Candidatos do concurso da Saúde podem consultar resultado e classificação preliminar do certame

KGÊ_Concursos-PúblicosA Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) divulgou, nesta segunda-feira (21), o resultado e classificação preliminar do concurso público, que visa preencher mil vagas para o quadro efetivo da empresa. A lista está disponível para consulta no site o Instituto AOCP (www.institutoaocp.org.br), organizadora do concurso.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, reforça que todo o processo foi realizado com total transparência e isonomia. “O certame, que foi pedido por tantas pessoas, é uma realidade, e representa uma forma do governo profissionalizar e qualificar ainda mais a atuação dos profissionais na rede estadual da saúde, com transparência e isonomia”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Os candidatos têm o prazo de dois dias úteis para interposição de recursos, devidamente fundamentados, ao Instituto AOCP. Após esse período, será divulgado o resultado final no site da empresa organizadora.

As listas – ampla concorrência, cota para negros e pessoa com deficiência – estão organizadas por área de atuação e por ordem de classificação. Elas incluem todas as notas adquiridas na prova objetiva (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Legislação Aplicada à Emserh e Aplicada ao SUS, Conhecimentos Específicos) e na prova de títulos e/ou experiência, conforme o edital exigia para cada cargo.

“A gestão Flávio Dino tem dado especial enfoque à reestruturação das carreiras do serviço público estadual, sendo marcada pela realização de concursos públicos em diversas áreas estratégicas, incluindo este histórico concurso para a Saúde, que há quase três décadas não era realizado. Além de atender aos princípios exigidos por lei, o ingresso no serviço público por meio de concurso valoriza a competência técnica e o mérito pessoal como únicos critérios para a entrada de profissionais no setor público”, destaca o presidente da Emserh, Vanderley Ramos.

As vagas estão divididas em 28 cargos nas áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31.


Governo divulga resultado final dos habilitados no credenciamento para o São João de Todos 2018

São João de TodosA Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) divulgou lista final das propostas artísticas habilitadas no processo de credenciamento para o São João de Todos 2018, conforme Edital de Credenciamento nº 01/2018 – CSL/Sectur. O resultado pode ser conferido no site da Sectur (www.sectur.ma.gov.br), sessão Credenciamento Cultural.

A partir de agora será iniciada a segunda etapa do credenciamento, quando as propostas passarão por processo de classificação para fins de definição dos valores dos cachês e composição da programação. A classificação será realizada com base em critérios como qualidade artística cultural, tradição, identificação, preservação, tempo de existência, entre outros.

Participarão da comissão de avaliação do mérito cultural o Conselho Estadual de Cultura do Maranhão, a Comissão Maranhense de Folclore, a Comissão de Folclore de São Luís, o Conselho do Patrimônio Imaterial do Maranhão e o Conselho Nacional de Cultura.

A divulgação do resultado preliminar da classificação está prevista para o dia 21 de maio, e a lista final, após análise de recursos, sairá no dia 24.

Após esse processo, a programação do São João de Todos será divulgada no dia 28, conforme previsto no Edital.

Este ano, o São João de Todos será realizado no período de 15 de junho a 1º de julho, com arraiais em vários pontos de São Luís e Imperatriz.


2014: o governo perde terreno

Editorial / Jornal Pequeno

Os grandes colégios eleitorais do Maranhão mandaram um recado muito azedo ao governo do Estado nas eleições de 2012. O nível de descontentamento, aliado a uma total falta de articulação política, impôs derrotas aparentemente incontornáveis nas maiores cidades do estado.

Se, de um lado, é verdade que o PMDB fez a maioria dos prefeitos nos pequenos redutos eleitorais, de outro salta aos olhos que o governo perdeu terreno nas cidades importantes, capazes de influenciar regiões inteiras e todo o estado. Vamos começar por Imperatriz, segundo colégio eleitoral do estado, onde o prefeito Madeira, embora conveniando aqui e ali, pertence ao mesmo PSDB de João Castelo, partido que é o principal adversário do PMDB de Roseana e do PT no estado e no país.

O mesmo resultado pode ser observado em Santa Inês, onde a oposição saiu vitoriosa com Ribamar Alves (PSB), em vista da batalha campal travada entre os candidatos governistas; em Timon, onde Luciano Leitoa (PSB) sagrou-se prefeito com larga vantagem sobre os candidatos do governo; em Caxias, cidade onde, embora o resultado fosse esperado, a divisão dos governistas possibilitou uma vitória acachapante de Léo Coutinho (PSB) e em Balsas, onde Rochinha (PSB) derrubou velhos caciques da política local.

Percebe-se que o governo está totalmente desarticulado politicamente, em vista das cisões que acumula. O próprio secretário de Assuntos Políticos do governo, Hildon Rocha, para coroamento de todas essas digressões, perdeu a eleição em sua terra, Cantanhede, com a candidatura de sua mulher. Em outros colégios eleitorais menos importantes, como Pirapemas, Grajaú, Bom Jesus das Selvas, Água Doce, para citar apenas alguns, o governo também perdeu espaço.

De São Luís, nem se fala. Os dois candidatos que disputam o segundo turno massacraram eleitoralmente o candidato do governo, que acabou em quarto lugar na disputa pelo maior colégio eleitoral do estado. E ao que se sabe Castelo e Flávio Dino, este embora não disputando qualquer mandato, são a mais real assombração nos sonhos de manutenção de poder de Sarney; representam a síntese da política antigovernamental no Maranhão. Vença Castelo ou Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o governo sai perdendo.

Mas não é apenas a falta de uma melhor articulação política, o que incomoda o governo. Alguma coisa aconteceu para que o prenúncio das eleições de 2014 seja tão infenso à cúpula governista no Maranhão. Se o próprio secretário de Assuntos Políticos está perdendo eleições, sente-se, de imediato, a falta de alguém com maior peso e estatura nos gabinetes políticos do governo.

Fala-se que, desde já, existe um visceral descontentamento de deputados federais com candidaturas articuladas, ainda nesta eleição, por secretários de Estado que promovem invasões de redutos eleitorais consagrados e de outros que não estão sendo atendidos como queiram em suas postulações. O fato é que, a permanecer esse nível de desarticulação política, não é nada promissor o futuro político do governo do Maranhão. E a oposição agradece.


Mais de 44% dos bequimãoenses são pardos

A maioria da população do município de Bequimão é parda. Segundo dados do Censo 2010 divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos 20.344 habitantes 9.080 se declararam pardos. A cor branca tem o segundo maior índice com 6.921 pessoas, enquanto 4.239 declararam-se pretos. Foram registrados ainda 95 pessoas que se declararam amarelas e nove indígenas.

Os termos branco, preto e pardo são utilizados no relatório oficial do instituto.

Do universo de pouco mais de 4 mil jovens entre 15 e 24 anos de idade, mais da metade (2.277) se dizem pretos e pardos, conforme autodeclaração aos recenseadores.

Entre os jovens, adolescentes (de 15 a 19 anos) são os que mais se definem como pretos e pardos – 71,8%, contra 68,2% dos adultos jovens (20 a 24 anos). Há mais declaração de jovens pardos (1.915) do que pretos (862).

Os dados foram coletados pelo IBGE entre agosto de 2009 a julho de 2010, abrangendo 6.497 domicílios.