Vidas salvas e mais segurança

Robson PazROBSON PAZ

A segurança é um dos principais problemas do país. Pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira — Problemas e Prioridades da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que o tema está entre os quatro que mais preocupam os brasileiros.

No Maranhão, recentes informações amplamente repercutidas dão a dimensão das conquistas no âmbito da segurança pública. A primeira foi a ação heróica de policiais militares, que salvaram um bebê de sete meses, atirado pela mãe na baía de São Marcos. A célere e eficaz atuação dos profissionais salvou a vida da criança e deteve a autora do ato desumano.

Outra foi o levantamento publicado pelo portal G1 da Rede Globo, segundo o qual o Maranhão é o estado com menor índice de homicídios do país. Antes, pesquisa de organização da sociedade civil mexicana Segurança, Justiça e Paz mostrou que São Luís deixou a lista das 50 cidades mais violentas do mundo. Há três anos, isto era impensável. O Maranhão era um dos estados mais violentos do país.

Pesquisa realizada pelo Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostra que o Maranhão é o estado brasileiro com a menor taxa de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) do país, em janeiro deste ano.

Dados da Secretaria de Segurança Pública constatam que a redução do índice de CVLIs em todo o estado em 2017 foi de 12%. Na grande São Luís, no comparativo entre os anos de 2014 e 2017, a redução no número de homicídios chega a 40%. Em fevereiro deste ano, a queda foi de 60% na comparação com o mesmo mês de 2014.

Naquele ano, percorreram o planeta cenas da barbárie praticada no Estado com ataques a ônibus, com vítimas fatais como a menina Ana Clara. O festival de decapitações na penitenciária de Pedrinhas ganhou as páginas da imprensa internacional.

A mudança é notável. Decerto, resultado da política pública de segurança ora priorizada pelo governador Flávio Dino. Fato comprovado cientificamente em pesquisa do jornal Folha de São Paulo divulgada no início deste mês. Os dados mostram que entre 2015 e 2017, o Governo do Maranhão ampliou em 26% os investimentos na área. Mais de R$ 1,5 bilhão investidos pelo Maranhão no combate à violência em 2017.

Investimentos que proporcionaram a contratação de cerca de 3 mil novos policiais; concurso público para as Polícias Militar e Civil; a promoção de milhares de policiais; aquisição de mais de 800 novas viaturas; laboratórios com tecnologia de combate à lavagem de dinheiro e de genética forense; aquisição de armamentos.

Além do combate ao crime, que tem reduzido os índices de violência, as forças policiais atuam também no transporte aeromédico, por meio do CTA (Centro Tático Aéreo). São centenas de pacientes atendidos com o serviço.

Segundo Atlas da Violência 2016, entre 2004 e 2014, a taxa de homicídios no Maranhão cresceu 244,3%. Agora, a realidade é outra: milhares de vidas salvas e mais segurança para a população.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Folha de S.Paulo: Maranhão é o 2º Estado que mais ampliou investimento em Segurança

Folha S. Paulo - SegurançaMAO Maranhão é segundo Estado em todo o Brasil que mais aumentou os investimentos em Segurança Pública, de acordo com reportagem publicada nesta segunda-feira (5) no jornal Folha de S.Paulo.

Entre 2015 e 2017, o Governo do Maranhão ampliou em 26% os investimentos na área, atrás apenas do Piauí. Em números absolutos, foram mais de R$ 1,5 bilhão investidos pelo Maranhão no combate à violência em 2017.

Os 26% de aumento são bem maiores do que a média nacional de 1% de ampliação dos investimentos na área no mesmo período.

Além disso, onze Estados tiveram redução de gastos com a Segurança Pública, ainda segundo a Folha de S.Paulo.

Os investimentos do Maranhão na área têm se refletido na expressiva redução da criminalidade. O número de homicídios na Grande São Luís, por exemplo, caiu 40% em 2017 na comparação com 2014. Em fevereiro deste ano, a queda foi de 60% na comparação com o mesmo mês de 2014.

Hoje o Maranhão tem a maior tropa de policiais da história, passando de 12 mil profissionais. Desde 2015, mais de 800 viaturas foram entregues.

Veja aqui a reportagem da Folha: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/03/rio-lidera-reducao-de-gastos-em-seguranca-e-perde-r-888-milhoes.shtml


Alegria, segurança e dignidade

Robson PazROBSON PAZ

A semana passada foi marcada por acontecimentos emblemáticos, que demonstram o processo de mudança por que passa o Maranhão. A população voltou a ocupar as ruas do Centro Histórico de São Luís num desfile de alegria e cores, que fazem do nosso pré-carnaval um dos melhores do país. Prenúncio de mais um grande carnaval na capital de todos os maranhenses e em todo estado, a exemplo dos últimos três anos. Além da valorização dos grupos carnavalescos locais, cujos cachês foram antecipados em 50% pelo governo, atrações nacionais participarão do circuito Joãosinho Trinta, na Beira-Mar.

São milhares de pessoas se divertindo em ambiente de absoluta segurança. Por todos os pontos de folia policiais garantem a tranquilidade de brincantes e da população. Homens e mulheres mobilizados no mais abrangente plano de segurança para a festa de momo. Nem sempre foi assim. Mas, os tempos em que facções criminosas aterrorizavam a população com queima de ônibus e sangrentas rebeliões no sistema penitenciário passaram sem deixar saudades.

Neste quesito, aliás, o Maranhão tem muito a comemorar. Nosso estado possui a maior tropa da história com mais de 12 mil policiais. Quase mil viaturas novas reforçam o sistema de segurança. O Centro Tático Aéreo (CTA) foi descentralizado. Na última semana, o governador Flávio Dino entregou duas bases e dois novos helicópteros nos municípios de Presidente Dutra e Imperatriz. Com a inédita descentralização, municípios das regiões Central e Sul do Estado ganharam cobertura policial aérea garantindo mais segurança e celeridade também nos resgates e atendimento médico a pacientes graves.

Todo este investimento na segurança com novos policiais, equipamentos, laboratórios, armas e valorização das polícias têm resultados positivos com a redução dos crimes violentos, homicídios e assaltos a bancos em todo estado. São vidas preservadas. Noutro vértice, aumentaram a apreensão de armas, de drogas e prisões de criminosos.

Combate à criminalidade que é tanto mais exitoso quanto mais se investe em políticas sociais. Desde o dia 31 passado, o governador Flávio Dino liberou mais de R$ 50 milhões em créditos para alunos beneficiados pelo programa Bolsa Escola.

Trata-se de um dos mais abrangentes programas sociais desenvolvidos pelo atual governo, que atua em dimensões importantes: aquisição de material escolar e estímulo aos alunos; aquecimento da economia local com a geração de emprego e renda. Quando o programa foi lançado em 2015, houve quem criticasse a iniciativa, numa absoluta prova de insensibilidade. Desconhecem o que representa para o orçamento familiar de pais e mães de baixo poder aquisitivo comprar caderno, lápis, caneta, mochila para suas crianças.

Só a cegueira colérica dos saudosos de bailes encastelados ou blocos com cordões (extensas cordas) a tentar afastar o povo da festa mais popular e democrática; do uso privado de aeronaves públicas, que agora servem à população; ou daqueles que alimentaram a pobreza como forma de se perpetuarem no poder justificaria ignorarem o fato de que o Maranhão finalmente abre alas para a justiça social, a alegria, a segurança e a dignidade.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Conquistas no combate à criminalidade

Robson PazROBSON PAZ

A violência urbana no país atinge níveis alarmantes. A cada três semanas 3,4 mil pessoas morrem no Brasil. Muito mais que as 3.314 mortes ocorridas no planeta em face dos 458 atentados terroristas, na primeira metade do ano. A taxa de homicídio no país é de 30,5 para cada grupo de 100 mil habitantes, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

A despeito da escalada geométrica da violência no Brasil, passo a passo, o Maranhão tem deixado para trás os tempos medievais, que assombravam nossa população. A insegurança e falência do Estado, simbolizadas no futebol dos horrores praticado com cabeças de presos decapitadas, na penitenciária de Pedrinhas, até 2014, estão sendo superadas.

O sistema de (in)segurança da era Roseana Sarney acumulou recordes vergonhosos com índice de mais de 300% de aumento de mortes violentas. A média era de três homicídios por dia na Grande São Luís. No governo passado, o Maranhão subiu ao triste pódio dos três estados com maior índice de homicídios do país, conforme o Mapa da Violência.

Mesmo em meio à maior crise econômica enfrentada pelo país, que resulta em caos na segurança pública de vários estados, o Maranhão reduziu em mais de 30% as taxas de mortes violentas na Ilha de São Luís.

A carnificina em Pedrinhas cedeu lugar às oficinas de trabalho, em que os presos de justiça desenvolvem atividades e reduzem suas penas. Isto representa aumento de 255% em comparação com 2014. Antes, 600 apenados tinham ofício. Agora são 2.130 vagas ocupadas. Eram três oficinas. Agora são 123.

Não por acaso, as chaves dos presídios e a autoridade foram retomadas pelo Estado, no governo Flávio Dino. Fora dos muros do sistema penitenciário, mais policiais, equipamentos, armamentos e veículos reforçam a segurança da população. O Maranhão passou a ter o maior efetivo da história com 12 mil policiais militares, além de 833 viaturas, entre carros e motos.

As marcas negativas estão sendo substituídas progressivamente por índices que alegram os maranhenses. Combate ao tráfico de drogas, às quadrilhas interestaduais especializadas em assaltos a bancos e à agiotagem. Só este ano, o acumulado de apreensão de drogas já é 5.845% maior que 2014.

O índice de assalto a bancos foi reduzido a quase zero, este ano. A taxa de mortes violentas caiu em mais de 30%. Mais que estatísticas são vidas sendo salvas.

A valorização dos policiais, laboratórios modernos de combate ao crime, edital de concurso público para contratação de mais de mil novos policiais militares são ações concretas do governador Flávio Dino para melhorar ainda mais a segurança pública do Estado.

Recentemente, o secretário Jefferson Portela anunciou a recuperação de delegacias, que serão reconstruídas ou reformadas. É algo notável em meio à escuridão da crise e do abandono de décadas. Pouco razoável, pois, que os responsáveis pelo obscurantismo usem situações isoladas para minimizar as conquistas do atual governo. Devem sentir saudades de um tempo, que esperamos não volte nunca mais.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.


Maranhão Melhor para Todos

Por Flávio Dino

safe_imageÉ com muita alegria que vejo a cada dia o Maranhão amanhecer dando um novo passo em direção a um futuro melhor para todos. Essa caminhada ainda será longa. Temos de andar muito para deixar para trás um triste passado de abandono que ainda hoje nos cobra um preço alto. Mas finalmente estamos no rumo certo, como mostram os importantes avanços que tivemos nesta semana.

Estamos dando início a mais uma etapa de entregas de construções de alvenaria que substituem as degradantes escolas precárias – um dos símbolos máximos do atraso a que nosso estado foi relegado pela ganância de uma pequena elite egoísta. Amanhã estarei em Turilândia, entregando uma escola aguardada por muitos anos.

Chegaremos, até junho, a 574 escolas reconstruídas ou reformadas, além de dezenas de prédios novos. Com isso, fecharemos um saldo de uma escola digna a cada dois dias de governo. São escolas novas, reformadas, reconstruídas que entregaremos para a população, permitindo melhores condições para o aprendizado.

Na próxima quarta-feira, irei inaugurar em Timon mais um IEMA (Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão). Com ele, já chegamos a 7 em funcionamento. São os primeiros centros de ensino profissionalizante, em tempo integral, na história da educação estadual. Aos IEMAs se somam 11 escolas de ensino médio tradicional, completando 18 unidades de tempo integral já em funcionamento.

Destaco também a assinatura, na semana passada, de convênios com 31 municípios para ajudar as suas redes de ensino fundamental na correção da defasagem idade/série, importante passo para melhoria dos indicadores educacionais. Essa é mais uma ajuda que prestamos às prefeituras, a exemplo de parcerias em várias áreas, como a entrega de ambulâncias e tratores – que também fizemos na semana que passou.

Igualmente temos avanços importantes na parte da Segurança, outro tema sensível à população, em que enfrentamos um momento difícil no país devido à crise econômica mais grave desde 1929. Na sexta-feira, nosso governo entregou mais 100 motos para a PM. Com isso, chegamos a 523 novos veículos incorporados à Segurança Pública, garantindo maior presença das forças do Estado nas ruas. Forças que também estão sendo incrementadas com a nomeação de 1.290 novos policiais, ainda em março. Com isso, entregamos 1 viatura a cada dia e meio de governo e 4 novos policiais a cada dia de trabalho. Os resultados já começam a aparecer e vão melhorar cada vez mais.

Não fazemos milagres ou mágicas. Enfrentamos grave escassez de recursos. Mas não desanimamos nunca. E os exemplos citados acima mostram que estamos aplicando com eficiência e seriedade o dinheiro público. Por isso mesmo, em qualquer política pública que for escolhida temos resultados melhores do que os do tenebroso passado coronelista. Que não voltará.

Advogado, 48 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.

 


Trabalhando pela paz no Maranhão

foto2_antoniomartins-formatura-policiais-360x240Por Flávio Dino

As trágicas cenas na Penitenciária de Pedrinhas que marcaram os anos de 2013 e 2014, no governo passado, ficaram tristemente registradas no imaginário nacional. Representaram o ápice da violência e desumanidade que castigaram um estado que vivia abandonado por seu governo, com toque de recolher pelas ruas de São Luís, quase que semanalmente. Mudar essa situação vem exigindo trabalho diário e pesado, pois recebemos serviços de segurança sucateados. Mas os primeiros frutos começam a aparecer.

Para virar a página, tivemos de começar recuperando a autoridade do Estado no sistema penitenciário e nas ruas. E para isso estamos enfrentando um drama: o Maranhão era o estado com o menor número de policiais por habitante do país. Além disso, reinava a confusão no sistema penitenciário, com terceirizações desorganizadas e inexistência de rotinas de segurança.

Por isso, nomeei 2.500 novos policiais, somando os que serão apresentados agora em janeiro, além de realizar quase 4.000 promoções, em um inédito programa de valorização da categoria. Também entregamos mais de 400 novas viaturas, que já estão circulando pelas ruas de todo o estado para combater a criminalidade, substituindo veículos velhos e ineficientes. Compramos armas modernas, de longo alcance, para enfrentamento de quadrilhas interestaduais que atuam no Nordeste.

Além do reforço de pessoal e equipamentos, estamos atuando no sentido da especialização do trabalho policial, com as Superintendências de Homicídios, de Narcóticos e de Prevenção e Combate à Corrupção, que permitiram maior efetividade das investigações. Também criamos a Delegacia Móvel de Homicídios, que atende no local do crime, facilitando a coleta de informações com testemunhas e agilizando os inquéritos.

Inauguramos o Instituto de Genética Forense (IGF), um dos maiores em estrutura física do Brasil e com equipamentos modernos, tornando possível a análise de elementos do perfil genético para detectar autorias de crimes. Antes do nosso governo, as perícias tinham que ser feitas em outros Estados, pois não dispúnhamos de serviços adequados, atrasando em meses as investigações.

O resultado desse trabalho começa a aparecer em índices referendados por órgãos nacionais. Já em 2015, o Fórum Nacional de Segurança Pública colocou o Maranhão em seu ranking como o segundo estado menos violento do Nordeste. De janeiro a novembro deste ano, já tivemos uma redução de 23% no número de homicídios dolosos em relação ao mesmo período de 2014. Isso representa centenas de vidas poupadas, após uma década em que a violência só aumentou. Infelizmente a crise econômica tem levado, em todo o país, a um crescimento de crimes contra o patrimônio, nosso maior desafio no momento.

No sistema penitenciário, tomamos medidas para tirar poder das facções e para buscar ressocializar os presos. Aumentamos o número de vagas para presos e contratamos centenas de novos profissionais para os estabelecimentos penais. Mais de 1.500 internos foram inseridos em ações de trabalho e mais de 800 foram matriculados em sala de aula. Há mais de 50 oficinas de trabalho em pleno funcionamento nos presídios, com padarias, malharias, fábrica de blocos de concreto, almofadas, chinelos, hortas, artesanato, vassouras. E o controle da entrada de visitas, por escâner corporal, reduziu drasticamente a possibilidade de ingresso de celulares, drogas e armas.

Isso tudo é parte de um grande projeto chamado Pacto pela Paz, que está em implantação com muitas outras iniciativas, a exemplo do “Novembro pela Paz” e da Semana dos Direitos Humanos, realizada na semana passada. Afinal, nenhuma sociedade conseguiu vencer a criminalidade apenas com ações repressivas, e sim combinando-as com ações preventivas e sociais. Esse é o nosso caminho, e melhores resultados ainda virão, em tema tão difícil em todo o Brasil.


Técnicos da Secretaria de Segurança vistoriam delegacia de Bequimão

IMG-20160604-WA0013[1]Acompanhados de vereadores, secretários e lideranças locais, uma comissão formada por técnicos e engenheiros da Secretaria de Segurança Pública do Estado vistoriou o prédio da Delegacia de Polícia de Bequimão, na ultima sexta feira, 24.

A vistoria foi designada pelo Secretario de Segurança Pública, Jefferson Portela, depois da solicitação feita ao governo do Estado pela Comissão Bequimãoense de Segurança quando em audiência pública, realizada inicio deste mês, discutiu propostas para melhoria da segurança no município.

Na oportunidade, foi formada a comissão que buscou diálogo junto ao governo do Estado, através da Secretaria de Segurança.

IMG-20160624-WA0008[1]

Para o vereador Elanderson Pereira (PCdoB), a reforma da Delegacia de Bequimão será mais uma ação importante do governo do Estado em Bequimão. ”Quando fizemos a solicitação ao governo sabíamos que seriamos atendidos. Bequimão tem tido uma atenção especial do governador Flavio Dino. O nosso município já foi beneficiado com sementes e insumos do programa Agricultura Familiar, ponte do Balandro que está em construção, programa de Asfaltamento, ponte Central Bequimão já em fase de licitação e muitas outras ações”, disse o vereador.

IMG-20160625-WA0012[1]Após o levantamento feito pela equipe será elaborado um projeto orçamentário e encaminhado aos gestores da secretaria. Também acompanharam a vistoria os vereadores Sassá (PDT), Raquel Paixão (PSDB), Jorge Filho (PP) e Vetinho (PMDB), o secretário Trabalho, Ciência Tecnologia, Indústria e Comercio, Ademar dos Santos Costa, os professores Francisco e Ivanete,.além de outras lideranças.