resumiu à armação de madeira e alguns pilares de concreto, que podem ser contados nos dedos de uma das mãos. E o povo de Bequimão bem que poderia parodiar o slogan do governo Roseana: governar é enganar as pessoas.